Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

24
Mai19

Oferta de Tempo

O Informador

«Eu sei que o tempo que não para, o tempo é coisa rara e a gente só repara quando ele já passou», esta é parte da letra que Miguel Gameiro escreveu para ser interpretada por Mariza. E a verdade é que o tempo é mesmo coisa rara que deve ser aproveitado em todos os momentos e com os sentidos no máximo.

No dia-a-dia da nova forma de estar na vida, tempo é preciosidade, vontade e ambição. Quem não pede para tudo acontecer sem pressa ou com uma pitada de verdade por perto? Oferecer tempo, dedicação e boa vontade a quem nos é querido é uma grande preciosidade. O tempo não estanca, não recua e não consegue ser substituído, sendo necessário dar valor a cada segundo que nos é dado para retribuir o que de bom esta vida contém. 

A necessidade é de agradecer a quem nos rodeia, quem nos dedica a sua atenção sem pedir nada em troca e nos mostra como é de bem com tudo que se está nas melhores condições para seguir em frente, vencer e sonhar, podendo estar sempre presente como o melhor estado de gratidão que pode ser oferecido. 

23
Mai19

Literatura | Personagens sem nome

O Informador

nomes.jpg

Gosto de ler sim, mas o que toca a decorar nomes de personagens e de locais pelas várias histórias que vou lendo não é o meu forte. Esta é uma verdade, são poucos os livros perante os quais neste momento olho para a capa e me lembro do nome das personagens centrais e mesmo das vilas ou cidades onde a maior parte da ação se desenrola. 

Isto acontece após a leitura do livro mas também mesmo enquanto estou envolvido com a história. Geralmente estou a ler, assumo quem é quem, mas não decoro os nomes, a não ser que o livro tenha mesmo o nome da personagem, como é o caso de O Mundo de Sofia, de Jostein Gaarder. Não sou mesmo bom a decorar os vários nomes que me vão sendo fornecidos pela literatura, pensando mais na sua aparência, quando a mesma é bem descrita pelo autor. Existem mesmo casos em que acabo por colocar alcunhas ou identificar determinadas personagens por x ou y, saltando mesmo de forma inconsciente a leitura dos seus nomes quando os mesmos surgem. 

22
Mai19

Diz «não» ao abandono de animais

O Informador

 

Escrevo só mesmo para quem não viu ainda o vídeo acima. Um cão-polícia ladra de forma constante quando um homem está no perímetro da verificação da bagagem do aeroporto. A revista é feita e o animal não para de ladrar sem que nada seja encontrado de mal. No final do vídeo a explicação para o ladrar é explicada de forma explicita e com a frase «ele nunca te vai esquecer». Foi desta forma que a Animalife lançou uma campanha de sensibilização contra o flagelo que é o abandono de animais em Portugal, principalmente nos meses que antecedem o Verão. 

Lembro que neste momento e felizmente já é crime mal tratar e abandonar animais no nosso país, existindo atualmente mais de quinhentos processos crime perante estas circunstâncias. No entanto estas situações continuam a surgir por falta de bom senso e amor para com os animais que são tantas vezes os nossos melhores companheiros e que nunca e em momento algum nos abandonam.

21
Mai19

Fiquei sem Café

O Informador

café.jpg

 

Nunca, mas mesmo nunca ou quase raramente, deixo que as cápsulas de café atinjam aqui por casa o estado de stock limitado. Só que este quase nunca desta vez foi ultrapassado, tudo porque recuso-me a comprar café sem ser em promoção. 

Nas últimas semanas as minhas idas ao supermercado têm acontecido com a normalidade do costume, o problema é que a passagem pelas estantes onde a cafeína abunda aconteceram como sempre mas os preços mais baixos não têm existido. O que se andará a passar para que em vários supermercados de grupos distintos nenhum café, das marcas que gosto de consumir, tenha andado em promoção pelas últimas semanas? Tenho andando a estranhar este caso que merece uma averiguação, uma vez que fiquei sem uma única cápsula em casa e agora estou a ressacar de café e não apetece sair à rua. Muito grave toda esta situação!

20
Mai19

Companhia Silenciosa | Laura Purcell

O Informador

GOYA7857.JPG

 

Título: Companhia Silenciosa

Título Original: The Silent Companions

Autor: Laura Purcell

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Abril de 2019

Páginas: 320

ISBN: 978-989-8917-88-1

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: Ninguém estava verdadeiramente sozinho.

Nunca.

Não naquela casa.

Tendo enviuvado recentemente, Elsie muda-se para a antiga propriedade do marido, a isolada e decrépita The Bridge, para poder descansar durante a gravidez e superar o luto.

Rodeada por criados ressentidos e aldeões que rejeitam a nova herdeira, Elsie tem apenas como companhia a tímida Sarah, prima do seu marido. Ou ela assim pensava. Dentro da grande mansão, descobre um quarto fechado a sete chaves, cujo interior abriga um diário com a obscura história de família e uma figura em madeira absolutamente perturbadora… e muito parecida com Elsie.

Na casa, todos têm medo da figura pintada, à exceção de Elsie… Até que ela própria começa a sentir aqueles olhos a seguirem-na para todo o lado. Inspirado no imaginário de Shirley Jackson e Susan Hill, este é um romance de terror vitoriano que evoca um medo inquietante em relação às presenças fantasmagóricas que espreitam nas sombras…

 

Opinião: Caracterizado como literatura fantástica, Companhia Silenciosa encaminha o leitor por um ambiente gótico até uma mansão meio abandonada e assombrada em Inglaterra. Seguindo o percurso de Elsie, uma recém viúva grávida, conhecemos a história de uma família e da mansão entre o passado - 1635 - e o presente - 1865. 

Ambientes, familiares, criadagem, aldeões e tudo o que envolvem os dois tempos bem distintos mas que contam a mesma história. O que esconderá aquela casa que todos temem? Uma porta trancada começa a contar segredos, despejando para o leitor o que todos temem saber. Afinal o que é a companhia silenciosa que se apresenta tal e qual Elsie? Uma figura misteriosa em madeira, com olhar sinistro e que aparece em locais inapropriados quando menos se espera. Ao mesmo tempo que no presente encontramos esta companhia, percebemos através de um diário do passado que este problema não é novo naquela mansão. 

19
Mai19

Mau-olhado

O Informador

 

Dias existem em que os músculos faciais parecem ter vontade própria para que se contorçam em torno da boca e façam com que a mesma se abra enquanto os olhos se fecham. Estão a ter a imagem descrita no vosso pensamento? Tem sido assim que tenho estado há alguns dias, com um peso no corpo, um abrir de boca desgraçado e um sentido de bruxedo incrível. Dizem, e eu até acredito, que não existem bruxas e capacidades para depositar mau olhado nos outros, mas olhem que tenho andado com um peso físico e psicológico perante os quais nem consigo encontrar explicação. 

18
Mai19

Eurovision sem os Telemóveis de Conan

O Informador

O sonho português do Eurovision 2019 logo terminou na Semi-Final ao percebermos que o tema Telemóveis de Conan Osíris não passou para a final da competição. Os comentários logo se fizeram sentir pelas redes sociais e se uns logo avançaram que «fomos roubados», outros afirmaram que o esperado seria este desfecho após as criticas que o cantor fez nos dias de ensaio à organização da competição.

Eu, apenas me remeto a deixar publicada, como forma de homenagear a prestação de Portugal no Eurovision 2019, a performance de Conan Osíris no palco israelita. Ficam aqui assim os minutos que representaram os Telemóveis de todos nós no palco europeu! 

 

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook