Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Ganha Livros | A Casa de Charles Street, de Danielle Steel

11
Jul19

B87C18D8-20D7-48E1-98C0-42463915D6E5.JPG

 

De desconhecidos a amigos, de amigos a família...

Na sequência do seu divórcio e dos problemas financeiros que se seguiram, Francesca sente-se desesperada. Sozinha, teme não ser capaz de suportar a casa encantadora onde vive e, como solução de recurso decide alugar uma parte dela. Pouco a pouco, a casa vai readquirindo vida: primeiro com Eileen, uma jovem professora da Califórnia, depois com Chris, um pai divorciado, e, finalmente, com Marya, uma cozinheira notável que perdeu o marido. Rapidamente, uma feliz cumplicidade instala-se entre os companheiros da casa. Contagiada por esta nova energia, Francesca volta a sentir-se com forças para reabrir o coração e procurar o amor...

Ao longo de um ano assombroso, inesquecível e que, em última análise, vai alterar muitas vidas, a casa do número 44 de Charles Street enche-se de risos, de mágoas e, sempre, de esperança.

Leste a sinopse de A Casa de Charles Street e gostaste? Então fica a saber que estou a sortear um exemplar desta obra de Danielle Steel, lançada no passado mês de Junho no nosso país, na minha página de Instagram. Para quem segue o blog e redes sociais ligadas ao mesmo saberá certamente que gosto bastante da obra da autora, existindo sempre alguns dos romances em espera para serem lidos aqui por casa. Agora e porque as coisas de que gosto também são para partilhar, tenho assim um exemplar desta narrativa para te poder oferecer, caso participes, cumpras as regras da iniciativa e tenhas a sorte de sair vencedor no final do prazo. Já sabes, visita o meu Instagram, mais concretamente a imagem onde é possível a participação no passatempo e tenta a tua sorte!

O Homem dos Sussurros | Alex North

10
Jul19

o homem dos sussurros.jpg

 

Título: O Homem dos Sussurros

Título Original: The Whisper Man

Autor: Alex North

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2019

Páginas: 384

ISBN: 978-989-8864-65-9

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Se deixares a porta entreaberta, ouvirás os sussurros na certa.

«Ao longo dos anos, disse-te inúmeras vezes que não deverias ter medo de nada. Que os monstros não existiam. Desculpa ter-te mentido.»

Após a morte da mulher, Tom Kennedy muda-se com o seu filho, Jake, de 7 anos, para uma pacata povoação chamada Featherbank em busca de um recomeço de vida. Mas Featherbank tem um passado sombrio.

Há 20 anos, Frank Carter, um perverso assassino em série, raptou e assassinou cinco rapazes. Ficou conhecido como «o Homem dos Sussurros», pois atraía as suas vítimas à noite sussurrando-lhes da janela. Logo após o seu quinto homicídio, Frank acabou por ser detido.

Estando o assassino atrás de grades, Tom e Jake não deveriam ter motivos de preocupação. Só que agora um novo rapaz desapareceu, e as semelhanças entre este acontecimento e os crimes de há 20 anos são desconcertantes. É então que Jake começa a comportar-se de modo estranho?

Diz escutar sussurros vindos do lado de fora da janela do seu quarto...

 

Opinião: A expetativa estava elevada pela apresentação apresentada e se de início O Homem dos Sussurros conseguiu conquistar, com o desenrolar da ação o desempenho foi diminuindo, fazendo com que o interesse se desvanecesse. 

Com um bom início onde a ação é apresentada através de uma escrita bem elaborada e coordenada, a obra de Alex North consegue logo demonstrar através das passagens temporais entre o presente e o passado o que se irá suceder. Ao mesmo tempo que isso acontece, as passagens entre o narrador presente e ausente complicam de início mas são explicadas ao longo da narrativa. No entanto no geral, e se o início prometia, o desenrolar faz-se com vários momentos pausados que ajudam a criar o suspense necessário mas que acaba por cansar o leitor habitual de policiais que já não se deixa levar por mistérios sem grandes pontas soltas e onde tudo parece acontecer dentro das personagens mais esperadas e presentes permanentemente na obra. O Homem dos Sussurros tem um problema, falta de ação e maiores desenvolvimentos ao longo de toda a leitura, sendo exigente no início e perdendo o interesse até ao final. Não posso dizer que o fim foi sendo antecipado com as dicas que foram sendo dadas, no entanto não me senti surpreendido pela forma como tudo é contado, uma vez que o criminoso também é revelado bem cedo sem grandes reviravoltas, perdendo assim o gosto pela descoberta que ainda me podia continuar a envolver.

