Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Os Guardiões do Farol | Emma Stonex

TopSeller

os guardiões do farol.jpg

Título: Os Guardiões do Farol

Título Original: The Lamplighters

Autor: Emma Stonex

Editora: TopSeller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Setembro de 2021

Páginas: 336

ISBN: 978-989-564-739-2

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Um farol abandonado.

Três homens desaparecidos.

Um mistério impossível, inspirado numa história real.

Na véspera de Ano Novo de 1972, um barco com dois tripulantes chega a Maiden Rock, um farol situado a quilómetros de distância da costa oeste da Escócia, para substituir um dos faroleiros. Porém, não se encontra ninguém no interior do farol para os receber. Os homens deparam-se com uma torre vazia e estranhos factos por explicar. A porta de entrada está trancada por dentro. Uma mesa foi posta para apenas duas pessoas. O registo meteorológico do faroleiro chefe descreve uma forte tempestade em redor da torre, apesar de o céu ter estado limpo naquela semana. E todos os relógios pararam às 8h45.

Vinte anos depois, as mulheres dos faroleiros desaparecidos recebem a visita de um escritor determinado a desvendar o mistério. Movendo-se por entre os testemunhos das três mulheres e as últimas semanas dos guardiões do farol, segredos de longa data, que apenas as ondas parecem ter testemunhado, começam a vir à superfície. Irá o mar revelar os segredos dos três desaparecidos e trazer alguma paz às suas mulheres?

 

Opinião: Inspirado no mistério real que levou ao desaparecimento dos faroleiros de Eilean Mon, nas Ilhas Flannan nas Hérbridas Exteriores em 1900, Emma Stonex alterou a localização e o tempo para Cornualha em 1972, e criou assim Os Guardiões do Farol, onde três homens desaparecem de forma duvidosa do farol onde estão confinados em trabalho, deixando as suas família em terra e neste caso, após o desaparecimento, órfãs. Com os relógios parados assim que o desaparecimento dos faroleiros é descoberto e todas as fechaduras interiores do local trancadas, o mistério está lançado e entre o presente das mulheres que são convidadas a relembrar um passado com vinte anos e os últimos dias dos homens do mar, este thriller vive de rumores e secretismo entre quem sobreviveu e quem viveu na solidão durante anos seguidos. 

Um Fogo Lento | Paula Hawkins

Topseller

um fogo lento.jpg

Título: Um Fogo Lento

Título Original: A Slow Fire Burning

Autor: Paula Hawkins

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2021

Páginas: 344

ISBN: 978-989-5644-91-9

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Um homem é encontrado brutalmente assassinado em Londres, dentro de um barco, o que levanta uma série de questões sobre três mulheres que o conheciam.

Laura é a jovem problemática que foi vista pela última vez com a vítima. Carla é a tia inconsolável, ainda de luto por outro familiar falecido pouco tempo antes. E Miriam é a vizinha bisbilhoteira que encontrou o corpo coberto de sangue, mas que claramente esconde segredos da polícia.

Três mulheres com ligações distintas a este homem. Três mulheres consumidas pelo ressentimento que estão ansiosas por se vingarem do mal que lhes foi infligido. E, quando toca a vingança, mesmo as melhores pessoas são capazes dos atos mais terríveis.

Até onde irão estas mulheres para encontrar a paz de espírito? E durante quanto tempo podem os segredos arder em fogo lento antes de irromperem em chamas descontroladas?

 

Opinião: Paula Hawkins regressa com um terceiro thriller e consegue manter a mesma linha dos seus sucessos anteriores. Após o sucesso de A Rapariga no Comboio e de Escrito na Água, desta vez é com Um Fogo Lento que se volta a juntar aos seus já fiéis leitores para se desvendar um novo crime onde entre assassinos e inocentes até ao momento final todos podem ser considerados suspeitos.

