Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pedro Rodrigues lança Amor de Pechisbeque

Amor de Pechisbeque

Pedro Rodrigues está de volta com um novo romance, Amor de Pechisbeque, editado pela Cultura Editora, encontrando-se esta sua nova narrativa já em pré-venda para que no dia 23 de Junho, data do lançamento oficial, recebas o teu exemplar na comodidade do lar. 

Após o lançamento em 2014 de Eu Hei-de Amar Uma Puta, de (A)mar em 2015, Deve Ser Primavera Algures em 2019 e de Alice do Lado Errado do Espelho em 2020, chega agora este Amor de Pechisbeque para reconquistar os leitores em 2022. 

A Avó Dan | Danielle Steel

Bertrand Editora

a avó dan.jpg

Título: A Avó Dan

Título Original: Granny Dan

Autor: Danielle Steel

Editora: Bertrand Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Outubro de 2009

Páginas: 152

ISBN: 978-972-25-2010-2

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Uma caixa de mistérios. Danina Petroskova deixa à neta três objetos. Um medalhão com o retrato do homem que amou, umas quantas cartas enlaçadas em fita azul e as suas sapatilhas de prima bailarina na Rússia czarista. Objetos a contarem a juventude, os sonhos e a fuga da mulher que ela conhecia apenas como a … Sua avó.

 

Opinião: A Avó Dan morreu, deixando as suas memórias escritas de forma a poderem ser conhecidas anos mais tarde e assim o leitor é convidado a conhecer uma vida contada pela perspetiva de uma neta que se deixa render por um passado familiar vivido nos tempos de guerra na Rússia no século passado. 

Esta é a história de Danina Peteoskova, uma jovem que viveu o sonho da dança e que em certa altura deixou que as leis que lhe eram impostas contrabalançassem com o poder do amor por perceber que nem sempre é possível seguir caminhos paralelos quando sonhos profissionais e objetivos pessoais não se compatibilizam. Quem é afinal a avó Dan que só se tornou realmente conhecida depois de partir? Tudo é mostrado através desta partilha que surge através de uma caixa reveladora onde cartas se juntaram a sapatilhas de cetim e a um medalhão de ouro que provam como tudo aconteceu e terminou simplesmente porque seria necessário escolher entre o amor pela dança ou por um homem que sempre lhe quis bem numa época em que não era possível seguir sonhos e ser feliz ao lado da pessoa amada.

Ganha no Instagram | Esta Ferida Cheia de Peixes

esta ferida cheia de peixes.jpg

A Guerra e Paz Editores lançou no mês de Março a sua nova coleção Romances de Guerra e Paz e com esta nova linha de publicações surgem romances bem distintos entre si, Mãe para Jantar, de Shalom Auslander, que já ofereci um exemplar, e Esta Ferida Cheia de Peixes, de Lorena Salazar Masso, foram os primeiros lançamentos desta coleção. De forma a dar as boas-vindas a esta novidade da editora, estou a sortear até dia 09 de Abril um exemplar de Esta Ferida Cheia de Peixes, e para te habilitares a ser o seu vencedor só tens de seguir diretamente para a minha página de Instagram e perceber a facilidade com que a participação pode acontecer. 

Sinopse | Este é o livro da subida de um rio. Uma mãe branca, com o seu filho negro, sobe o rio Atrato, na Colômbia. Vai levar o filho que criou à mãe negra biológica. Quererá a mãe negra reclamar agora a criança?

É uma viagem, mas é também uma reflexão sobre a beleza e a dor da maternidade. O que é uma mãe? Uma mãe – diz-nos este romance – é uma coisa que dói. É ferida e cicatriz, é fingir que vences o medo.

Na viagem, surgem os outros protagonistas da história: o rio, que abençoa e afoga; o sentimento profundo de pertença a uma paisagem; as relações de cumplicidade das mulheres; a violência terrível da selva colombiana; a dificuldade de se ser mulher e mãe num mundo cheio de perigos.

Um fulgurante romance de estreia que cheira a verdade. Uma prosa comunicativa e um lirismo que criam uma atmosfera viciante. Esta Ferida Cheia de Peixes oferece-nos um mundo às vezes sonhador, por vezes muito realista, em que a ternura das imagens toca o leitor, abrindo-lhe feridas difíceis de sarar.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Ricardo Trindade | Blogger (@oinformador)

Ganha no Instagram | Mãe para Jantar

mãe para jantar.jpg

A Guerra e Paz Editores acaba de lançar a sua nova coleção Romances de Guerra e Paz e com esta nova linha de publicações surgiram dois romances bem distintos entre si, Mãe para Jantar, de Shalom Auslander, e Esta Ferida Cheia de Peixes, de Lorena Salazar Masso. De forma a dar as boas-vindas a esta coleção da editora, estou a sortear até dia 31 de Março um exemplar de Mãe para Jantar, e para te habilitares a ser o seu vencedores só tens de seguir diretamente para a minha página de Instagram e perceber a facilidade com que a participação pode acontecer. 

