Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

01
Jan17

Entrada em 2017

Não existiam combinações nem vontade para ir festejar a entrada em 2017, no entanto na última semana de 2016 lá resolvemos marcar estadia por Lisboa e partir assim na tarde de Sábado para a zona do Marquês de Pombal onde ficamos a pernoitar. Confesso agora que nunca vi tantas pessoas no Terreiro do Paço como nas horas festivas que assinalaram a passagem de ano!

O concerto de Rui Veloso fez as honras de despedida do passado ano e os milhares que se juntaram no espaço junto ao Tejo era muitos. Descendo a Avenida da Liberdade para ir jantar primeiro logo se percebia que a movimentação não estava a ser fácil, com veículos já estacionados nos passeios da avenida onde é praticamente proibido. O trânsito fez-se sentir bem cedo em Lisboa com todos a quererem rumar ao Terreiro do Paço. Carros mal estacionados, polícia por todo o lado para evitar problemas de maior mas sem qualquer tipo de proteção com o mau estacionamento que se via a ser feito, pessoas a invadirem as ruas, estradas e passeios, com crianças de colo ou nos carrinhos, o que me levantou a questão da razão de levarem os mais pequenos para o meio de tanta confusão e barulho. O concerto começou pelas vinte e duas horas mas chegamos um pouco depois, já de copo na mão. Rui Veloso estreou novos acordes no palco lisboeta mas não me convenceu, tal como à grande maioria que assistiu ao espetáculo. A meia noite aproximava-se, preparou-se o espumante e já está, copos cheios, rolhas no ar, chuva de álcool e fogo de artifício a triunfar, mais de dez minutos a olhar para o céu enquanto os telemóveis davam sinais de chamadas e mensagens. Acabado o espetáculo pirotécnico, e com os GNR a fazerem-se ao palco, parte dos que resistiram no local até à entrada em 2017 começaram a abandonar o recinto, tal como fizemos. E nessa altura, oh que altura, a confusão foi mais que muita, com muitos a quererem sair e outros a aproveitarem os espaços vagos para se chegarem à frente. Empurrões, garrafas de vidro e copos de plástico no chão... Uma verdadeira confusão que acalmou com o público a dispersar-se pelas várias ruas do Rossio.

15
Ago14

Perdi o Coração em Lisboa

Os responsáveis culturais do município de Lisboa apostaram nos espetáculos multimédia há uns tempos e agora não deixam mais as fachadas do Terreiro do Paço andarem muito tempo sem receberem as imagens que fazem as delícias de moradores da capital e seus visitantes. De 30 de Agosto a 8 de Setembro, todos os caminhos irão dar ao terreiro mais famoso do país com o pretexto de Perdi o Coração em Lisboa, o nome da iniciativa que terá sessões diárias pelas 22h, 23h e 00h, pela fachada do Arco da Rua Augusta.

Estando a nossa capital na moda entre o turismo mundial, este espetáculo vem assim aliar-se aos bons motivos que têm elevado Lisboa junto de todos, dando a oportunidade de ficarem a conhecer um pouco mais da nossa história, cultura e locais. Além de ser já um atrativo este tipo de espetáculos multimédia pelo Terreiro do Paço, desta vez também as redes sociais vão estar em cima do acontecimento e tudo poderá ser partilhado pelos espetadores de Perdi o Coração em Lisboa através da hastag #perdiocoracaoemlisboa

Portugal é um país lindo e cada vez mais acreditamos no quanto de bom existe entre nós, valorizando este cantinho à beira mar e acolhendo todos de braços abertos! Eu adoro passear por Lisboa e ainda tenho muito para conhecer pelas suas ruas e travessas... Querendo assim continuar a perder o coração pela cidade dos alfacinhas!

Um espetáculo a não perder!

21
Dez13

Circo de Luz

Circo5

Terreiro do Paço, em Lisboa, voltou a receber um evento especial que concentrou as atenções do público para as faixadas dos emblemáticos edifícios da praça. Depois de há uns meses o Arco de Luz ter feito as delícias de muitos, agora chegou a vez do Circo de Luz tentar a mesma sorte, mas parece-me que as coisas não correram assim tão bem com este evento de Natal.

Embora o trabalho de uma equipa que leva o pormenor ao milímetro esteja bem feito, a magia que aconteceu com o Arco não está presente neste Circo natalício. Com narração de Nuno Markl e sonoridade dos Deolinda, este espetáculo ao ar livre não conseguiu chegar onde o seu primórdio tocou. A novidade é sempre a novidade e consegue agarrar os mais cépticos sobre tais imagens e sons, o que não aconteceu com esta segunda vez, onde tudo já se torna mais complicado porque é necessário fazer melhor e não se conseguiu surpreender. Um conjunto de imagens de um animado circo, com animais transformados em malabaristas, palhaços e afins e que criam um filme com aproximadamente quinze minutos sem grande atracção a ser transmitido pelas paredes dos edifícios do Terreiro do Paço.

Gosto deste tipo de iniciativas que têm feito com que Lisboa saia à rua para desfrutar pelos espaços públicos de um pouco de cultura e bem-estar de forma gratuita. Um bom momento de entretenimento que espero que seja reciclado para que daqui a uns meses eu possa voltar a estar ao serão pelo Terreiro do Paço a ver o ... de Luz!

Um Circo de Luz que vale a pena ver!

Circo1 Circo2 Circo3 Circo4

19
Ago13

Arco de Luz no Terreiro do Paço

http://www.youtube.com/watch?v=CmrIfm2CttY

Terreiro do Paço, em Lisboa, recebeu o evento Arco de Luz e mesmo nos últimos dias eu consegui assistir a este bom trabalho de uma equipa que leva o pormenor ao milímetro para que tudo esteja certo dentro dos moldes urbanísticos desta fantástica praça da nossa capital que já tanto viu acontecer.

Aqui está a prova de que quando se quer consegue-se fazer um bom trabalho com o que de bom existe pelo nosso país. Lisboa é uma das cidades mais bonitas da Europa e através da história que nos marcou e que ficou registada na terra, aqui está um Arco de Luz representativo do passado e do presente, pensando no futuro.

02
Mai13

Passeio ribeirinho de Lisboa

Lisboa já tem um novo passeio ribeirinho, também apelidado como sendo a nova versão da Avenida Ribeira das Naus. Eu já passei por lá e gostei do espaço!

O Cais do Sodré e o Terreiro do Paço nunca tiveram tão bem unidos como o estão agora, isto porque além do novo passeio ribeirinho que une os dois locais, os visitantes podem ainda passar uns bons momentos na nova praia fluvial que foi criada. 

Eu, num dia reflectivo, passei por este novo passeio, onde também me sentei a olhar o horizonte para me ajudar nos pensamentos e gostei mesmo de estar em plena capital a sentir o cheiro marítimo, ouvir as pequenas ondas feitas através da passagem dos barcos e a observar as pessoas que por mim passavam nas suas vidas.

Sabe-se que estas mudanças para melhoria da zona ribeirinha de Lisboa vão continuar com as suas obras e depois da ligação do Cais do Sodré ao Terreiro do Paço, já se começaram a fazer alterações até Santa Apolónia.

Lisboa tem cada vez mais encanto e é pena os portugueses não darem valor ao que existe de tão bom e belo no nosso próprio país.