Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Big Brother, a primeira semana

big brother.jpg

Primeira semana do Big Brother passou e um Domingo chegou com uma gala em que TVI e Endemol tinham de dar o tudo por tudo para subir as audiências com polémicas, pegando no pouco que aconteceu na semana para lançarem os dados e fazerem o grupo começar a criar história que agrade ao público após dias iniciais bem mornos e sem grande destaque. 

A gala arrancou com uma sanção para comportamentos menos próprios de Nuno Homem de Sá e Frederica que insultaram a produção, taparam câmaras e ameçaram todos e mais alguns num momento impróprio de discusão no grupo. O casal foi automaticamente nomeado para a semana seguinte, caso não saíssem nesta noite, no que do meu ponto de vista deveria ter resultado, no caso do Nuno, numa expulsão direta, por ser um concorrente já com outras edições nas costas e que deveria respeitar acima de tudo o trabalho de toda uma equipa que faz o programa acontecer diariamente. 

Produção sem inovação tem destas coisas e eis que o famoso momento BBPlay tinha de acontecer para retomar a fórmula de mais do mesmo. Perante o título Regresso à Malveira I, os momentos foram vistos por todos na sala com o casal Nuno Homem de Sá e Frederica num confronto com a Cátia que desde cedo na casa se opôs ao par. Rapidamente percebi que a Cátia é daquelas concorrentes que diz o que tem de dizer sem papas na língua, por muito que se possa enterrar no jogo por cair no ridículo de não pensar antes de falar em algumas vezes, mas como gosto de uma boa discussão no reality show, logo percebi que esta rapariga tem sumo para dar ao programa. Álbum dos Líderes foi o segundo BBPlay coletivo a ser visto com o Diogo e a Malfada no centro das atenções pela sua liderança frouxa e bem criticada pela maioria dos companheiros de casa. Comboio das Nomeações foi o bloco de vídeos onde todos falaram dos votos que iam fazer e obter de uns e outros, atirando ao alvo vários nomes ao longo da semana, gerando conversas cruzadas que podem interferir no decorrer das relações dos próximos dias. 

Não sou adepto da exibição do BBPlay por defender que acaba por congestionar o jogo de todos por saberem que serão expostos a qualquer momento e defendo que existem outras formas de colocar os concorrentes frente-a-frente sem terem necessariamente de exibir blocos inteiros de imagens como se tivessem a resumir a semana dentro da casa para os próprios assistirem. 

Os amores do bem disposto Miro com Cátia de um lado e Diana do outro, a nomeação direta que Miguel e Catarina tiveram de fazer por cumprirem bem a missão de serem ex namorados nos primeiros dias no jogo, tendo escolhido a planta Ana e os comentários do Miguel ao peito da Cátia foram alguns dos temas em destaque na gala.

O momento Curva da Vida foi entregue ao Diogo que mostrou desde cedo a vida partilhada com a avó que sempre esteve do seu lado quando foi abandonado pelos pais. Um bebé que nasceu e viveu até aos seus cinco anos em constantes idas ao hospital por um problema intestinal, viu o mundo da droga desde pequeno através da mãe e foi criado e educado pela avó que foi para si a sua verdadeira salvadora. Já em jovem adulto viu a avó partir, não recebeu qualquer apoio do pai e percebeu que a mãe o roubava pelo consumo da droga, consumindo dentro da própria casa onde viviam. Deixou de acreditar na família, salvo por um vizinho amigo, trabalhou, voltou a estudar, comprou a sua casa e aos 29 anos começa a pensar que o amor pode existir para formar a sua família. Sem dúvida alguma umas das mais fortes histórias de vida que passaram pelo Big Brother nos últimos anos, logo como se percebeu com a entrada do Diogo na casa. 

Ao longo da noite as votações foram sendo congeladas por duas vezes. Num primeiro momento Miguel ficou a salvo com 2% e Catarina com 5%. Numa segunda ronda foi a Frederica a ficar livre de expulsão com 9% e a meio da noite, sem esperar pela última parte, Cátia ficou na casa com 44% e Nuno foi o expulso pelo público com 56%, público esse que percebeu o quanto mau o comportamento do ator tinha sido para com a produção do programa. Uma saída que sempre defendi dentro do lote dos cinco nomeados e que mais fez sentido ainda após o mal estar causado pelo Nuno perante os colegas e toda a equipa que não foi respeitada pelas decisões tomadas.

Lembranças do Lobo Mau

A entrada do Rúben Boa Nova e da sua Tatiana Magalhães na nova edição do Big Brother fez-me recuar no tempo até ao momento em que o casal lançou com o Daduh King o tema Lobo Mau.

Na altura em que entraram pela primeira vez num reality show, o Secret Story - Casa dos Segredos, o sucesso de alguns concorrentes acabou por os levar pelos caminhos musicais, visto que determinados artistas menos conhecidos avançavam com o convite para estas parcerias que lhes davam alguma visibilidade. O Rúben e a Tatiana não foram exceção, tal como aconteceu com a Fanny e a Bernardina, e tiveram direito a participar em temas musicais que ficaram na memória de alguns de nós pelos piores motivos.

