Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Calor a mais

altas temperaturas.jpg

O português, já lá dizem as más línguas antigas, nunca está contente e nesta minha partilha aproveito para me queixar do tempo quente que se tem feito sentir pelos últimos dias.

Uma pessoa gosta do Verão mas o que é demais acaba por fazer estragos e neste momento partilho por aqui que já considero calor a mais. Acordar de manhã e perceber que as temperaturas já começam a subir e a preguiça que surge após o almoço com este calor então definem o resto do dia em que a vontade de ação fica lá fora, do outro lado, que nem sei bem por onde anda.

Noites quentes

cama-vazia.jpg

 

Noites quentes são estas que apareceram por uns dias para nos atormentar o sono? Geralmente nem sou muito encalorado com as horas noturnas mais quentes mas este ano tem sido horrível!

Antes de deitar tenho de abrir a janela para que o fresco da rua entre e faça circular um pouco o ar quente que a casa vai ganhando durante o dia. Geralmente suporto estas noites quentes mas este ano tem sido horrível, mesmo em noites em que o leve vento se faz sentir lá fora não consigo resistir a não abrir as portas da janela para deixar entrar essa brisa, preferindo ficar tapado mas sentindo no rosto o ar fresco.

Do Verão para o Outono

outono.jpg

 

O Verão já se foi, os dias soalheiros também estão a desaparecer e as manhãs começam frescas, rabugentas e escuras. A boa disposição de uma pessoa não aguenta e após os meses em que acordar com o sol a brilhar ajudava a arrancar de melhor forma mais um dia, agora com o Outono e os tons acastanhados a fazerem-se sentir, tudo parece triste. Levantar da cama torna-se num momento pesado e a vontade para despachar é arrastada até mais não porque simplesmente a iniciativa de desfrutar destes toscos e instáveis dias não tem a mesma magia do brilho de há umas semanas.

Acordar devagar

despertador.jpg

De há umas semanas para cá que o despertador toca e o corpo parece colado à cama, não querendo dar sinais para se erguer. Agora quando o telemóvel começa a tocar pelas 07h00, a mão vai até ao Parar e os olhos voltam a fechar-se por uns ligeiros, mas que parecem lentos, minutos. Volto a pegar no telemóvel mais tarde e percebo que ainda posso ficar deitado, no quente da cama mais um pouco e assim acontece.

Após levantar, despachar e comer mas antes de me vestir para sair ainda consigo voltar a enfiar-me dentro dos cobertores, umas vezes deitado outras sentado, mas volto a aquecer um pouco para tomar coragem e mudar de roupa para finalmente sair de casa. O frio matinal que se faz sentir fora de portas e o facto de não apetecer nada acordar tão cedo andam-me a deixar mole e sem vontade de obedecer ao toque do despertador logo quando este faz o seu alarido na hora certa e que deveria ser para me levantar obedientemente com a finalidade de fazer tudo com calma e sem andar depois um pouco mais apressado.

Aí que calor!

Serão de Domingo é sinónimo quase certo de ficar por casa a descansar e a repousar também para a semana que irá começar depois de dormir. Hoje, estou em casa a pensar que amanhã estarei de folga, a ver o Rising Star, a olhar para as mil e uma páginas de internet que tenho abertas pelo computador, com um livro em cima da cama para ser lido a qualquer momento e com a ventoinha ligada devido a este insuportável calor que se faz sentir por todo o lado.

Na rua ou em casa, janelas abertas ou fechadas, o tempo está quente, estando mesmo um ar abafado! Apetece andar nu pela casa, tomar banho de água fria de meia em meia hora e não ter que deitar em lado nenhum porque o calor da cama ainda piora a situação. A ventoinha está por aqui ligada, girando de um lado para o outro, apetecendo ficar com o aparelho mesmo aqui à frente do corpo para não faltar o ar e ajudar a descer a alta temperatura que este quarto tem. 

Andávamos todos aflitos que o Verão não aparecia e agora que deu sinais de existência, apareceu em abundância e para fazer estragos! Aí que calor!

Banho de água fria

Final de tarde, na rua um frio de rachar qualquer corpo e em casa prepara-se o banho! Tudo preparado, entra-se na banheira e os primeiros minutos acontecem com toda a normalidade, até que a água quente, que vinha a correr do chuveiro, dá lugar à fria e corpo e cabelo estão com gel e shampoo respetivamente. O desejo de qualquer um acaba de acontecer!

Sem ninguém em casa para mudar a bilha de gás e com o corpo ensaboado o que poderia fazer então? Render-me aos factos e não criar argumentos desnecessários para estar na banheira, com frio e com a água desligada à espera que um milagre acontecesse. Pois, a opção só poderia mesmo ser, voltar a ligar a torneira, deixar que a água gelada percorresse o meu corpo e tentar despachar o final do banho o mais rapidamente possível.

