Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ebooks-billboard

Dependência perante o outro

  Porque vivem as pessoas tão dependentes dos outros em determinados pontos da vida? Será que em pleno século XXI existirá assim tanto receio de ficar sozinho, não conseguir sobreviver sem ter alguém ao lado ou existir receio de ficar mal visto, por preocupação social, por deixar o que tem quando as coisas não correm bem dentro de quatro paredes? Sinceramente não compreendo como é que, ao contrário do que devia acontecer, ainda existem muitas pessoas que se deixam ficar numa fase de completa anulação a favor do seu par. Qual a razão disto acontecer? Na verdade quais os receios que (...)

À vontade!

Na vida vamos sendo surpreendidos quando menos esperamos e se existem situações e pessoas que por maior ligação que se tenha não conseguimos sentir um grande à vontade quando os visitamos no seu espaço, existem outras com quem nos cruzamos pela primeira vez e que logo sentimos um acolhimento tão genuíno que uma primeira visita parece ser um acontecimento rotineiro onde já sabemos os cantos da casa, não existindo qualquer tipo de constrangimentos pela primeira vez. Um à (...)

Amizade entre Sexos

Vivendo numa sociedade livre e onde o preconceito continua a ser debatido, continuam a existir situações tão caricatas para serem ultrapassadas que temas como o racismo e a homossexualidade parecem continuar assim bem distantes de serem estancados como preconceitos do passado. Falando de uma coisa que teoricamente não causa tanta estranheza em debate público como é o caso da amizade entre sexos e que ainda coloca tantos seres famintos para criarem histórias infindáveis quando um (...)

Encontros inesperados

O tempo vai passando e por vezes acabamos por nos afastar das pessoas, mesmo que sem intenção, mas porque a vida assim o decide. No entanto quando existem reencontros os anos que passaram sem conversar a sério transformam-se em dias, horas ou mesmo minutos, mostrando que o tempo nada alterou entre antigos colegas de escola e que não se sentavam a uma mesa na conversa há anos. Aconteceu-me uma situação do género há uns dias, quando num jantar com uma das melhores amigas (...)

Ocupação tranquilizante

As pessoas não se apercebem mas os factos são verídicos. Quanto mais se estiver ocupado no dia-a-dia melhor nos conseguimos sentir connosco e com os outros, não causando tantos problemas e complicações pessoais e para com quem nos é mais próximo.  Como é sabido estive mais de dois meses desocupado e sem conseguir dar a volta para ocupar as horas que antes estavam ocupadas e que passaram a estar livres. E agora percebo que nessa altura, sem que me desse conta, tudo me começava a (...)

Laços laborais

A vida prega várias partidas com que não vamos contando e aos poucos, ao longo dos últimos tempos, tenho percebido isso, com conteúdos positivos em termos de convivência e futuras amizades.  Ao longo de dez anos de trabalho na mesma empresa, no único local onde sempre trabalhei desde que terminei os estudos, que sempre tenho mantido a distância para com os colegas de longa e curta duração. Tento sempre dar-me bem com todos e acho que isso tem acontecido praticamente sempre, mas (...)

Filho / Mãe

A relação mãe e filho aqui por casa nem sempre, ou melhor, raramente é das melhores! Com feitios semelhantes, venho a confessar, com o passar do tempo percebo que estou cada vez com menos paciência para qualquer implicância que seja feita por coisas mesquinhas e sem nexo. Tudo me irrita em casa porque a minha mãe está ano após ano como a maioria das mães deste nosso país, a ficar cada vez mais insuportável com o seu mundo. Tudo o que é feito e que não calha bem com as suas (...)

Traição laboral

Uma empresa com uma dezena de funcionários! Dois colegas com parceiros matrimoniais! Um envolvimento clandestino onde os sentimentos são diferentes entre si e que irá levar a uma ruptura, seja ela qual for! Isto poderia ser a rápida apresentação de uma qualquer série ou novela televisiva, no entanto este caso está a acontecer na vida real e as conversas começam a adensar-se. Quanto a mim, como responsável pelo trabalho de ambos, só tenho pena que não consigam distanciar a vida (...)

Um casal com problemas

Quando se assiste a um casal, neste caso a um marido a falar de forma rude e bruta para a sua esposa pela rua o que se pensa? Que em casa as coisas acontecem da mesma maneira ou mesmo pior! Será verdade ou mentira? Tentei perceber e dizem que tudo acontece da mesma forma como na rua, existindo uma falta de bom senso para com as palavras que nem em privado devem ser proferidas a alguém, quanto mais em público e pela rua, onde todos podem ouvir e fazer juízos de valor. O que passará (...)

Fim de um ciclo do coração

Tomei a decisão, não sei se me vou arrepender ou não ou se poderei voltar atrás, mas neste momento era isto que sentia que tinha que fazer. Depois de pensar, resolvi terminar com a relação que tinha há quatro anos.  Custou-me e vai continuar a custar nos próximos tempos, mas já estava cansado de viver em função de outra pessoa e não pensar em mim, não me mimar a mim como acho que mereço. Sinto que sou cada vez mais egocêntrico e isso tem-se visto nas minhas últimas (...)