Neste novo thriller psicológico tudo começa quando o jovem Daniel é encontrado morto no seu barco casa onde viveu ao longo dos últimos tempos. Miriam é a mulher que faz a descoberta e que vive igualmente num barco, dando assim o alerta para que a investigação se inicie. No surgimento de várias personagens, entre as quais duas narradoras em que rapidamente se percebe que não se pode confiar, o leitor é convidado a percorrer percursos onde aparentemente alguns se cruzaram nas horas que antecederam o crime. Quem terá cometido o ato final para com este jovem agora morto?

Conhecendo Theo e Carla, os tios de Daniel, que viram o seu casamento desmoronar no momento da morte do pequeno filho aos três anos de idade e também Angela, a mãe de Daniel e irmã de Carla, que vive sozinha após o filho ter abandonado a convivência maternal por existir um relacionamento com vários transtornos pelo meio, de imediato ficamos a perceber que por detrás deste jovem morto existe um passado bem pesado e uma família destruída por um acidente que alterou o rumo de todos. 

O Amigo das Sombras | Alex North

Topseller

o amigo das sombras capa.jpg

Título: O Amigo das Sombras

Título Original: The Shadow Friend

Autor: Alex North

Editora: TopSeller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Maio de 2021

Páginas: 320

ISBN: 978-989-564-537-4

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Uma história terrível regressou ao passado.

Uma história que está a ceifar vidas. Uma após a outra.

Há 25 anos, Charlie Crabtree, um adolescente de sorriso sinistro e imaginação sombria, cometeu um homicídio tão chocante que atraiu um estranho tipo de infâmia, daqueles que só existem nos recantos mais obscuros da Internet. Agora, tudo aponta para que alguém tenha cometido um crime inspirado no seu.

Paul Adams lembra-se demasiado bem do caso: Crabtree e a vítima eram seus amigos. Apesar de sentimentos de culpa terem levado Paul a abandonar a sua aldeia natal, a idade avançada e o estado de saúde da mãe forçam-no a regressar. E é nessa altura que as coisas começam a correr mal.

A mãe, confusa e angustiada, insiste que está alguém em casa. Outro crime tem lugar. E alguém começa a seguir Paul. Todos estes acontecimentos o fazem relembrar a coisa mais inquietante daquele dia terrível ocorrido 25 anos antes. Não foi apenas o homicídio brutal. Foi o facto de, depois disso, Charlie Crabtree ter desaparecido sem deixar rasto…

 

Opinião: Numa narrativa que faz a ligação entre o presente e um passado com 25 anos, O Amigo das Sombras, de Alex North, é um thriller psicológico que vive perante um mistério que surge através das sombras do bosque. Recordando um assassinato envolvido num ritual realizado há vários anos, onde um dos assassinos foi preso e o outro, Charlie Crabtree, se tornou um ser desaparecido sem deixar quaisquer vestígios, comparando esse mesmo crime aos acontecimentos mais recente da vila.

Paul Adams regressa à sua vila, que deixou para apagar o que viveu em torno destes amigos que afinal não o eram e as memórias surgem, para mais quando uma situação no presente acontece de forma bem semelhante. Regressado para se despedir da mãe, que se encontra em estado terminal numa casa de repouso, Paul descobre ao mesmo tempo que entre a sua progenitora e os assassinos do passado existe um grande segredo que terá de ser desenlaçado com a ajuda da inspetora Amanda Beck, que não tarda em associar o passado ao presente, podendo o desaparecido Charlie estar envolvido para com os mais recentes acontecimentos. 

Uma Hora de Vida | M. J. Arlidge

TopSeller

uma hora de vida.jpg

Título: Uma Hora de Vida

Título Original: All Fall Down

Autor: M. J. Arlidge

Editora: TopSeller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Janeiro de 2021

Páginas: 432

ISBN: 978-989-564-287-8

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: O que faria se recebesse uma chamada a dizer: «Tens uma hora de vida»?