 

 

Já começou o Big Brother

big brother.jpg

11 de Setembro de 2022, o dia em que arrancou a nova edição do Big Brother, com Cristina Ferreira na apresentação e a célebre Voz nos comandos das operações para fazer o intercâmbio entre concorrentes, produção e público. Só que nesta edição a Voz do Big Brother é a dobrar, a masculina já habitual e a novidade no feminino, um pouco para dar um novo alento à comunicação. Os dados dos novos rostos da casa foram lançados em mais uma noite de Domingo onde a apresentadora surgiu de rosa, num vestido bem básico para o que já vestiu no passado. Nos comentários continuam Flávio Furtado, que se apresentou de amarelo com penas, fazendo lembrar o célebre Popas, e Marta Gil de preto sem grandes brilhos.

O primeiro dia da nova edição do Big Brother começou e os residentes foram apresentados, de forma individual mas também em dupla. Uns entraram sozinhos e viram a produção formar-lhes um par, outros entraram juntos e foram separados para também eles formarem novos pares com outros concorrentes e existiram ainda os que entraram a solo e assim permaneceram, por agora. Logo para começar um casal, a Ana Maia e Daniel Oliveira, que dizem ser o casal perfeito, que nunca se chatearam ao longo dos três anos de casamento. Joana Taful, casada e mãe de quatro filhos, entrou sozinha no jogo, mas logo conheceu o concorrente com quem iria fazer dupla ao longo das semanas, mas já lá vamos, o Cassimiro Vemba, irmão do comediante Gilmário Vemba, e também ele, a julgar pela sua entrada, um personagem bem disposto. Diana Lopes, da Maia, empresária, que a certa altura da sua vida foi para o hospital com o que achou ser uma apendicite e saiu com um filho nos braços, sendo a Diana uma das concorrentes que entrou no jogo a solo, sem lhe ter sido atribuída dupla para seguir em frente. Rúben da Cruz, dj e modelo, um pseudo famoso que namorou com alguns rostos conhecidos da nossa praça e que há uns anos entrou num outro reality show da TVI, A Quinta. Ao Rúben juntaram a Cátia Basílio, que em tempos ganhou prémios de moda, diz ser direta e concilia o trabalho numa loja com o da noite. Rúben Boa Nova e Tatiana Magalhães, o casal conhecido da Casa dos Segredos, que após a entrada em algumas edições do reality show na altura voltam passados dez anos ao ecrã, qual a necessidade deste regresso quando existem milhares de candidatos em espera por uma oportunidade? Frederica Lima e Nuno Homem de Sá, ele faz a sua terceira entrada no Big Brother num só ano, ela a sua estreia, sendo também estas duas entradas desnecessárias para um jogo que se desejava limpo de início. Miguel Vicente e Catarina Severiano, dois anónimos que não se conhecem mas que formarão dupla nos primeiros dias de programa. Diogo Marques, o concorrente que se apresentou com um vídeo familiar pela sobrevivência a puxar ao sentimentalismo, viu a Mafalda Dimond chegar para ser a sua dupla. Joana Schreyer e Ricardo Pereira, um ano após entrarem no Big Brother voltam ao jogo, juntando-se assim aos cromos repetidos já anunciados anteriormente, tendo de voltar a repetir que não existia necessidade desta repescagem. Mais para o final, a solitária Diana teve de separar uma dupla, tendo escolhido ficar com o Cassimiro, deixando assim a Joana a solo. 

Com os concorrentes já todos em jogo, a Joana enquanto concorrente sem parceria ganhou imunidade e as duplas tiveram de se nomear para que dois dos concorrentes logo deixassem a casa na primeira noite, no entanto o feitiço virou e a dupla Frederica e Nuno foi a escolhida para abandonar a experiência mas a saída foi da casa, não do jogo como todos pensavam e assim o casal ficou a viver, por uns dias na Toca, o espaço que outrora era da Roulote, numa reformulação sem nada no que toca à decoração do jardim onde tudo está no mesmo local, só alterando mobília e cores. 

Todos os concorrentes fizeram em dupla a prova do líder, num jogo a fazer lembrar o jogo de tabuleiro dos rinocerontes de apanharem as bolas, tendo Diogo e Mafalda ganho com esta prova a liderança da semana e por consequência a imunidade para não poderem ser nomeados na ronda dos votos que se seguiram. O telefone tocou e o Ricardo atendeu, tendo de fazer nomeação direta, onde escolheu o Miguel. Em duplas todos foram ao confessionário para nomearem três companheiros de jogo, resultando desta ronda os nomeados Catarina, Nuno, Cátia e Frederica que se juntaram ao Miguel, ficando os cinco nomeados para a primeira expulsão da edição.