Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Convites duplos | 7 os Anos 70

12, 13 e 14 de Agosto | Auditório Casino Estoril

7 os anos 70.jpeg

Estreado no mês de Julho, o musical 7 os Anos 70, com produção da Artfeist, tem esgotado o Auditório do Casino Estoril no espetáculo que convida o público a recordar os grandes sucessos de outros tempos através das vozes de Henrique Feist, Valter Mira, Catarina Clau e Débora Gonçalves com direção musical de Nuno Feist. 

7, anos 70 é um espetáculo de teatro musical que pretende revisitar os momentos mais marcantes da história e cultura dos anos 70, conta com a participação de Henrique Feist, Valter Mira, Catarina Clau e Débora Gonçalves e com a direcção musical de Nuno Feist e coreografia de Ricardo Morujo. Vamos recordar os acontecimentos mais marcantes da década de 70, cantados através da música que mais a marcou. Foi na música que os anos 70 ganharam a sua maior expressão de individualismo e de libertação e queremos que se junte a nós para recordar esta década que ainda hoje tem repercussões no nosso mundo.

Tu, que gostas de um bom musical e decerto queres ver esta nova aposta de Henrique Feist, tens aqui a oportunidade de poder ganhar convites duplos destinados às sessões dos dias 12, 13 e 14 de Agosto, Sexta-feira, Sábado e Domingo, pelas 22h00. Para te habilitares a um dos convites tens de seguir O Informador no Instagram, e partilhares no teu InstaStories a imagem do cartaz do espetáculo que se encontra disponível nos Destaques e mencionares O Informador e três amigos nessa mesma partilha. De seguida basta preencheres o formulário - AQUI - onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail. Esta oportunidade irá estar disponível até às 09h00 do dia da sessão, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através de sistema automático. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições.

Pessoas que encontramos no supermercado

supermercado.jpg

Outro dia fui ao supermercado no que pensei que seria uma ida com regresso em dez minutos e que acabou por se prolongar para lá de uma hora, tudo porque encontrei pessoas danadas para conversar e das quais tinha saudades. A ida rápida ao supermercado acabou por se prolongar assim que cheguei e quando estava de saída voltei a ficar mais um pouco na conversa. Sempre é bom colocar a conversa em dia, mesmo que seja junto às estantes promocionais do momento.

Já estava a caminho de casa no dia de folga quando pensei que era bom fazer as compras mínimas para que nos próximos dias não tivesse de desviar caminho. E assim fiz, fui para as compras, estacionei o veículo, peguei no saco e lá fui. Entrei e logo encontrei uma antiga colega de trabalho que sempre adorei e que continua a ter um espaço especial na minha vida, mesmo que não nos vejamos constantemente. Entre desabafos, abraços, risos e uma lágrima ou outra, a conversa foi acontecendo, os últimos meses resumidos em pouco e o tempo foi passando, logo percebendo que aqueles rápidos minutos pensados inicialmente já se tinham esfumado. Primeiro porque estava bem a conversar e depois por saber que era preciso dar atenção a quem me quer bem e que não vejo de forma regular como devia. Lá fiquei e passado um bom bocado lá segui para recolher os bens que tinha pensado. Na saída, quando já tinha as compras pagas, encontro uma das melhores amigas e mais uns quantos minutos na conversa junto da porta do supermercado, voltando a perceber que quando a conversa está boa a ideia é ficar entretido sem pensar que me tenho de despachar.

Nível de bateria no iPhone está de volta

bateria percentagem iphone.jpg

Numa das últimas atualizações que o sistema iOS sofreu, mais exatamente quando o iPhone X foi lançado, que deixou de ser possível saber com exatidão o nível da bateria no ecrã principal. No entanto daqui a umas semanas, quando for lançada a atualização com o iOS16, vamos voltar a ter a funcionalidade de volta sem precisarmos de andar a procurar, a abrir e fechar as definições.

A Apple já anunciou que a nova atualização surgirá para todos os iPhones a partir do 7 e que para além da percentagem da bateria estar de regresso, também o ecrã de bloqueio contará com algumas alterações como ser possível ver as tarefas do calendário, os resultados desportivos e informações através de widgets que ficarão disponíveis para serem instaladas quando o iOS16 ficar disponível. 

7 os Anos 70

Artfeist

7 os anos 70.jpeg

A temporada de Verão do Auditório do Casino Estoril estreou com o musical 7 os Anos 70, uma produção da Artfeist que segue o estilo do que tem sido feito nos últimos anos por Henrique Feist na sala de espetáculos.

