Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

25-livros-em-ingles-filosofia-historia
06
Nov18

Worst Of | Teatro Nacional D. Maria II

| O Informador

worst of cartaz.jpg

Não é incomum, ao longo dos tempos, escutar-se a opinião de um atraso crónico do teatro português, por comparação com as outras artes. Worst of propõe-se a passar os olhos pela história do teatro nacional à sombra desta impressão. Para isso, um "best of" de atores nacionais dará voz às lamurias com a ajuda de exemplos que confirmam o desalento. Worst of não é uma celebração.

Worst Of chegou à Sala Garrett do Teatro Nacional Dona Maria II para fazer uma visita à história do teatro em Portugal, com oportunidade para que a opinião nos tempos que correm seja dada de forma feroz e impactante, mostrando como existe uma falha sobre tudo o que foi feito, parecendo faltar evolução no que é feito e que chega, como é bem reforçado em palco, a ser uma «merda» pela falta de vontade em fazer mais, em ser diferente, arriscar e não continuar a ser mais do mesmo, poupando esforços e não procurando alterar ou fazer em condições um bom espetáculo cultural.

Esta criação do Teatro Praga e que conta com a interpretação de Rogério Samora, São José Correia, Márcia Breia, Vítor Silva Costa, Cláudia Jardim, Diogo Bento, Patrícia da Silva e Pedro Penim, divide-se em dois palcos, onde o passado é representado para ser comentado pelo presente. Recorrendo a textos de André Brun, Júlio Dantas, Gil Vicente, Luís de Sttau Monteiro, J.M. Vieira Mendes, Francisco Gomes de Amorim e Almeida Garrett, Worst Of une assim o passado histórico do teatro, dos primórdios sucessos aos grandes fracassos, a um texto debatido e que já havia sido recusado pela direção do Teatro Nacional Dona Maria II em 2006, ganhando agora vida em 2018. 

Worst Of promete continuar a colocar o dedo na ferida, apontando o dedo à mediocridade do que já foi feito e a forma como nos dias que correm tudo ainda acontece, com muitos a levarem o seu trabalho em diante por necessidade e não por gosto, tal como em todas as áreas profissionais e culturais, não sendo só um ponto exclusivo da vida artística. Esta peça é assim uma critica social marcada e associada ao gosto pelo que se faz que fica muitas vezes para trás quando outros fatores se adensam e existe necessidade de continuar no ativo, de aparecer, fazer e tentar contrariar o que já está viciado quando as condições estão impostas e se sabe que ao continuar é só mesmo sujeitar o corpo a seguir o que a mente rejeita. 

Em cena até 18 de Novembro com sessões que às Quartas-feiras e Sábados se realizam às 19h00 e às Quintas e Sextas-feiras são pelas 21h00 com os Domingos às 16h00 com preços entre os 10 e os 17 euros, Worst Of toca na ferida sobre os problemas do teatro em Portugal, colocando em cena uma realidade que muitas vezes continua transvestida.

 

 Imagens de Filipe Ferreira

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Mensagens

Pesquisar

Posts destacados