Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

sveva-casati-billboard

Do Verão para o Outono

27
Set19

outono.jpg

 

O Verão já se foi, os dias soalheiros também estão a desaparecer e as manhãs começam frescas, rabugentas e escuras. A boa disposição de uma pessoa não aguenta e após os meses em que acordar com o sol a brilhar ajudava a arrancar de melhor forma mais um dia, agora com o Outono e os tons acastanhados a fazerem-se sentir, tudo parece triste. Levantar da cama torna-se num momento pesado e a vontade para despachar é arrastada até mais não porque simplesmente a iniciativa de desfrutar destes toscos e instáveis dias não tem a mesma magia do brilho de há umas semanas.

Literatura para finais de Agosto

Sugestões

14
Ago19

livros.jpg

 

Agosto é mês de férias e em momentos de pausa as leituras costumam fazer companhia a todos nós para que o descanso seja passado também na companhia de boas histórias criadas para nos entreter, inspirar e ajudar. A pensar nos próximos dias, uma vez que também irei estar a descansar, optei por criar um texto sugestivo sobre alguns dos livros que estão a ser lançados e que parecem poder ser a companhia ideal para os diferentes gostos literários. 

 

Três Mulheres, de Lisa Taddeo, é um dos livros mais vendidos e falados do ano, sendo um retrato real da sexualidade e intimidade das mulheres. Três histórias verídicas que são relatadas com base num trabalho de investigação que se prolongou por dez anos. Este é um livro de memórias e testemunhos destinado aos leitores que gostam de conhecer histórias verídicas com que se possam identificar. 

 

O Anjo Caído é o thriller de Daniel Silva que volta a colocar Gabriel Allon no centro de toda a ação quando é chamado a entrar no Vaticano para uma nova investigação onde o futuro do planeta pode estar comprometido se tudo não ficar resolvido a tempo. Um regresso do autor e da sua personagem central a um espaço que já é bem conhecido pelos leitores que seguem a obra de Daniel Silva. 

 

Pepetela lançou Jaime Bunda e a Morte do Americano, livro que é lançado em Portugal pela Dom Quixote. Neste novo romance o regresso do divertido James Bond angolano e das suas aventuras acontece e as novas aventuras acontecem em Benguela, debatendo uma sociedade que Pepetela bem conhece. 

 

Um livro que promete perante os volumes já lançados é a terceira parte de A Revolta de Atlas, da autoria de Ayn Rand. Numa mistura de thriller com filosofia e questões que envolvem política, metafísica, economia, sexo e ética, neste livro a forma de estar e pensar de Ayn Rand é descrita para que o leitor se debata sobre os seus ideais. Não conheço os volumes anteriores, mas acredito que estes livros sejam uma celebração da vida e do positivismo com que a enfrentarmos. 

Melão fresco? Nem pensar!

03
Ago19

melão.jpg

 

Verão é sinónimo de várias frutas de época, como é o caso do melão, melancia, morangos e afins. Adoro melão, quando o mesmo está bem doce e fresco, e agora percebi que o meu hábito de colocar o melão no frigorífico porque sabe melhor frio vai contra os estudos mais recentes que revelam que manter a fruta em temperatura ambiente ajuda a manter os seus antioxidantes e nutrientes a favor da saúde. 

Parece que ando a consumir melão após lhe ter tirado o que de bom tem a favor da saúde. A sério que andei anos a consular-me com a fruta da época fresca e aos trinta é que descubro que vou contra a lei natural das coisas?

Pêssegos fora do frigorífico, melancia aspas aspas, morangos já na fruteira, cerejas na tigela na mesa. Tudo fora do frio já porque as temperaturas refrescantes vos fazem mal. Agora só entram quando já estão fatiados porque fora do frigorífico se estragam mais facilmente. Ou seja, ou se estragam ou perdem qualidades, é isto não é?

Os mais novos e os tempos livres

01
Jun19

jbnet.jpg

 

Dia Mundial da Criança é sempre motivo para celebrar com os mais novos e aproveitar as iniciativas que vão sendo lançadas por autarquias e organizações como forma de festejar este dia dedicado aos mais novos. 

Sendo sempre bom relembrar o que nem devia ser chamado a atenção, que todos os dias são importantes para se dar atenção aos outros, onde se incluem os mais novos, o essencial é valorizar e preservar sempre o bem-estar das crianças, criando um bom ambiente, sabendo estar educando, incentivando e ensinando para uma boa ajuda no seu crescimento. Em tempos escolares ou férias, sempre há que incentivar também os mais novos a terem as suas próprias responsabilidades e atividades em casa ou fora dela para que não se tornem em jovens fechados e adultos frustrados. 

