Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Banner billboard Saldos 2019
21
Set16

Vencedores de Constelações [21-09-2016]

| O Informador

Após uma temporada de sucesso junto do público e crítica, o Teatro Aberto resolveu voltar a colocar Constelações em cena pela Sala Vermelha. Com Joana Brandão e Pedro Laginha em palco, Constelações é da autoria de Nick Payne e convida o público a viajar por vários e paralelos universos ao longo de todo o espetáculo!

O Informador que viu e gosta de partilhar bons momentos teatrais com os leitores do blog lançou passatempo com a atribuição de cinco convites duplos para a sessão de hoje, Quarta-feira, 21 de Setembro. Eis chegado o momento de revelar a lista dos vencedores sorteados através do sistema random.org. 

  • Isabel Corujo
  • Vasco Silva
  • Anabela Margaça
  • Ana Salomé
  • Maria Major

Muito Obrigado a todos os participantes e Parabéns aos vencedores! 

17
Jul14

A Acompanhante

| O Informador

A AcompanhanteA Acompanhante é a peça vencedora do Grande Prémio de Teatro Português 2013 da SP Autores e agora está em cena pela Sala Vermelha do Teatro Aberto, de Quarta-feira a Domingo, com interpretação da atriz Mónica Garnel.

Este monólogo da autoria de Cecília Ferreira une o humor com a ternura e os devaneios de uma pessoa que se entrega aos desacompanhados deste mundo. Ao longo de hora e meia o público é levado para o intimista mundo de Luzia, num espetáculo que exigi uma grande presença em palco da sua intérprete que mostra toda a sua versatilidade perante os confrontos que são colocados perante a sua personagem, a acompanhante. Não, Luzia não é uma acompanhante de luxo como se pode pensar, é uma acompanhante que vai até ao além, uma companheira de viagem que fica do lado de quem precisa da sua companhia naquele momento de desamparo para com a vida.

Fechada num quarto a rebobinar os seus compromissos e conhecimentos do passado, Luzia percorre as suas memórias no momento em que também ela se prepara para a partida. Percorrendo vidas e pessoas de forma cómica e defraudada de preconceitos, a personagem excelentemente bem interpretada por Mónica Garnel ganha vida ao longo do percurso que é mostrado em A Acompanhante.

Em palco, um cenário branco, com vários motivos aliados à morte e ao passado e futuro da personagem, a acção começa morna, mesmo lenta, começando a ganhar o seu momento alto bem perto do final quando tudo está prestes a acontecer depois de todas as explicações sobre o que se irá suceder terem sido dadas e entendidas por quem irá assistir à morte preparada que esteve a acompanhar ao longo dos últimos momentos.

Um texto bem elaborado sobre uma ex-enfermeira que faz os rituais da morte para se despedir na altura em que acredita que já não é necessária a ninguém na hora do adeus definitivo. Uma personagem marcante e com uma força e garra para lutar pelo que acredita, num espetáculo definido para um certo público, aquele que não tem problemas de assistir aos momentos que ditam o fim de uma pessoa amargurada e marcada pelos golpes com os quais foi ficando magoada e que não quer mais sentir.

A ACOMPANHANTE 

de Cecília Ferreira

A Acompanhante, de Cecília Ferreira, com encenação de Gonçalo Amorim, na Sala Vermelha do Teatro Aberto só até dia 27 de Julho.

Com um sentido de humor apurado e desconcertante, esta peça inédita, é vencedora do Grande Prémio de Teatro Português 2013 – Teatro Aberto | SPAutores, conta com a interpretação de Mónica Garnel.

FICHA ARTÍSTICA

Encenação GONÇALO AMORIM

Cenário e Figurinos CATARINA BARROS

Música JOANA SÁ | LUIS MARTINS

Luz JOSÉ MANUEL RODRIGUES

Sonoplastia SÉRGIO MILHANO

Com MÓNICA GARNEL

SINOPSE

Toda a gente sabe que Luzia não está cá, que se mudou para Genebra e está lá muito bem. Ou será que não?

Ela, que conhece tantos nomes, tantas histórias, tantos homens, está cansada. Das rotinas, do telemóvel a tocar, dos sonhos que foram sempre tão grandes na sua cabeça e tão difíceis de viver. Da solidão que se entranhou no seu corpo.

Mas, hoje, Luzia já não vai continuar à espera: prepara-se energicamente para o grande final e, enquanto o faz, sente-se mais viva do que nunca.

Uma peça de devaneio, desespero e ternura, onde mil e uma histórias se animam nas acrobacias arriscadas e surpreendentes em que esta mulher se desdobra e se entrega a todos os desacompanhados.

ESPECTÁCULOS

4ª a Sábado às 21h30

Domingo às 16h

M/12

BILHETEIRA

4ª a sábado das 14h às 22h00; domingo das 14h às 19h

Reservas 213 880 089 ou bilheteira@teatroaberto.com 

www.bilheteiraonline.pt | FNAC | ABEP | CTT | El Corte Inglés (Lisboa e Gaia)

PREÇOS

Normal - 15   €

Jovem (até 25 anos) – 7,5€

Sénior (mais de 65 anos) – 12 €

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não que seja a prática a recomendar obviamente o q...

  • Sofia

    A letra de médico no geral é ilegível! As empresas...

  • O Informador

    No campo profissional acho que sempre consegui man...

  • Sofia

    A nível pessoal tens o.pode de decisão de deixar a...

  • O Informador

    Quando não tenho empatia inicial na vida não tento...

Mensagens

Mais comentados

Pesquisar