Reavivando a memória do público perante os grandes temas e os momentos nacionais e mundiais que marcaram a década dos anos 70, 7 os Anos 70 é o musical que recorda com grandes vozes os sucessos e as canções que ficaram eternizadas e que ainda hoje são célebres pelo sucesso obtido ou porque acabaram por ficar associadas a determinados momentos históricos e culturais que nos marcaram. Os anos de ditadura em Portugal e por vários países e a liberdade instaurada no nosso país, a guerra do Vietname, a força que as mulheres ganharam na sociedade pela sua imposição ao regime, os massacres, as alterações sociais, os movimentos ambientalistas e as revoltas, e como não podia deixar de ser num espetáculo musical de Henrique Feist, os sucessos de sempre que levaram Portugal à Eurovisão com temas marcantes e jamais esquecidos pela sua força perante uma sociedade em mudança.

Através da interpretação de Henrique Feist a quem se juntou Valter Mira, Catarina Clau e Débora Gonçalves, num quarteto de vozes perfeitas que há algum tempo não era tão bem conseguido nas produções da Artfeist, Nuno Feist continua na direção musical do espetáculo, tendo também o seu momento de canto, como sempre. Este musical segue a linha das produções anteriores mas noto uma maior organização perante o esquema seguido e também um composto de vozes completo que acaba por arrecadar os aplausos do público numa aposta bem conseguida. 

 

Respeito pelo espetáculo

silêncio por favor.jpg

Custa-me a perceber que existem cidadãos desta nossa sociedade que compram bilhetes para assistirem a espetáculos onde tem o dom de destabilizar quem está ao seu redor simplesmente porque não conseguem fechar a matraca ao longo do tempo em que deviam de manter o silêncio, respeitando os artistas e o restante público.

Há uns dias fui a um espetáculo teatral e tive que calhar com um vizinho da fila de trás que não se calou ao longo da sessão, sempre a tentar falar com o seu familiar ou amigo do lado que pouco lhe respondia. Falou, comentou, riu, voltava a puxar assunto... Na fila da frente olhei, abanei a cabeça, revirei os olhos, mostrando várias vezes desagrado, até que por algumas vezes uma das companheiras do grupo do dito senhor o avisou do incómodo que estava a causar a quem não o conhecia de lado algum. Cheguei mesmo a pensar se não deveria deixar a irritação que me estava a causar falar por si a dado momento e expressar-me de outra forma, dizendo-lhe que se queria conversar devia ter ficado na esplanada mais próxima, já que não conseguia respeitar os artistas e quem estava ao seu redor e queria simplesmente desfrutar do momento.

Convites duplos | 7 os Anos 70

05, 06 e 07 de Agosto | Auditório Casino Estoril

7 os anos 70.jpeg

A temporada de Verão do Auditório do Casino Estoril está, como tem sido habitual ao longo dos últimos anos, entregue aos espetáculos musicais de Henrique Feist e em forma de abrilhantar a sala com sucessos de outros tempos, o público é convidado a assistir desta vez, desde o dia 07 de Julho, ao musical 7 os Anos 70.

7, anos 70 é um espetáculo de teatro musical que pretende revisitar os momentos mais marcantes da história e cultura dos anos 70, conta com a participação de Henrique Feist, Valter Mira, Catarina Clau e Débora Gonçalves e com a direcção musical de Nuno Feist e coreografia de Ricardo Morujo. Vamos recordar os acontecimentos mais marcantes da década de 70, cantados através da música que mais a marcou. Foi na música que os anos 70 ganharam a sua maior expressão de individualismo e de libertação e queremos que se junte a nós para recordar esta década que ainda hoje tem repercussões no nosso mundo.

Tu, que gostas de um bom musical e decerto queres ver esta nova aposta de Henrique Feist, tens aqui a oportunidade de poder ganhar convites duplos destinados às sessões dos dias 05, 06 e 07 de Agosto, Sexta-feira, Sábado e Domingo, pelas 22h00. Para te habilitares a um dos convites tens de seguir O Informador no Instagram, e partilhares no teu InstaStories a imagem do cartaz do espetáculo que se encontra disponível nos Destaques e mencionares O Informador e três amigos nessa mesma partilha. De seguida basta preencheres o formulário - AQUI - onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail. Esta oportunidade irá estar disponível até às 22h30 do dia anterior à sessão, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através de sistema automático. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições.