Como forma de incentivar o lazer nos tempos livres, a JB tem os produtos ideais para ocupar em boa forma crianças e adultos em atividades familiares e lúdicas. Tendo no seu catálogo diversas marcas viradas para a educação, literatura, escritório, jogos e brinquedos, como é o caso da Panini e da Primo, várias são as ofertas disponíveis e que podem ser adquiridas de forma online e numa encomenda rápida que dentro de poucos dias é entregue e pode de imediato ser utilizada. 

 

Chá de Verão

14
Out18

chá.jpg

Gosto de chá! Isto é um ponto assente desde que me lembro de ser gente. Sempre gostei de chá desde pequeno e nos dias que correm continuo a apreciar. Certo que existem alturas em que sou maior consumidor de chá do que por outras, mas ao longo de todo o ano vou bebendo, esteja frio ou calor e é neste ponto que muitos acham estranho e conseguem mesmo mostrar espanto quando me encontram a beber um chá com temperaturas acima dos trinta graus. 

Podem achar que sou meio louco por beber algo quente quando está imenso calor e só apetece mesmo ingerir alimentos frescos. No entanto para mim chá é quente, tirado mesmo a escaldar, deixando arrefecer depois, mas tem de ser servido como manda a tradição e como sabe bem. Em alturas de calor bebo menos chá, é certo, no entanto não o deixo de fazer. À noite, nos momentos antes de dormir, quando estou a ler um pouco sentado na cama, sabe tão bem ter na mesa-de-cabeceira a caneca para ir molhando os lábios. É quente sim, talvez não seja o mais aconselhado para os dias de altas temperaturas, mas em casa, que nem costuma ser quente, sabe tão bem. 

 

Fim da mudança de hora

01
Set18

relógio hora.jpg

A discussão já vem detrás, mas agora parece ser tida a conta. A Comissão Europeia irá colocar a votação uma proposta para acabar com a mudança de hora, seguindo a vontade da maioria da população que num estudo mostrou que mais de 80% dos europeus prefere que as alterações de horário entre o Inverno e o Verão terminem. 

Com isto e caso a votação venha a ser positiva, o horário de Verão será mantido, fazendo com que ao longo do Inverno o dia se inicie mais tarde, com o sol a nascer por volta das 09h00, podendo originar algumas alterações nas rotinas de todos nós ao longo do tempo. 

Especialistas do sono europeus já se opuseram a esta solução que a Comissão Europeia poderá levar em diante. O português Joaquim Moita, responsável pelo Centro de Medicina do Sono do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e da Associação Portuguesa do Sono já se manifestou sobre esta questão, referindo que «Se acabar a hora de inverno, entre os meses de novembro e janeiro iremos estar às 08:15 ainda com noite escura», o que «não será benéfico e o desempenho cognitivo e físico podem ficar comprometidos. As crianças e os adolescentes já deviam ir bem acordados para a escola e, para acordar bem, o cérebro precisa de exposição ao sol, à luz solar», uma vez que a maioria das aulas se iniciam por volta das 08h25. 

Festa de Verão sem DJ?

27
Ago18

dj.jpg

Claro que não! Festa de Verão que é festa tem de ter música, pé no chão e dança. Por isso é que os DJs para festas em Lisboa já estão quase todos com a agenda cheia, mas há possibilidade de encontrar um bom DJ para a sua festa… se for a meio da semana.

Já alguém imaginou o que seria uma festa de Verão sem música? Vamos fazer esse exercício de imaginação durante alguns minutos. As pessoas iam começar por conversar e beber cervejas frescas (não se atrevem a fazer uma festa sem música e sem bebidas frescas, porque aí começo a duvidar que se qualifica como uma festa), mas ao fim de alguns minutos ficam aborrecidas. Pelo menos metade dos convidados pega no telemóvel e começa a ver o Instagram.

Eventualmente alguém se irá lembrar que o que falta na vossa festa é música. Se tiver convidados aventureiros, então talvez comecem a cantar. Claro que tem que ser uma música que toda a gente conheça, e todos sabemos quais são… talvez os seus vizinhos não fiquem muito contentes. A segunda hipótese, se tiver convidados menos atrevidos, é que alguém saque do telemóvel e comece a pôr uma playlist de Spotify.