Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Plano Nacional Leitura -billboard

A Morte do Papa | Nuno Nepomuceno

Cultura Editora

Publicado por O Informador, 17.01.20

a morte do papa.jpg

 

Título: A Morte do Papa

Autor: Nuno Nepomuceno

Editora: Cultura Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Janeiro de 2020

Páginas: 352

ISBN: 978-989-8979-40-7

Classificação: 5 em 5

 

Sinopse: Uma freira e dois cardeais encontram o corpo sem vida do Papa sentado na cama, com as mangas da roupa destruídas, os óculos no rosto e um livro nas mãos. O mundo reage com choque, sobretudo, quando Pedro, um delator em parte incerta, regressa à ribalta e contraria a versão oficial. Porém, tudo muda quando imagens de  um escritor famoso vêm à tona, colocando-o na cena do crime.

Enquanto as dúvidas se instalam, um jornalista dedica-se à investigação do desaparecimento de uma adolescente. Mas eis que um recado é deixado na redação da Radio Vaticana. Com a ajuda de um professor universitário e da sua intrépida esposa, os três lançam-se numa demanda chocante pela verdade. O corpo da jovem está no local para onde aponta o anjo.

Pleno de reviravoltas e volte-faces surpreendentes, intimista e apaixonante, inspirado em factos reais, A Morte do Papa conduz-nos até um dos maiores mistérios da história da Igreja Católica, a morte de João Paulo I. Tendo como base os cenários únicos da Cidade do Vaticano, este é um thriller religioso arrebatador, de leitura compulsiva, e igualmente uma incursão perturbadora num mundo onde a ambição humana desafia o poder de Deus.

 

Opinião: Parece começar a ser cliché, mas não consigo ler um livro de Nuno Nepomuceno sem admitir o quanto é bom ter a oportunidade de conhecer a obra de um dos nomes fortes da literatura nacional nos tempos que correm. Mais uma vez a capacidade do autor de surpreender com um bom enredo foi superada e após os sucessos que me prenderam nos últimos anos, agora foi a vez de A Morte do Papa de chegar, conquistar e ficar desde logo entre os preferidos do ano, que ainda mal começou. 

Pegando no já conhecido professor Afonso Catalão e na sua mulher, a jornalista Diana, para que juntos protagonizem um thriller religioso recheado de suspense e mistério. Nesta obra a ficção atual faz uso de uma realidade com anos, cruzando histórias, tempos e personagens num mundo existente mas onde tudo é transformado numa pura criação onde Nepomuceno como que recria a morte do Papa João Paulo I nos tempos modernos e perante o nome da sua criação, o Papa Mateus I. 

Encontrado morto após 33 dias de ser eleito, o enredo desta obra arranca quando o anúncio da morte do Papa surge pela imprensa. A partir daí a trama desenrola-se para se cruzar com o misterioso desaparecimento antigo de uma jovem de 15 anos. O jornalista Paolo investiga o desaparecimento de Gabriella, já Diana encontra-se curiosa com a morte do Papa Mateus I. Duas histórias semelhantes ao que é contado de outros tempos e que neste livro se cruzam de tal maneira que conseguem agradar ao longo de toda a leitura. 

Com bons momentos descritivos de locais que convidam o leitor a visitar os espaços ao longo dos variados momentos, este livro serve também para conhecer um pouco da Bíblia através de aulas livres sobre o testemunho e perante a história da igreja. Num trabalho intenso de pesquisa, o autor não deixou por contar o que aprendeu e procurou, dando assim a conhecer factos culturais onde a ficção toma o seu devido lugar. Viajando por diversos locais - Lisboa, Roma, Vaticano, Haia e Londres - com personagens cada vez mais complexas e excelentemente elaboradas entre uma escrita simples, rápida, sem complicar e onde a vontade de ler é cada vez maior para se perceber como tudo termina. 

Adorei esta leitura, mas já a iniciei com o sinal de que A Morte do Papa traria consigo mais do que as anteriores obras de Nuno Nepomuceno, que mesmo tendo saído do modelo de espionagem para o de investigação religiosa não deixou nada por contar. Os acontecimentos, as surpresas e reviravoltas, as notas de conhecimento, o Afonso e a Diana, tudo na história encaixa e nem as dezenas de personagens que vão aparecendo conseguem baralhar a corrida que sempre foi bem lançada.

Quem não ficar tentado a ler A Morte do Papa está a pecar! Atreve-te e percebe como a defesa deste livro tem consistência!

 

 

Compra AQUI o teu exemplar de A Morte do Papa

a morte do papa capa.jpeg