Estas são as únicas palavras recebidas num ameaçador telefonema. A seguir, desligam. Certamente que só pode ser uma brincadeira… Um engano? Um número errado? Qualquer coisa menos a verdade arrepiante… Que alguém está a observar, à espera, a trabalhar para roubar uma vida no espaço de uma hora. Mas porquê?

A tarefa de o descobrir recai sobre a inspetora Helen Grace: uma mulher com um histórico de caça a assassinos. No entanto, este é um caso em que o homicida parece estar sempre um passo à frente da polícia e das vítimas. Sem motivo, sem pistas e sem dicas — nada além de puro medo —, uma hora pode parecer durar uma vida inteira…

 

Opinião: Helen Grace é a conhecida inspetora dos leitores habituais de M. J. Arlidge, o que no meu caso não acontece, no entanto deixo desde já escapar que não senti qualquer necessidade da história que está para trás nesta série literária para gostar de conhecer a Helen a partir do momento em que comecei a ler Uma Hora de Vida. 

Com uma escrita que fornece ao leitor uma leitura rápida por se sentir vontade de saber mais no próximo capítulo e com a surpresa a acontecer do início ao fim com o suspense a aumentar e a correria para se apanhar o vilão da história a deixar o próprio leitor sem fôlego, M. J. Arlidge consegue com esta sua obra criar uma narrativa onde o que de início parece não o é, dando excelentemente bem a volta à ação até mesmo ao final onde acaba por deixar tudo resolvido dentro da área da investigação, deixando no entanto algo em aberto dentro dos restantes prismas da vida de Helen, a mulher que não deixa de viver para o trabalho quando tem um caso em mãos. 

A Outra Mulher | Mary Kubica

Topseller

BC756F98-8C23-40C2-AAA0-152E56E2341A-FB1DB3F5-7980

 

Título: A Outra Mulher

Título Original: The Other Mrs

Autor: Mary Kubica

Editora: TopSeller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Maio de 2020

Páginas: 352

ISBN: 978-989-564-033-1

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Sadie e Will Foust acabam de se mudar com os dois filhos para uma ilha na costa do Estado do Maine, deixando para trás uma vida em Chicago que lhes trouxe muitos dissabores a nível familiar e profissional. Quando a sua vizinha Morgan Baines é brutalmente assassinada em casa, o homicídio choca a pequena comunidade, mas ninguém fica mais abalado do que Sadie, aterrorizada por haver um assassino por perto.

Mas não é apenas aquele crime que aflige Sadie. É a velha e misteriosa casa que herdaram da irmã de Will, depois de esta se ter suicidado. É a problemática sobrinha adolescente, com a sua presença sombria e ameaçadora. E é o passado conturbado que continua a pesar sobre a estrutura, já frágil, daquela família. À medida que a investigação ao homicídio prossegue, as suspeitas começam a recair sobre Sadie, que se vê cada vez mais envolvida no mistério da morte de Morgan. Só que Sadie precisa de ter cuidado, pois, quanto mais ela descobre sobre a Sra. Baines, mais se apercebe de tudo o que pode perder se a verdade vier ao de cima.

 

Opinião: A Outra Mulher trás consigo um thriller psicológico recheado de altos e baixos que podem deixar o leitor a leste da história numa parte inicial que se prolonga mais que o desejado ao longo do tempo em que os acontecimentos vão surgindo.

Numa iniciação que parece meio desconectada entre os vários pontos que vão sendo explicados e inseridos pelos primeiros capítulos, esta é a história de um casal, Sadie e Will, que se muda com os dois filhos, Otto e Tate, para uma ilha perto do Maine para cuidarem da sobrinha Imogen, que ficou órfã após a morte da sua mãe, irmã de Will. A mudança acontece mas nem tudo corre como desejado e os mistérios sobre uma morte na ilha começam com suspeitas perante os novos moradores da vila quando as suposições e relatos vão precisamente ter a esta casa de desconhecidos e que aparentemente são vistos nas horas certas nos locais errados. Até um certo ponto todas as linhas narrativas levam a suspeitar de um só criminoso, embora várias falhas aconteçam entre o que o leitor é convidado a conhecer e o que parece bastante criativo por parte das testemunhas para ser verdade. Por outro lado, será que é possível alguém tramar o outro assim de forma tão convincente e perfeita? 

