Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Convites Duplos | Lovers - Vencidos | 04/05.07.2019

28
Jun19

lovers vencidos.jpg

 

SINOPSE: Lovers é um díptico constituído pelas peças Vencedores Vencidos, ambas autónomas embora o autor quisesse que a peça fosse vista como um todo, simplesmente dividida em duas histórias.

Em 2019 foi nosso projecto levar a cena as duas partes deste díptico, estreámos em Março Vencedores com encenação de Jorge Silva e agora, três meses depois, Vencidos com encenação de José Peixoto.

Vencidos, é um texto sobre os amantes de meia-idade. Hanna e Andy gostam um do outro, mas a mãe de Hanna, e a vizinha do lado, vigiam-nos constantemente. São as duas muito devotas e não aprovam o amor entre eles, interrompendo-os constantemente, exigindo decência e orações. Andy e Hanna acabam por casar, mas a desilusão chega depressa com o peso das circunstâncias e dos preconceitos. São eles os vencidos, encurralados num casamento sem saída. Em Vencedores os amantes libertaram-se pela morte, em Vencidos os velhos amantes ficam presos pela vida.

O Teatro dos Aloés estreou em Abril a primeira parte do espetáculo Lovers - Vencedores, com texto de Brian Friel e encenação de Jorge Silva. Agora, dois meses depois, a 26 de Junho, eis que chega ao palco dos Recreios da Amadora a segunda parte de Lovers - Vencidos, cuja interpretação fica a cargo de Jorge Silva, Sofia de Portugal, Teresa Faria e Teresa Mónica.

Com sessões de Quarta-feira a Sábado às 21h30 e aos Domingo pelas 16h00 até dia 07 de Julho, este espetáculo dará continuidade assim ao texto de Brian Friel que foi apresentado anteriormente, contando com o regresso do público à sala para assistir ao outro lado da questão. 

Aqui pelo blog existirá de novo passatempo com a atribuição de convites duplos como aconteceu com a primeira fase de Lovers. Para que todos possam ter a sorte de assistir a este espetáculo, eis que tenho dez convites duplos para oferecer, divididos pelas sessões dos dias 04 e 05 de Julho, Quinta e Sexta-feira, respetivamente, pelas 21h30. Se antes gostavas de assistir à sessão de dia 03, Quarta-feira, também podes tentar a sorte via Instagram. Este passatempo irá estar disponível até às 18h00 de dia 02 de Julho, Terça-feira, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem.

Convites Duplos | Lovers - Vencidos | 27/28.06.2019

22
Jun19

lovers vencidos.jpg

 

SINOPSE: Lovers é um díptico constituído pelas peças Vencedores Vencidos, ambas autónomas embora o autor quisesse que a peça fosse vista como um todo, simplesmente dividida em duas histórias.

Em 2019 foi nosso projecto levar a cena as duas partes deste díptico, estreámos em Março Vencedores com encenação de Jorge Silva e agora, três meses depois, Vencidos com encenação de José Peixoto.

Vencidos, é um texto sobre os amantes de meia-idade. Hanna e Andy gostam um do outro, mas a mãe de Hanna, e a vizinha do lado, vigiam-nos constantemente. São as duas muito devotas e não aprovam o amor entre eles, interrompendo-os constantemente, exigindo decência e orações. Andy e Hanna acabam por casar, mas a desilusão chega depressa com o peso das circunstâncias e dos preconceitos. São eles os vencidos, encurralados num casamento sem saída. Em Vencedores os amantes libertaram-se pela morte, em Vencidos os velhos amantes ficam presos pela vida.

O Teatro dos Aloés estreou em Abril a primeira parte do espetáculo Lovers - Vencedores, com texto de Brian Friel e encenação de Jorge Silva. Agora, dois meses depois, a 26 de Junho, eis que chega ao palco dos Recreios da Amadora a segunda parte de Lovers - Vencidos, cuja interpretação fica a cargo de Jorge Silva, Sofia de Portugal, Teresa Faria e Teresa Mónica.

Com sessões de Quarta-feira a Sábado às 21h30 e aos Domingo pelas 16h00 até dia 07 de Julho, este espetáculo dará continuidade assim ao texto de Brian Friel que foi apresentado anteriormente, contando com o regresso do público à sala para assistir ao outro lado da questão. 

Aqui pelo blog existirá de novo passatempo com a atribuição de convites duplos como aconteceu com a primeira fase de Lovers. Para que todos possam ter a sorte de assistir a este espetáculo, eis que tenho dez convites duplos para oferecer, divididos pelas sessões dos dias 27 e 28, Quinta e Sexta-feira, respetivamente, pelas 21h30. Este passatempo irá estar disponível até às 10h00 de dia 26 de Junho, Quarta-feira, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem...

Noite Viva [Teatro Aberto]

25
Dez17

noite viva cartaz vertical.jpg

Conor Mcpherson criou e João Lourenço e Vera San Payo de Lemos recriaram Noite Viva num espetáculo de Cine-Teatro onde um fantástico texto pensado para os palcos tem como complemento um filme que revela as mesmas personagens por outros contextos e com ligações a pessoas que fazem parte, de forma direta ou indireta, das suas vidas. 

Noite Viva mostra o mundo tanta vez escondido da noite, onde a solidão, a dor e o sofrimento invadem relações e sufocam quem se encontra sozinho, mesmo que esteja rodeado de muitos seres que não passam de companheiros que marcam presença e acabam em vários casos por se tornarem sufocantes. 

Uma noite escura onde um espancamento acontece serve de mote para o início deste espetáculo onde a solidão e o desamparo têm lugar de formas bastante distintas no dia-a-dia de Tomás que separado e longe dos filhos acaba por se refugiar na garagem do seu tio Maurício, vivendo para o trabalho. Já Maurício após ficar viúvo reflete sobre o seu caminhar para a morte, onde poderá encontrar a sua companheira de vida. Doc, com um distúrbio, consegue ver em Tomás um apoio, mas onde nem sempre é bem vindo. Já Ana, que circula entre o mundo da droga e da prostituição, vê-se absolvida por um amor para com Carlos que além de a usar ainda a consegue submeter à tortura física e psicológica a seu belo prazer. Vidas distantes mas com objetivos que nem os próprios conhecem onde um futuro melhor é uma ambição que todos têm de descobrir.

Subitamente e com o espancamento de Ana, a vida da jovem cruza-se com a de Tomás que a leva para o seu pequeno espaço que serve de casa. Maurício refila com o barulho mas ao mesmo tempo percebe que sem o mesmo ainda fica mais sozinho e Doc vê em Ana uma ameaça para com a sua presença, mas tudo vai mudando. O conhecimento e a presença constante na vida uns dos outros são pontos fulcrais para que cada um, com o seu singular modo, perceba que afinal na vida existem pessoas que nos querem bem e que mesmo que surjam de um momento para o outro conseguem alterar a linha que parece pré-definida onde a constante diária é alterada a favor do bem-estar que vai sendo transmitido através de múltiplas alegrias de união. A partilha e os cuidados com cada um são o ponto forte deste texto onde as desilusões também surgem mas o objetivo a dado momento parece ser só um e o encontro com o bem de cada um e posteriormente coletivo é o elemento essencial de Noite Viva onde o encontrar do amor e da estabilidade é fundamental na restauração da harmonia e da união, existindo vontade de dar ao outro o que é recebido e isso é o fundamental da vida. Dar e receber sem exigir!