Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

A molha da quarentena

correr chuva.jpg

 

Os últimos dias não têm andado estáveis no que toca ao tempo. Ora está sol, ora chega a chuva e por vezes até os travões. Há dias aqui o chico esperto decidiu ir fazer o treino diário da quarentena, como tem sido hábito, mas como tinha estado a chover durante horas e o sol naquele momento brilhava, consultei a meteorologia no telemóvel e tudo indicava que podia sair porque não iria chover no espaço de três horas.

Alterei a roupa, calcei os ténis, telemóvel no bolso, auscultadores no seu devido lugar e lá fui eu. Optei por seguir um novo percurso para não seguir sempre os mesmos caminhos e eis que quando estava quase a meio do percurso para começar a iniciar a rota em direção a casa, as nuvens começaram a conferenciar para me tramarem. Em menos de cinco minutos os primeiros pingos surgiram, conseguindo resguardar-me por baixo de um espaço abandonado, aguardando que as melhorias surgissem. Com o que parecia acalmar da chuva, voltei à estrada e começei a seguir em direção a casa, já que o céu parecia voltar a limpar, mas eis que quando a uns dois quilómetros de casa recomeçou a chover, nada ao de leve, com pingos bem grossos e sem cessar. 

Corri, andei de forma mais rápida e só pensava que tinha de seguir por não existir onde me esconder de tanta água até chegar à aldeia que parecia cada vez mais longe. A chuva não parou nem acalmou e só mesmo quando já me consegui recolher por baixo de uma varanda é que a massividade da chuva acalmou e segui a andar para casa sem cair pingo algum. 

 

Compras após o Ginásio!

Uma coisa que acabei de aprender foi... Não ir ao supermercado após uma ida ao ginásio!

Ah pois é! Meninas e meninos que andam a praticar exercício físico levem isto em atenção! Se têm de ir às compras não o façam após fazerem o vosso treino diário! Façam tudo e mais alguma coisa para irem antes ou em outro dia, mas após o ginásio é que não!

Sai do cansaço provocado por hora e meia de treino, tomei banho e tal e como tinha de comprar umas coisas, lá fui eu até ao supermercado mais próximo! O que aconteceu? Comprei o que precisava mas com ingredientes indesejados! Chocolates e produtos doces encheram o saco que reflectiu descaradamente a necessidade de açúcar que tinha no momento! Só comprei bolachas (com chocolate e geleia), merendas (com chocolate), belgas (banhadas de chocolate) e chocolates propriamente ditos!

De regresso aos treinos

correr.jpg

O frio ainda se faz sentir só que a claridade ao final da tarde já começou a esticar e a vontade de voltar a colocar os ténis em funcionamento após o trabalho começa a borbulhar. Daqui a uns dias voltarei às corridas pelo final do dia para que volte a entrar no ritmo do ano passado que deixei quando a chuva começou a aparecer praticamente ao mesmo tempo que uma constipação mais forte logo no início do Outono de 2015 fez-se sentir!

Equipamento no saco e vontade de voltar à rotina! Agora só falta mesmo colocar as pernas ao caminho para que a corrida e o treino comecem a marcar presença daqui a uns dias!

0 em comportamento

Sair depois das dezanove não dá com nada para ir treinar antes do jantar! Na Segunda-feira desisti da corrida, passando a mesma para hoje, Quarta-feira, que voltou a ficar para trás. 

Não me quero justificar a mim próprio por não comparecer ao que auto imponho, no entanto sair após as dezanove e saber que o jantar em casa se pratica religiosamente pelas vinte é apertado de mais... Entre viagem e mudança de roupa já ficamos quase pelas dezanove e trinta, com os cinco quilómetros o tempo vai passando e quando chego a casa já o horário de jantar passou e terei de ouvir alguém resmungar, como uma cassete riscada, que «nada é feito a horas nesta casa» e que por jantarem mais tarde, por minha causa, já não conseguem ter a cozinha despachada para assistir ao começo da novela em paz. 

Companheira de treino

Inesperadamente ontem ganhei uma companheira de treino que começara amanhã pelo final da tarde a correr de um lado para o outro comigo. Não sente motivação para correr sozinha, estávamos a falar de ginásios, caminhadas e grupos que se juntam em determinados dias pela zona para correrem e acabei assim por ganhar uma companhia até então desconhecida para partilharmos os futuros quilómetros de corrida.