Sinopse | E se tivesse de comer a sua mãe para receber a sua herança?

Antes do último suspiro, a mãe deste romance sussurra: Come-me. Os filhos da família Seltzer sabiam que ela o faria, mas não deixa de ser um último desejo desagradável, cruel até. Os doze irmãos Seltzers são canibais americanos, em tempos uma minoria étnica orgulhosa e florescente. Vão confrontar-se com os seus paradoxos, tradição, culpa, conflitos fraternais e a quantidade descomunal de carne que há para comer - e que sabe mal, porque «as mães sabem muito mal».

Mas só assim poderão receber a sua herança. Sétimo, o protagonista de Mãe para o Jantar, fala dos problemas logísticos e emocionais desta comezaina; Segundo só come comida kosher; Nono é vegano; Primeiro odiava a matriarca e os valores tribais; Sexto morreu (menos um com quem repartir tudo).

Auslander assina uma sátira hiperbólica. Um olhar hilariante e cínico sobre as identidades étnicas e sobre o fardo da tradição que pesa sobre as minorias que tomam a opressão como identidade. Para leitores que não temem um romance de humor, escândalo e provocação.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Ricardo Trindade | Blogger (@oinformador)

A Herança de Uma Mulher | Danielle Steel

Bertrand Editora

A herança de uma mulher

Título: A Herança de Uma Mulher

Título Original: Property of a Noblewoman

Autor: Danielle Steel

Editora: Bertrand Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Fevereiro de 2022

Páginas: 296

ISBN: 978-972-25-3593-9

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Fotografias descoloridas de um casal atraente na Europa do pós-guerra. Correspondência antiga que indicia uma perda trágica. E uma magnificente seleção de pedras preciosas de engaste refinado. É este o conteúdo de um cofre há muito abandonado numa instituição bancária de Nova Iorque. Mas quem foi esta mulher que deixou tamanho tesouro sem testamento?

Duas pessoas, ligadas por mero acaso, começam a tentar deslindar este mistério: Jane Willoughby, assessora no Tribunal de Nova Iorque que lida com a homologação de testamentos, e Phillip Lawton, um perito em arte que trabalha para a célebre casa de leilões Christie’s. Aquilo que começa por ser uma simples relação laboral tornar-se-á para ambos em algo pessoal nos seus esforços para reconstruir uma vida de enigmas, esforços que os levarão de Nova Iorque a Londres, daí para Paris, para Roma e para Nápoles, numa série de revelações surpreendentes.

Marguerite Pearson partiu da América aos 18 anos, com um coração partido e na sombra da Segunda Guerra Mundial. Descobriu uma nova vida na Europa, mas viveu sempre no luto daquilo que deixou para trás. À medida que a verdade acerca da extraordinária história desta mulher nos é revelada - o seu amor proibido e a traição da sua família -, outras pessoas serão arrastadas para este puzzle que Jane e Phillip começam agora a desvendar, e, de entre elas, uma herdará a mais preciosa e inesperada dádiva de todas.

 

Opinião: A Herança de Uma Mulher trás consigo um romance bem ao estilo a que Danielle Steel já nos habituou. Um acaso surge na vida de dois jovens a iniciarem as suas carreiras profissionais e a partir daí o amor acontece e a verdade familiar de outros tempos vai sendo descoberta através da curiosidade e da procura da felicidade.

Primeiramente o leitor é convidado a conhecer Jane, uma jovem estagiária assessora do Tribunal de Nova Iorque que tem pela primeira vez a função de ficar encarregue de um achado num cofre do banco cuja sua proprietária faleceu sem deixar testamento e familiares próximos. Ao mesmo tempo chega Phillip, um perito em arte e responsável por leilões da Christie`s. O acaso une os dois jovens para se apurarem factos e a grande fortuna encontrada seguir para leilão por não existirem herdeiros, não sabendo Jane e Phillip que estas joias têm tanto para lhes dar como o agrado que desde logo sentem um pelo outro. 