As Raparigas Perdidas | Simone Sr. James

Topseller

A0143DD4-A2CC-437D-B13D-BB971D489FD7-8FAB01A7-FB78

 

Título: As Raparigas Perdidas

Título original: The Broken Girls

Autor: Simone Sr. James

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Julho de 2018

Páginas: 352

ISBN: 978-989-8917-14-0

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Há um lugar para onde vão as raparigas que ninguém quer. As raparigas problemáticas, as filhas ilegítimas, aquelas que são demasiado espertas para o seu próprio bem. É uma escola chamada Idlewild Hall, que na vila se diz estar assombrada. Quatro colegas tornam-se amigas, sussurrando sobre os seus medos.
Até que uma desaparece…

Vermont, 2014

Por muito que tente, a jornalista Fiona Sheridan não consegue deixar de revisitar os eventos que, há 20 anos, levaram à morte da sua irmã, cujo corpo foi encontrado nos jardins da abandonada Idlewild Hall. Apesar de o namorado da irmã ter sido julgado e condenado pela sua morte, Fiona tem a certeza de que algo ficou por contar…

Quando descobre que Idlewild Hall vai ser recuperada por um investidor anónimo, Fiona decide que é hora de escrever um artigo sobre a história, e desenterrar todos os seus segredos.

E, com eles, uma voz que se ouvia pelos corredores…

 

Opinião: Num presente que procura respostas no passado, Fiona procura justificações para a morte da irmã há 20 anos atrás. Encontrado o corpo na altura abandonado nos jardins do outrora colégio de Idlewild Hall e sem que a verdade sobre a morte tenha convencido Fiona, a agora jovem mulher quer saber como tudo aconteceu, quem foi o verdadeiro culpado e a razão de tudo ter sido alterado em tribunal. Assim começa As Raparigas Perdidas, numa fusão entre três épocas que acabam por dar ao presente todas as respostas que ficaram por esclarecer em dois momentos diferentes, uma vez que antes da irmã de Fiona outras raparigas morreram e foram deixadas pelos jardins e poços de Idlewild. 

Um thriller com ritmo mas ao mesmo tempo leve que se cruza entre presente e passado num desvendar sucessivo de pistas sobre crimes que aconteceram em épocas diferentes mas com muito em comum num local com algum misticismo pelo meio e onde vozes e figuras do além se cruzam ou não com os vivos que circulam pelos arredores deste antigo colégio interno de raparigas que não eram bem-vindas nas suas famílias pelos mais variados motivos.

Esta ė uma narrativa que une suspense, mistério e romance e onde a intriga se junta à omissão, vontade e cobardia, As Raparigas Perdidas consegue surpreender sem deixar para trás qualquer personagem e tempo, uma vez que entre 1950 e 2014 todas as raparigas sofreram, de maneiras diferentes e procurando ajuda dentro do que em cada altura lhes era permitido para descobrirem o que ia acontecendo com as companheiras de quarto e estudo. 

 

 

Teatro de Fantoches | M. W. Craven

Topseller

teatro de fantoches.jpg

 

Título: Teatro de Fantoches

Título Original: The Puppet Show

Autor: M.W. Craven

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Fevereiro de 2020

Páginas: 352

ISBN: 978-989-668-843-1

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Haverá algo pior do que ser queimado vivo?