Ganha Livros | Confiança, de Assunção Cristas

04
Jul19

confiança assunção.jpg

 

Histórias pessoais, percursos profissionais e uma vontade expressa de fazer parte da mudança. Uma reflexão necessária de uma das mulheres mais importantes da atualidade portuguesa.

A vida de Assunção Cristas mudou quando há 10 anos foi eleita, pela primeira vez, como deputada à Assembleia da República.

Desde então a carreira de professora na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa ficou em segundo plano e passou a servir o país na política, primeiro no Parlamento, depois no governo e agora como primeira mulher a liderar o CDS.

Neste livro relembra o seu percurso, fala da família e discorre sobre o país. O Portugal de hoje, do mar à demografia, da cultura à qualidade da justiça, o país com que sonha, que a motiva e que a faz correr.

Assunção Cristas lança-se na literatura com Confiança, um livro da chancela da Matéria-Prima Edições onde a líder do CDS revela um pouco do que tem sido o seu percurso pessoal e profissional, da importância da presença de todos na política, a presença social das mulheres cada vez mais acentuada e necessária, os sonhos, motivações e conquistas.

Em Confiança, Assunção Cristas relembra os ambientes pelos quais foi passando, das conquistas às derrotas, do passado, presente e futuro do país. Um livro pessoal, profissional e político que já se encontra disponível nas livrarias nacionais e online

Aqui pelo blog e em parceria com a Matéria-Prima Edições, que vos convido desde já a seguirem via Facebook e Instagram, tenho um exemplar de Confiança para vos oferecer. Esta oportunidade para ganharem um exemplar deste livro irá estar disponível até às 19h00 de dia 13 de Julho, Sábado, e nesse mesmo dia será revelado o nome do vencedor nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. O premiado será contactado via email com a notícia sobre o prémio. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem...

Literatura em pausa

23
Jun19

book read.jpg

 

Eu, Ricardo Trindade, conhecido na blogosfera como O Informador, venho publicamente assumir que sensivelmente entre o início da segunda quinzena de Maio e o final da quinzena inicial de Junho me portei um pouco mal como leitor assíduo. 

Reconheço aqui que férias além fronteiras - Paris -, trabalho, séries, afazeres diários e a preparação para o Clube de Leitura na Feira do Livro de Lisboa no espaço do grupo Porto Editora sobre a obra de Danielle Steel, deixei um pouco de lado os meus novos amigos literários de lado. Agora que tudo parece estar mais calmo prometo retomar o fio condutor como um bem comportado leitor que muito respeita os momentos dedicados às histórias de ficção e não ficção que são escritas por todo o mundo.

Eu, O Informador, reconhecido somente por quem aqui passa, prometo que a partir de hoje a história irá continuar a ser contada como estava a acontecer até meio de Maio. O objetivo está lançado, como tal vou começar desde já a cumprir com a palavra dada. 

Tudo o que sei sobre o Amor | Dolly Alderton

21
Jun19

tudo o que sei sobre o amor.jpg

 

Título: Tudo o que sei sobre o Amor

Autor: Dolly Alderton

Editora: Cultura Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Abril de 2019

Páginas: 300

ISBN: 978-989-54374-7-4

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: Quando se trata das provações e triunfos da jornada até à idade adulta, a jornalista e ex-colunista do SundayTimes, Dolly Alderton, já viu e experimentou de tudo. Ela descreve-nos vividamente o processo por que passamos quando nos apaixonamos, a luta contra a autossabotagem, a procura de um emprego, o que é dar uma festa desastrosa cuja temática é o RodStewart, apanhar uma bebedeira, levar com os pés, perceber que o Ivan da loja da esquina é o único homem com o qual sempre pudemos contar, e descobrir que as nossas amigas estão sempre lá, no fim de cada noite de desgraça. Este é um livro sobre encontros para esquecer, boas amigas e – acima de tudo – sobre sabermos reconhecer que somos suficientes.