Ganha no Instagram | Violeta

violeta.jpg

A partir de hoje e até ao próximo dia 01 de Fevereiro, está a decorrer na minha página de Instagram um sorteio onde podes ganhar o novo romance de Isabel Allende, Violeta, publicado em Portugal pela Porto Editora. Sabe mais sobre esta oportunidade AQUI e habilita-te a ganhar um exemplar do novo livro da autora chilena de maior sucesso mundial. 

Violeta del Valle é a primeira rapariga numa família de cinco irmãos truculentos. Nasce num dia de tempestade, em 1920, quando ainda se sentem os efeitos devastadores da Grande Guerra e a gripe espanhola chega ao seu país natal, na América do Sul.

Graças à ação determinada do pai, a família sairá incólume desta crise, apenas para ter de enfrentar uma outra: a Grande Depressão. A elegante vida urbana que Violeta conhecia até então muda drasticamente. Os Del Valle são forçados a viver numa região selvagem e remota, onde Violeta atinge a maioridade e viverá o primeiro amor.

Décadas depois, numa longa carta dirigida ao seu companheiro espiritual, o mais profundo amor da sua longa existência, Violeta relembra desgostos amorosos e apaixonadas relações, momentos de pobreza e de prosperidade, perdas terríveis e alegrias imensas. A sua vida será moldada por alguns dos momentos mais importantes da História: a luta pelos direitos da mulher, a ascensão e queda de tiranos, os ecos longínquos da Segunda Guerra Mundial.

Contado a partir do olhar de uma mulher determinada, de paixões intensas, com uma vida plena de sobressaltos, Violeta é um romance épico, inspirador e emotivo, ao melhor estilo de Isabel Allende.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Ricardo Trindade | Blogger (@oinformador)

A Última Coisa Que Ele Queria | Joan Didion

Cultura Editora

a última coisa que ele queria

Título: A Última Coisa Que Ele Queria

Título Original: The Last Thing He Wanted

Autor: Joan Didion

Editora: Cultura Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Outubro de 2021

Páginas: 208

ISBN: 978-989-9039-92-6

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: A jornalista Elena McMahon desiste da campanha presidencial que estava a cobrir para o Washington Post para fazer um favor ao pai. O pai de Elena faz negócios. Ao longo da atuação como agente num desses negócios – um acordo que rapidamente corre mal de todas as maneiras possíveis – Elena dá por ela numa ilha das Antilhas onde o turismo foi substituído pelo tráfico de armas, espiões, operações militares secretas e assassinatos.

Uma história intrincada, acelerada e de leitura hipnótica e provocadora, que analisa de perto as atividades e conspirações do governo dos Estados Unidos durante a presidência de Ronald Reagan na América Central dos anos 80. 

Última Coisa Que Ele Queria é um thriller persuasivo nos detalhes empresariais e nos jogos de interesses, espantoso na exposição de ambiguidades políticas e absolutamente encantador na celebração do melhor estilo de Joan Didion. 

A aclamada autora de O Ano do Pensamento Mágico e Noites Azuis apresenta-nos a democracia através de um relato cru, frágil, negro e escondido, dependente de processos nos quais muitas mãos têm inevitavelmente de sujar-se. 

 

Opinião: Joan Didion é aclamada pela critica e não duvido do sucesso junto da maioria dos leitores que acompanham o seu trabalho, no entanto entre mim e a sua narrativa A Última Coisa Que Ele Queria não existiu qualquer ligação do início ao fim. Desde cedo que me senti perdido com esta leitura, tendo voltado atrás para perceber se me conseguia conduzir numa segunda leitura dos primeiros capítulos mas totalmente em vão.

Nesta história encontrei a jornalista Elena McMahon que desiste do seu percurso profissional para exercer relações públicas numa campanha eleitoral para apoiar o pai. Percebi esta premissa no entanto o seu desenvolvimento perante esquemas conturbados de ligações perigosas foi tão complicado que nunca me consegui encontrar com os caminhos seguidos por esta personagem central e muito menos com os restantes envolvidos, ficando maioritariamente perdido em cada novo capítulo ultrapassado.

Ganha Gente Feita de Terra no Instagram

4F23D824-4349-4E03-9BC8-ABD555BBD89D.jpeg

Querida pessoa que passas diariamente ou esporadicamente por este blog, esta mensagem é para ti!