Um assassino em série anda à solta. Ele raptou, mutilou e queimou homens nos círculos de pedra pré-históricos do condado de Cúmbria. Não deixou pistas, e a polícia está desorientada. Quando o nome do inspetor Washington Poe é encontrado gravado nos restos carbonizados da terceira vítima, ele é chamado a participar na investigação.

Poe não se quer envolver, mas o cruel assassino tem um plano e, por alguma razão, o inspetor faz parte dele. Acaba, então, por formar equipa com a brilhante, mas socialmente desajustada, analista de dados Tilly Bradshaw, e juntos irão identificar pistas que sóPoee consegue seguir.

À medida que o número de corpos carbonizados aumenta,Poee percebe que há muito mais em jogo do que poderia imaginar. E, num final chocante que destrói tudo aquilo em que acreditava sobre si mesmo, o inspetor descobre que há coisas ainda piores do que ser queimadovivo……

 

Opinião: «Vou ler um policial que é anunciado como sendo dos melhores do ano e que depois será mais do mesmo» poderá ter sido um dos meus pensamentos quando selecionei Teatro de Fantoches para me fazer companhia por uns dias. No entanto e logo quando comecei a entrar na história percebi que não estaria perante mais um, mas sim de uma narrativa bem composta e cativante logo de início. 

Protagonizado por uma dupla improvável e impecável, composta por um inspetor em pausa que é chamado ao ativo quando o seu nome é envolvido num ciclo de homicídios, Washington Poe, um homem com intuição, senhor de si e com o seu lado de arrogância mas ao mesmo tempo de coração mole quando do outro lado existe sensibilidade, e Tilly Bradshaw, uma jovem analista inadaptada que figura nos quadros judiciais, com uma inteligência e perspicácia acima da média. Juntos formam um par que parece não resultar, mas como em muitos casos, os opostos atraem-se e até em equipa isso acontece por existir sempre a diferença para que as falhas de um resultem no sucesso do outro. 

Laranja de Sangue | Harriet Tyce

Topseller

laranja de sangue.jpg

 

 

Título: Laranja de Sangue

Título Original: Blood Orange

Autor: Harriet Tyce

Editora: TopSeller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Fevereiro de 2020

Páginas: 320

ISBN: 978-989-668-759-5

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: «Só mais uma noite. Depois acabo com isto.»

A vida de Alison parece perfeita. Tem um marido dedicado, uma filha adorável, uma carreira em ascensão como advogada e acaba de lhe ser atribuído o primeiro caso de homicídio. Só que Alison bebe. Demasiado. E tem vindo a negligenciar a família. Além de que esconde um caso amoroso quase obsessivo com um colega que gosta de ultrapassar os limites.

«Eu fi-lo. Matei-o. Devia estar presa.»

A cliente de Alison não nega ter esfaqueado o marido e quer declarar-se culpada. No entanto, há algo na sua história que não parece fazer sentido. Salvar esta mulher pode ser o primeiro passo para Alison se salvar a si própria.

«Estou de olho em ti. Sei o que andas a fazer.»

Mas alguém conhece os segredos de Alison. Alguém quer fazê-la pagar pelo que fez. E não irá parar até ela perder tudo o que tem.

 

Opinião: Alison é a personagem central de Laranja de Sangue, um thriller contado na primeira pessoa e de forma diferente do habitual, uma vez que a situação de crime acaba por não ser o foco central da narrativa que destaca em grande parte a forma de estar na vida desta advogada. 

Sendo o leitor convidado a entrar na vida de Alison para conhecer todos os seus dramas pessoais, instabilidades, confidências e receios, de início poderá mesmo este ser um ponto que poderá afastar quem não quer conhecer os dramas de uma mulher amargurada, desequilibrada e com comportamentos autodestrutivos que se deixa levar pelo álcool em vários momentos do seu dia-a-dia, deixando família para trás e desafios profissionais inacabados. No entanto o tempo é amigo da perfeição e é assim que a aparente fraqueza de Alison conquista quem está deste lado.