Amanhã começaremos a correr os dois e vamos lá ver quem será o elo mais fraco das pernas e da não concentração respiratória, mal que parece afetar os dois. 

Deseja-me as melhoras!

Hoje é Segunda-feira, eu sei, no entanto não fui correr! Sabem a razão principal, sabem, sabem, sabem? O pé que ficou magoado na última corrida, a de Sexta, ainda não está totalmente bom e é melhor não abusar da sorte!

Amanhã ou na Quarta, se tudo continuar assim, já irei fazer a corrida que deveria ter marcado o ponto hoje!

Desejem-me as melhoras, vá lá!

Ia morrendo!

24062015.jpg

É muito bonito ir correr e querer ficar sempre por cima do resultado alcançado no último treino, o pior é o que vem ao longo do percurso!

Após ter feito na Segunda-feira seis quilómetros em trinta e cinco minutos, achei que hoje conseguiria ultrapassar tal valor! Conseguir consegui, o pior foram as paragens, a língua de fora, a sede e as dores que apareceram subitamente pelo pé. 

No final de contas cheguei a casa cansado, mais morto que vivo, mas valeu a pena e ultrapassei o valor que tinha feito anteriormente.

Corrida urbana

Até agora, porque vivo num meio rural, os meus momentos de corrida têm sido feitos mais pelo campo, em estradas onde poucos carros passam e onde também raramente nos cruzamos com um outro corredor, ciclista ou alguém em andamento. Agora que estou de férias tudo no treino é diferente!

Com a saída do apartamento vou ligando a aplicação do telemóvel para controlar o tempo e distâncias feitos. Assim que entro no passeio logo arranco com o relógio que fica sintonizado com as pernas em movimento. Por aqui, Portimão, corro pelo meio da cidade, passo nas passadeiras, cruzo-me com pessoas que vão a pé para casa depois de um dia de trabalho ou descanso, faço parar o trânsito para passar, cruzo-me com outros corredores bem mais acelerados que eu e percebo que com isto consigo percorrer mais quilómetros e ainda os faço com uma média inferior de tempo.

Como isto é possível não sei mas tenho uma explicação privada para tal! Ao ver pessoas, andar no meio do caos, a motivação e distracção vão acontecendo com uma maior facilidade, não tendo na mente que estou somente a correr. Vou vendo o que se passa em torno dos locais por onde vou passando e assim o tempo vai andando e os quilómetros a ficarem para trás. 

Peso

Antes de partir de férias pesei-me na balança da Cláudia Oliveira, aquela moça do Mau Feitio, e constatei o que pensei que poderia não andar a correr bem! Antes de começar o treino de corrida e exercícios pesava 72 quilos, mais cinco que o normal. Estava na altura bem com o peso mas a pensar que com o treino poderia perder o que tinha ganho desde o início do ano, o que não queria!

No dia de voltar a colocar-me pela balança, eis que percebo que afinal o que queria aconteceu! Perdi a barriga, sinto que ganhei massa muscular e consegui manter exatamente o mesmo valor na balança! Uma boa notícia que consegui ter naquele momento em que percebi que o esforço tem valido a pena!

Treino recorde

IMG_4068.PNG

Um mês e uma semana depois do início, continuo com a minha mente virada para o treino três dias por semana! É verdade que nem sempre cumpro o calendário, ora por preguiça, ora por achar que não dá tempo para tudo. No entanto pelo menos duas vezes por semana tenho vestido os calções, calçado os ténis, telemóvel pregado no braço para controlar tempos e distâncias, e lá vou eu!

Ontem, Dia de Portugal, ao final da tarde, contra ventos, meros pingos e um cão que se atravessou no caminho, lá consegui novos máximos que têm sido antecedidos para valores do género dia após dia. O que comecei a fazer com apenas dois quilómetros por me sentir fraco e com muito andamento há mistura, foi já substituído por distâncias alargadas, como é o caso destes quatro quilómetros e sempre de corrida, sem qualquer paragem mas ainda algum cansaço acima da média. 

Estou contente com o que consegui alcançar nestes quarenta dias, agora é seguir em frente para que no início de Julho possa por aqui contar que aos quatro quilómetros já juntei mais dois conseguidos com pouco mais de trinta minutos de duração.