Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Vazio

Vazio é a palavra que consegue descrever situações e estados de alma imperfeitos através de várias perspectivas. Os Vazios que se cruzam e dão trabalho conseguem sempre deixar uma mensagem, mesmo sendo ela imperfeita e vã.

Acreditar que existe sempre algo melhor para cada um. Perceber o quanto os que nos fazem mal conseguem pagar para serem seres inúteis na sociedade. Pensar no tempo perdido passado em redor de um Vazio sem nexo e lugar certo. Acreditar na mentira de quem não consegue existir por si só. O Vazio, tudo isto ronda o Vazio!

O Vazio, o ser que não consegue ter objetivos e pensamentos capazes de raciocinar sobre o que está a preparar a pensar no amanhã. O Vazio, aquele que nada tem e também nada teme por não conseguir estar na vida e acreditar na felicidade e na convivência para com os outros. O Vazio não interessa a ninguém, nem mesmo a si próprio por acabar por ser algo inexistente onde nem a curiosidade tem lugar e causa transtorno. Ele, o buraco negro de cérebro não tem razão, não tem bom senso e muito menos consegue ter atitude para assumir o quanto mal anda a fazer à sociedade.

O mundo é composto por peças compactas, puzzles imperfeitos e Vazios mal nascidos, onde cada humano encaixa neste trio de portas é sempre a luta que irá definir cada qual ao longo da sua curta ou longa permanência enquanto ser que habita fisicamente o planeta ou algum local inexistente para muitos.

O conhecido dos desconhecidos

Isto já acontecia quando eu era pequeno e via o meu pai a falar com certas pessoas com o ar de quem não se lembrava do nome de quem se encontrava à sua frente e se tinha lembrado de si, do nome e de onde o conhecia. Agora e porque já sou crescido, a mesma história acontece comigo! Uma situação embaraçosa!

É muito estranho ver um rosto que conheço, não sei de onde nem por que razão e essa mesma pessoa dirigir-se até mim, perguntar-me se está tudo bem e pronunciar o meu nome e eu sem saber o seu. É mesmo algo embaraçoso e da última vez que aconteceu ainda tive o descaramento de pedir desculpa, mas que não me lembrava do seu nome nem de onde podia conhecer aquele rosto.

Por razões desconhecidas não me foi revelado o nome nem por que razão nos conhecíamos, mas o que é certo é que ela sabia o meu nome e eu sei que aquela cara não me é totalmente estranha. Mas de onde e como é que alguém se lembra de mim e eu estou nem aí para os desconhecidos que sabem que eu sou um conhecido?

Que irritação que me deu por sentir-me ignorante naquele momento!