Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

29
Jun18

Sondagem sobre as Redes Sociais

| O Informador

redes sociais.png

Ao iniciar a leitura de Quando a Luz se Apaga, uma obra da autoria de Nick Clark Windo, surgiu uma ideia que coloquei em prática. Nesta narrativa todos os humanos começam a ter um chip quando nascem que lhes dá toda a informação necessária para a vida, como um feed, onde toda a aprendizagem é feita de imediato e sem qualquer corte, mas um problema nas ligações retira a conexão total, ficando a sociedade num caos total. Com isto e porque ainda não andamos com chips incorporados mas estamos praticamente sempre ligados à internet, lembrei-me de lançar várias questões através das sondagens do Instagram sobre o modo como vamos vivendo com as redes sociais nos dias que correm.

04
Jun15

O que vou ler agora é...

| O Informador

O que ler agora 1.png

Há dias coloquei a votação por estas bandas um pedido de ajuda para escolherem o livro que irei ler pelos próximos tempos! Como chegou a hora de começar a desfolhar então a minha nova leitura, é chegado também o momento de revelar o top três das obras mais votadas pelos leitores do blog e consequentemente a vossa escolha.

27
Jan15

É Lisboa pois então!

| O Informador

2014 foi o ano do Porto ter sido a cidade escolhida como Melhor Destino Europeu numa votação mundial. Agora e porque Portugal continua na berra do turismo, há que votar na nossa capital para que o prémio continue por estas bandas.

Lisboa é uma das cidades nomeadas para Melhor Destino Europeu 2015, numa eleição que decorre no site www.ebd2015.com até 10 de Fevereiro. Lisboa volta assim a disputar o lugar que já foi seu em 2010 com cidades como Madrid, Barcelona, Amesterdão, Berlim, Praga, Roma, Londres, Paris, Viena e Istambul.

Que ganhe a melhor, a nossa pois então!

07
Jan15

Um ano de Corrupção

| O Informador

Ao longo das últimas semanas de 2014 a Porto Editora teve em votação um conjunto das palavras mais procuradas e utilizadas por todos nós ao longo do ano. Agora sabe-se que o passado ano nacional foi marcado por Corrupção, a palavra eleita com 25% dos votos.

Em segundo ficou com 22% das escolhas dos portugueses a palavra Xurdir, seguindo-se Selfie na terceira posição do pódio. Este é o trio do concurso Palavra do Ano da editora que ano após ano lança o desafio a todos através do seu portal. 

Para trás na votação ficaram as palavras Banco, Basqueiro, Cibervadiagem, Ébola, Gamificação, Jihadismo e Legionela que não conseguiram conquistar as preferências totais. Em 2012 a vitória ficou do lado de Entroikado e em 2013 foi Austeridade a eleita. Agora a Corrupção que tanto marcou 2014 saiu vitoriosa, dando ao mesmo tempo o mote para o início de 2015 que continua com casos bem marcantes nas notícias do país!

06
Dez14

Palavra do Ano

| O Informador

Palavra do Ano 1O ano está a terminar e estamos na altura de também seleccionar a palavra do ano. Dez vocábulos de diferentes origens já estão a votos em http://www.infopedia.pt/palavra-do-ano/ e agora a escolha cabe a todos nós.

Política, saúdes, sociedade, comunicação e religião, as dez candidatas a Palavra do Ano estão escolhidas e o site da Infopédia.pt tem a votação aberta até 31 de Dezembro.

Eis as dez magníficas...


banco – Toda a polémica em torno da situação de uma conhecida instituição bancária colocou este vocábulo no centro do nosso quotidiano, levando ao aparecimento de expressões como "banco bom" e "banco mau".

basqueiro – Um vocábulo que surpreendeu a opinião pública quando foi utilizado pelo atual ministro da Economia num debate parlamentar.

cibervadiagem – A utilização de plataformas digitais, como as redes sociais, com fins lúdicos durante o exercício de funções profissionais é cada vez mais frequente e é um fenómeno que começa a ser objeto de análise jurídica.

corrupção – Ao longo do ano, foram sendo conhecidos vários casos de suspeita de corrupção em vários setores da sociedade, envolvendo inclusive entidades e personalidades públicas.