Tenho a dizer que te convido a passares pela minha página de Instagram para te habilitares a ganhar um exemplar do novo livro de Carla M. Soares, a autora de Limão na Madrugada. Gente Feita de Terra é o novo romance da autora, lançado pela Cultura Editora, e na minha página de Instagram estou a sortear um exemplar da obra para que todos possam ter a oportunidade de conhecer esta nova narrativa da autora. 

 

Três Metros Acima do Céu | T1 e T2

Netflix

três metros acima do céu.jpg

De Itália chegou à Netflix a série Três Metros Acima do Céu, uma produção jovem e fresca que destaca o período de Verão, mostrando os amores, a família e os dramas muitas vezes temporários da juventude preparada para enfrentar o calor dos meses quentes à beira mar, em festas e com os romances que vão e vêm ao sabor das marés do Mediterrâneo.

Inspirada nos livros de Federico Moccia, Summertime mostra as vivências de dois jovens italianos de mundos diferentes e com a paixão inter-racial a ser vivida. Summer descobre o amor com Ale, um jovem abastado que tem no motociclismo a sua grande paixão profissional e que coloca certos luxos de lado para seguir as suas convicções, sem nunca perder no entanto o laço familiar para que a carteira não se feche, mesmo que não concorde com as decisões dos seus pais. Ao mesmo tempo que conhecemos o par principal, ficamos também a par de quem são os amigos de ambos, entre eles Edo, Sofia e Dario, que ao longo das duas temporadas vão ganhando algum destaque, acabando por se tornarem também eles protagonistas por transmitirem o outro lado do amor que Summer e Ale não mostram por repetirem a velha história do amor e desamor, com problemas e outras pessoas pelo meio. Será que autores e produtores não entendem que uma série romântica, mesmo que seja num formato jovem, pode retratar o amor sem ter nos seus protagonistas aquela básica história do cola e descola sem fim?

Uma Nova Esperança para Samuel | Ruth Druart

Planeta Editora

UMA NOVA ESPERANÇA PARA Samuel.jpg

Título: Uma Nova Esperança para Samuel

Título Original: While Paris Slept

Autor: Ruth Druart

Editora: Planeta Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2021

Páginas: 464

ISBN: 978-989-777-453-9

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Na gare de uma estação ferroviária, uma mãe tem de tomar uma decisão impossível.

Na gare de uma estação ferroviária na Paris ocupada, uma mãe sussurra adeus. Parece o fim de uma história. Mas é apenas o começo. 

Paris, 1944

Empurrada para um comboio com destino a Auschwitz, Sarah, num ato de desespero, entrega o seu maior tesouro, Samuel, a um desconhecido. Tudo o que lhe resta é ter a esperança de que o seu filho recém-nascido sobreviva.

Santa Cruz, 1953

Jean-Luc vive agora na Califórnia com a sua mulher, Charlotte, e o filho Sam. A cicatriz que tem na cara foi um pequeno preço a pagar pela sua fuga aos horrores da ocupação nazi. Mas Jean-Luc nunca esperou que o passado lhe viesse bater à porta.

Uma Nova Esperança para Samuel é um livro poderoso sobre o amor, os laços de sangue e de afeto, a resiliência e a coragem quando tudo parece perdido. Uma leitura inesquecível.

Um romance que vai cativar o coração dos seus leitores.

 

Opinião: Uma Nova Esperança para Samuel é certamente uma das boas surpresas literárias de 2021. Num romance histórico, passado em duas linhas de tempo diferentes, nas décadas de 1940 e 1950, e entre França e a América durante e após a Segunda Guerra Mundial.

Numa história de amor e coragem em tempos conturbados, este romance conta com personagens cativantes onde os sonhos e os receios andam de mãos dadas através do amor a Samuel. Ao mesmo tempo que percebemos como Sam foi entregue pela sua mãe biológica, por amor, a um desconhecido que trabalhava na manutenção da ferrovia  em Bobigny, de onde os judeus eram transportados para Auschwitz. também acompanhamos a vida de um jovem de nove anos com os seus pais em Paris, em bonitos e saudáveis momentos familiares. Só que nem tudo parece perfeito e o passado regressa para baralhar a vida de Jean Luc e Charlotte que nutrem felicidade ao lado do jovem Sam, o seu filho, mas serão acusados de rapto por não terem devolvido, anos volvidos após o término da Guerra, a criança aos seus verdadeiros progenitores. Sarah e David sobrevivem ao flagelo da guerra e após quase uma década procuram recuperar o tempo perdido com Samuel, lutando pela sua custódia, numa luta entre pais biológicos e quem criou este jovem como se fosse seu.