Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Detox televisivo

ver-televisao.jpg

Quem me conhece ou segue por aqui há mais tempo já deve saber que sou um amante televisivo, daqueles que adora ver estreias, finais, especiais, estar a par das últimas novidades, das contratações inesperadas e do que está para acontecer no mercado televisivo nacional. Só que em pleno período de férias o inesperado acontece!

Vim de férias e percebi logo na primeira hora que o que parecia certo, perante a possibilidade de ficar com os canais de TDT disponíveis por duas semanas, passou, ao que para já tudo indica, a ser bem incerto. O sistema de Televisão Digital Terrestre não apresenta o seu sinal nas perfeitas condições. Foi sintonizado de novo, com várias, mesmo muitas, procuras automáticas e manuais dos canais que pareceram ter desaparecido perante a última estadia, e as imagens tardaram a surgir no primeiro dia, só aparecendo mesmo ao final da noite e com inúmeras falhas de som, já para não falar da qualidade de imagem apresentada quando esta ganha espaço.

E continua a saga do TDT

Continuo sem perceber como mais de dois anos depois do início das transmissões da televisão digital terrestre pelo nosso país os problemas com o sistema continuam a persistir pelas zonas mais rurais do nosso país!

Em plena zona alentejana os problemas que aparecem com o mau tempo pelas sintonizações televisivas continuam a persistir e sempre que chove ou o vento sopra com uma maior intensidade, lá a televisão desaparece, ficando horas desligada e sem qualquer sinal, tanto em termos de imagem como de som.

Como foi feita a passagem por todo o país para o TDT que tudo continua a correr mal pelas zonas mais afastadas dos grandes centros? Felizmente só estou aqui de férias, mas se no espaço de uma semana fico sem a caixinha mágica por dois dias devido ao mau tempo, como seria se aqui vivesse e isto estivesse sistematicamente a acontecer?

Consigo estar sem rádio e sem imprensa por vários dias, agora sem televisão é mais complicado, isto porque posso não estar concentrado no que está a ser transmitido mas ter aquele som e imagem sempre presentes alegra qualquer local onde esteja!

Quem deve ficar a ganhar com tantos problemas pelo sistema gratuito de televisão são mesmo as operadoras de cabo que ganham assim novos clientes devido à má qualidade do que nos foi imposto nacionalmente!

Felizmente que vivo num local onde estes problemas não acontecem e que o MEO já chegou lá a casa!

Televisão portuguesa ou espanhola pelo Alentejo?!

TelevisãoUma pequena vila alentejana é o local onde me encontro a passar uns dias de descanso e mais uma vez percebo como o nosso país tudo quer fazer e não tem forma de algo resultar a 100%. Não é que ao sintonizar o serviço de TDT mais rapidamente consigo alcançar 23 canais de televisão espanhola e nenhum nacional aparece?

Pois é verdade, da Telecinco ao canal infantil Boing, passando por dois ou três de televendas e também pelo cinema e pela informação, no total consigo ver 23 canais espanhóis e os portugueses raramente aparecem pela sintonização no ato da procura. Isto não é mau para os operadores nacionais que vêm os seus serviços restringidos e a não chegarem à totalidade do território português na maioria das horas?

Eu, que adoro todo o mundo da televisão, não gosto nada de ver isto acontecer e ter de assistir por obrigação às ofertas espanholas pelo mau serviço prestado pelo sistema de televisão digital terrestre nacional é quase uma ofensa.

Além de não ter os quatro canais principais do nosso pais e de ter esta maior oferta do país vizinho, detecto que os «nossos hermanos» têm melhores condições pelo pequeno ecrã que nós, já que conseguem ter uma maior variedade de canais e a preço zero… Já por cá, se queremos ver mais que as RTPs, SIC, TVI e canal Parlamento, teremos de pagar e bem, isto onde tudo funciona em condições, claro, porque pelo que percebo pelo Alentejo para se ter os canais principais também se tem de pagar!

Quando foi feita a alteração para este recente sistema televisivo existiu desculpa, mas já uns bons meses passaram e tais erros continuam a acontecer! Enfim, é o país que temos!

TDT no Alentejo

Moro perto da capital e não sinto os desaires de que os alentejanos tanto se queixam por viverem no interior de um país que só se preocupa com o litoral e grandes centros urbanos. No entanto, e porque estou de férias bem no centro do Alentejo, agora percebo alguns dos problemas que por aqui acontecem... Apetece-me comentar o facto do sistema de Televisão Digital Terreste, o famoso TDT, apanhar com uma melhor qualidade vários canais espanhóis que os nacionais e aviso já que estou longe da fronteira entre os dois países.

Não percebo como é possível se ter mudado para um novo sistema de televisão já há vários meses, para que a qualidade de transmissão fosse melhor, e depois estas coisas continuarem a acontecer. Liga-se a televisão e mais de cinco canais livres de Espanha conseguem ser logo vistos, sem problemas com imagem e som... Já no que toca aos quatro generalistas nacionais, tem que se esperar uns bom minutos até que o aparelho consiga ter sinal de vida de algum deles e mesmo quando já estão sintonizados, os problemas com a transmissão acontecem várias vezes através de falhas de imagem e som.

Como é possível, em pleno século XXI, e onde uma suposta mudança para melhor aconteceu há pouco tempo no panorama televisivo, isto ainda acontecer e ainda existirem muitos cidadãos nacionais incapazes de ter uma boa transmissão dos principais canais nacionais em sua própria casa, sendo a oferta espanhola mais eficaz que a portuguesa? Assim não se chegará a lado nenhum, enquanto existirem estas diferenças entre o urbano e o rural, num bem que é livre para todos e teoricamente deveria estar à disposição em todo o país!

Umas horas sem televisão... Desespero!

Como é sabido, as minhas férias já começaram e vim passar uns dias ao Alentejo, mas numa zona assim mais profunda. Chegado ao destino, com televisor e o aparelho de TDT também, nada funcionava. Comprou-se uma antena de rua das modernas e pediu-se a quem sabe para a montar. Conclusão, tudo parecia não dar sinal de vida. Mas...

Algo mudou e passadas algumas horas sem televisão tudo voltou ao normal e comecei a respirar de alívio. Existe uma das coisas habituais que faço quando chego a casa ou ao local onde esteja hospedado... Ligar a televisão! 

Isso mesmo, posso não estar a ver, nem a tomar atenção, mas o que é certo é que tenho que sentir aquela companhia ligada para não me sentir tão só em casa. Quando estou em casa a televisão tem que estar ligada, porque se isso não acontecer, as próximas horas começam logo a não correr bem.

Serei o único a ter esta necessidade televisiva? Parece-me bem que não, mas acho que é a minha paranóia!