Foi um verdadeiro banho de água fria!

Estrela da Amizade

CruzamentoO Verão é bom e na praia ou na piscina sabe sempre bem desfrutar do bom tempo que se faz sentir e quando a companhia é boa os momentos de descontracção e divertimento aparecem sem existir a necessidade de serem pensados. 

Os meus amigos são as minhas estrelinhas que já me acompanham há anos e com quem partilhei os momentos do passado que nos trouxeram ao presente na companhia uns dos outros.

Esta imagem foi tirada num momento do Agora, e com pessoas que tive, tenho e quero continuar a ter perto de mim porque sem eles a vida não podia ter a mesma cor e esta estrela humana de quatro bicos não podia também ter o mesmo sentido... Faltava aqui o fotógrafo que não pode estar em todo o lado ao mesmo tempo! Os cinco estávamos lá, mas a tecnologia não permitiu registar o momento na sua totalidade!

Tardes quentes

Com o sol a espreitar e a trazer consigo o verdadeiro espírito de Primavera/Verão, as tardes ganham outro sentido, o da vontade em que nos dias livres essas horas sejam passadas numa boa esplanada, com um livro/tablet/telemóvel e em boa companhia. 

O regresso do sol em boas doses dá mesmo vontade para se poderem passar algumas horas à conversa a desfrutar do prazer do tempo quente com a leitura e a tecnologia também ao alcance das nossas mãos. A partir de agora os meus dias de folga ganham outra vida, isto porque sei que os consigo aproveitar de outra forma.

Agora os meus dias livres serão passados também para desfrutar dos raios de sol. E viva o tempo quente!

Chuva ou frio?! Verão!

Estamos no Inverno e o tempo chuvoso e/ou ventoso é uma constante nesta altura do ano. Os dois aparecem geralmente acompanhados, mas quando nos surpreendem sozinhos, prefiro mesmo andar molhado do que andar a tremer.

Os últimos dias têm sido dos mais frios do ano, com umas manhãs e noites com pouco mais de cinco graus. Agora que a chuva chegou e atirou com o vento para segundo plano, sinto que a minha preferência fica-se mesmo pelo tempo molhado.

Com o frio a atacar-me fico sem vontade de sair, só me apetecendo estar em casa, embrulhado na manta para não andar a tremer. Com a chuva, mesmo que me molhe, já não existe a vontade de me fechar na caserna a tremer, preferindo até dar algumas corridas de um lado para o outro e com menos roupa.

O Inverno tem destas coisas e leva-me a ficar mais caseiro só para não andar com frio ou molhado, mostrando a minha preferência absoluta pelo Verão. Com o tempo quente posso ir onde quero, com a roupa que quero, sem problemas de estar quente ou frio... Está calor e pronto!

Se me derem a escolher se prefiro viver com a chuva ou o frio a atazanar-me a cabeça, sem dúvida que a minha resposta recai sobre a chuva, mas do que gosto mesmo é do tempo quente! Volta Verão, estás perdoado!

Já cheira a lareira!

E o que acontece todos os anos por esta altura, voltou a acontecer... Na rua sente-se o cheiro das lareiras acesas, das lareiras que queimam para poderem aquecer quem se envolve no seu calor natural.

Infelizmente ainda não tive o prazer de viver numa casa com a chama ao canto a olhar para nós como se nos acaricia-se e nos fizesse sentir bem, mas confesso que gostaria de no futuro poder ter esse sentimento que só transmite coisas boas. 

Saber que depois de um dia obrigatório pela rua, vamos estar em casa e fazer com que tudo aconteça! Chegar às nossas quatro paredes, colocar a lenha no local mágico e ficar ali, a conversar, a olhar para o ecrã, a ler um bom livro ou só mesmo a olhar para o vazio. Deitarmos-nos mesmo ao lado do centro das atenções que arde, comer ao seu lado, saborear um bom vinho com os olhos a transmitirem as suas chamas. Adormecer ao calor que as brasas nos transmitem e ouvir ao longe o seu som a estalar como se nos quisessem dizer algo...

O frio não é das coisas de que mais gosto, mas sei que ficar em casa enroscado numa manta é bem bom. Para quem não tem a lareira para se poder aquecer, como é o meu caso, só resta mesmo uma boa manta para abafar o calor humano que o meu corpo lhe transmite, transformando-se num só, para meu bem. Quanto à lareira é aguardar pelo futuro e esperar que esse futuro me leve até uma casa com um cantinho destes... Mágico!