Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

07
Mai19

Casal da Treta | Força de Produção

O Informador

casal da treta cartaz.jpg

 

A igualdade de género é uma treta, mas isso vai mudar! Ou será que não? Se até agora isto era um “clube de cavalheiros” bem-falantes, CASAL DA TRETA marca a estreia de Détinha (Ana Bola), a mítica mulher de Zezé (José Pedro Gomes). Décadas de vida em comum recordadas na medida do possível: os estafermos dos filhos, o bairro onde sempre despejaram o lixo, o casamento que só quem foi lá é que o esqueceu. Do poliamor ao fitness, da "prótese" da próstata ao “forno” uterino, este casal não tem tabus. Mas Zezé e Détinha têm alguns segredos um do outro.... Lamentavelmente (ou lamentavelmentemestes, diria Zezé), os portugueses vão ter de os saber. Que treta.

José Pedro Gomes celebrou ao lado de António Feio o espetáculo Conversas da Treta. Anos mais tarde e após a partida do companheiro dos palcos, José Pedro Gomes pegou no formato e criou com António Machado o espetáculo O Filho da Treta. Agora e porque o sucesso que surge em torno deste fenómeno assim o pede, eis que Ana Bola entrou no mundo da Treta e ao lado de José Pedro Gomes protagoniza Casal da Treta, a comédia que pode ser vista no Teatro Villaret desde o dia 25 de Abril. 

Numa divertida comédia que reúne dois grandes atores, Casal da Treta dá a conhecer Détinha ao público que tem seguido o sucesso da Treta. A já bem mítica mas desconhecida mulher de Zezé, José Pedro Gomes, ganha assim rosto e corpo, através de Ana Bola, para ao longo de cada sessão provar que as conversas machistas e de cavalheiros podem ser partilhadas num seio familiar onde variados temas são debatidos entre dois seres que se amam mas que também se atrapalham. Num divertido espetáculo, o despejo dos grandes centros urbanos a favor do turismo, os filhos, o casamento em falência, as dívidas, o bairrismo, o corpo perfeito, o sexo e o mal dizer são alguns dos temas que de forma bem conseguida são debatidos nesta comédia que segue em crescendo e de forma atualizada. 

16
Jun14

Ganha bilhetes para o espetáculo 40 e Então?

O Informador

40 e entãoHá uns dias fui ver o espetáculo 40 e Então?, em cena no Teatro Tivoli BBVA! Agora, e porque gosto de partilhar bons espetáculos com os leitores do blogue, tenho três bilhetes duplos para poder presentear os comentadores deste texto!

Quem quiser assistir ao espetáculo da UAU interpretado por Maria Henrique, Ana Brito e Cunha e Fernanda Serrano no próximo dia 20, sexta-feira, pelas 21h30, tem aqui a sua oportunidade, só tendo que seguir três passos para que a sua participação seja válida! Copiar a frase que se segue, colocando-a como comentário a este mesmo texto, ser seguidor de O Informador pelo Facebook e partilhar o passatempo pelo seu perfil na rede social.

«40 e Então?, um espetáculo que vou ver com a ajuda d' O Informador!»

Este passatempo começa no dia 16 de Junho, pelas 19h00, terminando a 18, pelas 23h00. Os vencedores do mesmo serão sorteados através do sistema automático random.org, sendo revelados após alguns minutos do término do passatempo num novo texto e contactados também via email, pedindo assim para que os participantes coloquem corretamente os seus dados - nome e email - no comentário para que seja mais fácil a comunicação com os mesmos.

Aguardo as vossas participações e aconselho vivamente esta peça tão bem interpretada por três grandes atrizes, com fantásticos textos de mulheres consagradas no mundo das artes e do espetáculo. Bons comentários e boa sorte!

Deixo de seguida a apresentação de 40 e Então?...

40 e então?

Ana Brito e Cunha, Fernanda Serrano e Maria Henrique regressam ao palco dez anos depois do sucesso de Confissões das Mulheres de 30. Com elas trazem histórias, muitas. São histórias comoventes, histórias divertidas, histórias de afectos, histórias novas, histórias antigas que os anos fazem viver de forma diferente. São histórias contadas por outras mulheres, com vivências diversas, a quem a idade não assusta ou, se calhar, assusta e muito.

Em 40 e então? a vida é assumida sem tabus ou adoçante. A idade é um posto e as actrizes dão voz a textos seus e a autoras como Ana Bola, Helena Sacadura Cabral, Silvia Baptista, Inês Maria Meneses, Rita Ferro, Rute Gil e, sobretudo, a todas as mulheres que já estiveram, estão ou vão entrar na década da ternura.

Direcção Sónia Aragão

Textos Ana Bola, Ana Brito e Cunha, Helena Sacadura Cabral, Inês Maria Meneses, Leonor Xavier, Maria Henrique, Sílvia Baptista, Sónia Aragão, Rita Ferro e Rute Gil

Figurinos Isabel Carmona

Desenho de Luz Luís Duarte

Interpretação Ana Brito e Cunha, Fernanda Serrano e Maria Henrique

M/16Teatro Tivoli BBVA | Estreia 30 Abril5ª a Sábado às 21h30 | Domingos às 16h30Preço entre 10€ e 18€5ªs: 10€ Iniciativa UAU TEATRO 5ªs Feiras 10€  (preço único sem marcação de lugar)6ªs, Sábados e Domingos: entre 12€ e 18€
12
Jun14

40 e Então?

O Informador

40 e entãoAs quarentonas estão retratadas na peça 40 e Então?, em cena no Teatro Tivoli BBVA. Eu, que ganhei um passatempo lançado pelo Guia de Lazer do jornal Público, assisti a este espetáculo com as atrizes Ana Brito e Cunha, Fernanda Serrano e Maria Henrique, conseguindo perceber que existem mulheres que mesmo não tendo tal idade, conseguem atingir os pensamentos dos «40»!

Em palco as três atrizes desfilam personagens e vidas ao longo da interpretação de vários textos escritos por Helena Sacadura Cabral, Rute Gil, Sónia Aragão, Ana Bola, Silvia Baptista, Rita Ferro, Maria Henrique, Leonor Xavier e Inês Maria Menezes, mostrando o que é a vida de uma mulher com quarenta anos! Os desafios da idade, a maternidade, as sogras, as saídas, a bebida, o divórcio, a moda e os mil e um assuntos que conseguem preencher a mente de uma mulher ao longo das suas vinte e quatro horas do dia marcam presença nesta peça.

Um espetáculo divertido, com três atrizes que surpreendem e com um andamento perfeito! Sem intervalo para não perder o ritmo, 40 e Então? mostra os problemas enfrentados quando se passa para a barreira dos «enta» e tudo parece começar a desmoronar. Três amigas em palco numa união e sintonia encruzilhada onde se juntam com tantas «Marias» que andam por aí à procura da felicidade e do bem-estar.

Leve, espontânea, fácil e bem interpretada são quatro dos vários factores positivos que o espetáculo tem para levar a sua plateia aos aplausos e risos ao longo de hora e meia. Gostei e recomendo a qualquer pessoa, principalmente às mulheres que estão prestes ou já passaram a barreira dos 40!

30-a-50-nobel-literatura-mrec

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook