Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

26
Fev20

Vizinhança da discórdia

vizinhança.jpg

 

Ainda é bem cedo, enquanto o menino toma o pequeno-almoço descansado, enrolado no roupão e a ver as últimas publicações pelo Instagram, um barulho estranho e acima do normal faz-se sentir pela rua. De início parece ser somente alguém a falar mais alto logo pela manhã, mas o som adensasse, as vozes elevam-se, até que o menino percebe que a vizinha estridente debaixo e o vizinho porco do lado estão numa discussão bem acessa. Nomes e palavrões bem feios são proferidos, ameaças e gestos acompanham e a gritaria continua, as portas batem para se voltarem a abrir e tudo recomeçar em menos de um minuto.

Uma discussão acesa que já vinha a ser sentida há algum tempo pelo menino, sendo adiada até que o pontapé de saída aconteceu quando um portão se abriu, duas pessoas se olharam, a noite de ambos deve ter sido mal dormida e o choque aconteceu sem sabedoria para se conversar e resolver as coisas a bem, sem causar estranheza e ganhar um destaque pela imprensa do passa a palavra cá do sítio. 

Esta podia ser uma invenção, mas foi uma peripécia de uma realidade bem próxima mas o menino não existe, porque era eu que estava em casa no meu início de dia e a vizinhança já andava num autêntico alvorozo. Felizmente que não deu em pancada, no entanto parece que a história sobre os problemas de barulho, sujidade e má educação não ficarão por aqui!