Num thriller mostrado de forma diferente, envolvente e convincente com um final esperado mas ao mesmo tempo elaborado de modo a surpreender pela forma como tudo acontece, Laranja de Sangue é de leitura rápida e que prende para se querer, mesmo com todo o melodrama de Alison, chegar a uma conclusão para se entender cada significado plausível para os comportamentos tidos ao longo dos últimos tempos por esta mulher deslocada e sem capacidade para encontrar o seu novo caminho. 

O Rumor | Lesley Kara

Topseller

o rumor.jpg

 

Título: O Rumor

Autor: Lesley Kara

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Setembro de 2019

Páginas: 320

ISBN: 978-989-668-652-9

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Tudo começou com um rumor. 

Corre o rumor de que uma famosa assassina de crianças está a viver com uma nova identidade na pacata vila de Flinstead. Quando Joanna Critchley, uma mãe solteira, ouve o boato à porta da escola do filho, não tem qualquer intenção de o alimentar. Mas um comentário casual levou a outro, e agora não há como voltar atrás?

Mas haverá fumo sem fogo?

Sally McGowan tinha apenas 10 anos quando esfaqueou até à morte o pequeno Robbie Harris. Já se passaram 48 anos, e não existe qualquer fotografia de Sally desde que ela foi libertada, ainda jovem. Então, quem poderá ser a assassina que vive agora entre os habitantes de Flinstead? Em pouco tempo, Joanna percebe quão perigoso um rumor se pode tornar, e irá arrepender-se para sempre do dia em que decidiu espalhá-lo. Com aqueles que ama em risco, até onde será Joanna capaz de ir para os proteger?

 

Opinião: O Rumor é daqueles thrillers psicológicos que envolvem o leitor no momento em que a premissa central é conhecida. Joanna, uma mãe solteira, chega a uma nova vila e tem de começar tudo de novo ao lado de Alfie, o seu filho, que com problemas de integração acaba por fazer com que Joanna sinta necessidade de se integrar em grupos onde outras mulheres se juntam em torno de um tema para também se conhecerem melhor. 

Trabalhando como agente imobiliária, a viver sozinha com o filho e com a mãe a viver por perto, Joanna tenta assim integrar-se na comunidade e acaba por revelar demais sobre um boato ouvido e passado depois de boca em boca. Uma mulher, que em jovem assassinou uma criança, poderá estar a viver na vila com uma outra identidade, uma nova vida, podendo colocar em perigo todos os que vivem em Flinstead. A partir daqui um novelo de situações acontece, com pessoas a serem acusadas pelo crime com décadas, até que tudo vai sendo esclarecido e o final acaba por ser surpreendente e intenso. 

Recheado de reviravoltas ao longo da narrativa, este thriller está muito bem pensado e escrito para agarrar o leitor em todas as situações, mesmo quando tudo parece indicar que a dita assassina pode ser uma pessoa para logo desconfiarmos de outra. E afinal como tudo termina? Será que a verdadeira culpada de todos estes boatos começarem a circular quer mesmo saber a verdadeira resposta? E será que aquele crime foi mesmo cometido como é contado por uns e outros através de discursos relatados pela imprensa e no diz que diz?

Coincidências com a Literatura

halloween livro.jpg

 

31 de Outubro, noite de Halloween, um livro na mão onde prosseguia a leitura. O Rancor, de Lesley Kara, editado em Portugal pela editora Topseller, fazia-me companhia antes de adormecer. Página após página e novos capítulos a surgirem. E não é que no meio da leitura surge na história a preparação para a noite de todas as bruxas? Será que existem coincidências? Até pode ser!

Mas o mais inesperado é que a 01 de Novembro, a ler os primeiros momentos de Saturnália, de André Fontes, lançado pela Guerra e Paz, a noite de Halloween é novamente mencionada. Que raio de sinal será este, logo comigo que não sou fã de festejos onde os disfarces têm um grande destaque?!