Convites duplos | Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos

04 de Agosto | Teatro Politeama

mulheres à beira de um ataque de nervos.jpg

Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos é o atual musical que Filipe La Féria preparou para conquistar o público por mais uma temporada do Teatro Politeama. Inspirado no sucesso internacional de Pedro Almodóvar com o mesmo nome, nesta versão portuguesa, o produtor português conta no elenco com os atores Paula Sá, Rita Ribeiro, Carlos Quintas, Filipa Cardoso, Bruna Andrade, João Frizza, Filipe de Albuquerque, Élia Gonzalez, Fernando Gomes, Rosa Areia, Samuel de Albuquerque, Paulo Miguel Ferreira, Jonas Cardoso, Paula Marcelo que cantam ao vivo e também com oito bailarinos coreografados por Marco Mercier, e uma orquestra ao vivo dirigida pelo maestro Miguel Teixeira com direção vocal de Tiago Isidro. Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos é uma comédia musical passada nos anos 80 em Madrid, mas podes ficar a saber mais sobre este espetáculo no artigo que publiquei sobre o mesmo, aqui.

Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos no Teatro Politeama

mulheres à beira de um ataque de nervos

«Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos, da Broadway para Lisboa», é assim que Filipe La Féria anuncia o seu mais recente musical em cena no Teatro Politeama. Inspirado no sucesso internacional de Pedro Almodóvar, o produtor português trouxe até nós o musical que tem corrido vários palcos mundiais e que conta internacionalmente com alguns prémios, tanto pelo texto a cargo de Jeffrey Lane e música original de David Yazbek como pela prestação de algumas atrizes entre os vários elencos. Em Portugal o espetáculo estreou este ano com o elenco composto pelos atores Paula Sá, Rita Ribeiro, Carlos Quintas, Filipa Cardoso, Bruna Andrade, João Frizza, Filipe de Albuquerque, Élia Gonzalez, Fernando Gomes, Rosa Areia, Samuel de Albuquerque, Paulo Miguel Ferreira, Jonas Cardoso, Paula Marcelo que cantam ao vivo e também oito bailarinos coreografados por Marco Mercier, e uma orquestra ao vivo dirigida pelo maestro Miguel Teixeira com direção vocal de Tiago Isidro.

Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos é um comédia musical onde todas as mulheres olham para o amor de forma diferente, mas com esse mesmo amor têm consigo autênticos estados de desespero, trazendo alegria e alguns embaraços quando os nervos de uma se cruzam com as arrelias das restantes, estando o palco lisboeta em rota de colisão quando todas elas se encontram com os seus problemas, todos derivados aos sentimentos que nutrem pelos homens que se atravessam nas suas vidas. 

Numa história que decorre em Madrid dos anos 80 o público é convidado a conhecer Pepa, a protagonista diva do estrelato mas que vê o seu amante, o também ele famoso Ivan, terminar com a relação através de uma chamada telefónica. O drama, o horror e o desespero pela procura de explicações acontece a partir daqui. Só que ao mesmo tempo, Candela, a modelo amiga de Pepa, descobre que o seu amigo de cama dos últimos dias é um terrorista procurado internacionalmente. Candela recorre à sua grande amiga para se desenvencilhar dos seus problemas, quando Pepa já tem preocupações que cheguem, não fosse contar também com a ex-mulher tresloucada de Ivan, que vinte anos depois deixa o hospital psiquiátrico, e agora ronda a atual vida do marido, do filho e de quem os rodeia. 

Vem ai a 92ª Feira do Livro de Lisboa

feira do livro lisboa 2022.svg

É já este mês que a Feira do Livro de Lisboa assinala a sua 92ª edição. Será entre os dias 25 de Agosto e 11 de Setembro no Parque Eduardo VII que a grande concentração literária de Portugal acontece e claramente que irei por lá passar. Preparada e organizada pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros, a Feira do Livro decorrerá nos últimos dias de Agosto e início de Setembro transformando o espaço verde da capital num autêntico roteiro literário a que todos os amantes de livros não gostam de faltar. 

Este ano a Feira do Livro contará com trezentos e quarenta pavilhões, cento e quarenta participantes, uma vasta programação cultural onde se juntam os espaços de lazer e convívio onde é possível petiscar ao longo da visita, existindo como é hábito as sessões de autógrafos, conversas com autores e editores, debates, lançamentos e também concertos, tal como outros eventos envolventes com o mundo literário. 

Em 2021, com limitações na lotação do espaço de cinco mil e quinhentos visitantes em simultâneo, com entradas controladas, o certame recebeu cerca de trezentos e cinco mil visitantes ao longo dos vários dias, este ano, sem limites e imposições, a APEL espera alcançar novos e mais altos valores no que toca ao número de visitantes. Que assim seja, para que possamos mostrar que a literatura tem ganho novos leitores e reforçando a sua presença junto das novas gerações.