ébola – O surto de ébola, que atinge maioritariamente África ocidental, tornou-se uma das preocupações das entidades públicas e das populações durante todo o ano.

legionela – Recentemente, registou-se no nosso país um inesperado surto de legionela, e o impacto que teve fez com que o uso deste vocábulo se tornasse generalizado.

gamificação – Cada vez mais e em inúmeros contextos – educação, saúde, política, etc. – se faz uso de técnicas características de videojogos para resolver problemas práticos ou consciencializar ou motivar um público específico para um determinado assunto. Uma estratégia que tem o nome de gamificação.

jihadismo – O afirmar do jihadismo no Iraque e na Síria, através da utilização dos media e das novas plataformas como formas de propaganda à escala global, colocou este movimento no topo da agenda mediática.

selfie – Mais do que uma moda, mais do que uma tendência, as selfies fazem parte do nosso dia a dia, com presença constante nas redes sociais.

xurdir – Talvez pelas circunstâncias socioeconómicas que o país atravessa, ou pela riqueza da língua portuguesa, verificou-se este ano um aumento significativo da utilização desta palavra que significa “lutar pela vida; mourejar”.


A lista escolhida deriva de uma análise sobre a realidade da língua portuguesa realizada pela Porto Editora ao longo dos últimos meses. O uso e relevância de cada vocábulo nos meios de comunicação e redes sociais teve aqui a sua cota parte, tal como a pesquisa nos dicionários online da conhecida editora.

Nesta iniciativa o objetivo é enaltecer o património da língua portuguesa, valorizando a importância das palavras e os seus sentidos no nosso dia-a-dia.

Não esquecer que as últimas Palavras do Ano foram «esmiuçar» (2009), «vuvuzela» (2010), «austeridade» (2011), «entroikado» (2012) e «bombeiro» (2013). Qual será a escolha em 2014? A decisão é de todos nós!

02
Mar14

Idade dos leitores d' O Informador

| O Informador

No final de Janeiro lancei o desafio aos leitores do blogue para revelarem a sua idade, ajudando-me assim a perceber qual a faixa etária onde se centram os visitantes d' O Informador! Com o final de Fevereiro chegou também ao fim o prazo para a questão estar online e disponível para receber os cliques de cada um! Eis os resultados...

Idade dos LeitoresAs minhas suspeitas confirmaram-se e embora andasse com algumas dúvidas sobre se os leitores com menos de 20 anos não andavam em maioria, acabei por confirmar que é entre os 20 e os 30 anos que o blogue tem os seus seguidores mais assíduos! Com um primeiro lugar destacado com 40% da votação, quem anda com a idade próxima da minha é o principal visitante deste espaço, estando com metade dos cliques os leitores que andam entre a casa dos 30 e os 40 anos de idade. Depois sim, aparece quem ainda pensei que poderia estar a disputar o primeiro posto, os menores de 20, seguindo-se a faixa dos 40 aos 50 e posteriormente os que já contam mais de 50 anos de vida!

É bom perceber que consigo agradar um pouco a todas as idades, não existindo uma grande diferença na tabela, tirando o primeiro lugar! Para o ano espero ter na lembrança voltar a repetir esta votação e poder assim perceber o que mudou no espaço de doze meses entre os leitores d' O Informador!

Obrigado a quem me ajudou a chegar a tais resultados e a todos os visitantes diários ou esporádicos desta casa online e transportável!

Mais sobre mim

foto do autor

Banner mrec Saldos 2019

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • O Informador

    Agora é tempo para viveres a tua vida, com trabalh...

  • Sofia

    Desde miúda que luto pela minha felicidade e não e...

  • O Informador

    Achei que a estreia esteve bem, agora há que não p...

  • O Informador

    Aquilo nem serviços mínimos atingiu, sinceramente....

  • Happy

    Eu vi e gostei muito!

Mensagens

Pesquisar