Dolly Alderton sobreviveu (à tangente) aos seus Vintes e, em Tudo o Que Sei Sobre o Amor, apresenta-nos uma descrição impávida dos encontros catastróficos e dos apartamentos miseráveis, dos desgostos de amor e das humilhações e, o mais importante, das inquebráveis amizades femininas que a ajudaram a aguentar-se. Cheio de humor, coração e perspicácia, este é um livro para dar a todas as mulheres que já passaram por lá ou que estão prestes a dar o primeiro passo rumo ao resto da sua vida.

 

Opinião: Numa fase inicial da leitura de Tudo o que sei sobre o Amor somos convidados a entrar na vida da própria autora e suas companheiras de juventude que se estenderam pelos primeiros anos de adulta e a nostalgia com diversas situações com que me fui identificando aconteceram. Só que e como nem tudo consegue fluir de forma a conquistar na sua totalidade, esta leve biografia acabou por cansar pela forma repetitiva com que os temas são retratados. 

Os amores, as visitas aos pais, as conversas via telemóvel, festas regadas a álcool, drogas e sexo, a primeira vez, os encontros descomprometidos e os vários temas que invadem a vida dos jovens são comentados e partilhados nesta recriação de Dolly Alderton que dá aos seus leitores um pouco do que foi a sua vivência. Sim, todos conseguimos encontrar pontos em comum com estas vidas, como é o caso das memórias e amor que vamos criando para com os nossos amigos mais próximos ao longo da vida, partilhando, conquistando e tornando quem nos está próximo numa verdadeira família do coração.

Clube de Leitura | A Obra de Danielle Steel

19
Jun19

a obra de danielle steel.jpg

 

No passado dia 15 de Junho estreei-me na Feira do Livro de Lisboa como orador num encontro entre leitores de Danielle Steel que pelas 21h00 se juntaram no espaço do grupo Porto Editora para se falar, questionar e comentar a obra da reconhecida autora. Com a editora de Ficção da Bertrand Editora como moderadora e como colega a Maria João Diogo, do blog A Biblioteca da João, lá me a perder os meus receios e vergonhas de falar em público sobre um tema de que gosto, a literatura.

Começando perante o mote do último livro publicado em Portugal de Danielle Steel, À Primeira Vista, a conversa começou e rapidamente os nervos ficaram para trás das costas. Os microfones foram ligados, a câmara ficou a filmar e estava dado o arranque de uma hora de conversa onde a partilha foi e é sempre fundamental. O livro foi comentado, a obra em geral falada e os temas em destaque tocados perante as diferentes perspetivas que cada um de nós tem sobre a leitura dos romances de Steel. 

Recebi o convite, sabia que o tinha de aceitar, segui com receio e no momento só percebi que não existiram motivos para ter hesitado porque acredito que tenha corrido bem, perdi a vergonha e agora estou pronto para mais. Gostei mesmo desta primeira experiência pública a falar de livros que já quero repetir. 

Conversas literárias

09
Jun19

livros.jpg

Os anos passam, o gosto pela leitura nasceu desde cedo e com o tempo continua e intensificar-se. Sim, gosto de ler, ando sempre com um livro atrás para onde quer que vá e percebo que meio mundo ainda não entende os leitores diários que apreciam e têm gosto pelas palavras. No entanto existem pessoas que se aproximam de nós, leitores talvez mais compulsivos, embora o encare com normalidade, por perceberem exatamente que gostamos de livros e conseguimos ser um pouco conselheiros para as suas próximas leituras. 

No blog e redes sociais tenho vindo a perceber a influência que tenho tido para a escolha literária de alguns seguidores que por aqui vão passando mas é no dia-a-dia que percebo o quanto o gosto pelos livros me aproxima de algumas pessoas de forma inesperada. Falar de livros, deixar que a conversa flua através da partilha de ideias, aconselhamento a ler determinado autor, percebendo quem gosta de quê. É engraçado chegar a um local e ouvir a questão sobre o que andas a ler e o que aconselhas a ser lido, sendo feita a pergunta e o pedido para encontrarem um livro que agarre e com algum suspense, por exemplo. Claro que não me lembro sempre de tudo, principalmente dos títulos, mas com o recurso ao Goodreads é fácil chegar às preferências que reuniram as cinco estrelas para os poder aconselhar dentro de determinado estilo.