Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

25
Fev15

Escravatura nos supermercados

Andava eu por aí a vaguear, quando encontrei o texto que passo a citar pelo blog L'Obéissance est morte. Aqui, a sua anónima autora, mostra o que muitos trabalhadores do nosso país passam pelas grandes empresas que mandam na economia e acabam por fazer o que querem. Não me consigo identificar com este caso por não ter passado por algo semelhante, no entanto já me foram relatadas situações do género que ocorreram dentro de outros grupos comerciais, o que mostra que todos são iguais, mas aqui existe um nome, Sonae/Continente!

sonae.jpg

Os hipermercados são um lugar horrível: cínico, falso, cruel. À entrada, os consumidores limpam a sua má consciência reciclando rolhas e pilhas velhas, ou doando qualquer coisa ao sos hepatite, ao banco alimentar ou ao pirilampo mágico. Dentro da área de consumo, cai a máscara de humanidade do hipermercado: entra-se no coração do capitalismo selvagem. O consumidor, totalmente abandonado a si próprio (é mais fácil de encontrar uma agulha num palheiro do que um funcionário que lhe saiba dar 2 ou 3 informações sobre um mesmo produto), raramente tem à disposição mercadorias que, apesar do encanto do seu embrulho, não dependam da exploração laboral, da contaminação dos ecossistemas ou de paisagens inutilmente destruídas. Fora do hipermercado, os produtores são barbaramente abusados pelo Continente (basta que não pertençam a uma multinacional da agro-indústria), que os asfixia até à morte e, quando há um produtor que deixa de suportar as impossíveis exigências que lhe são impostas, aparece outro que definhará igualmente, até encontrar o mesmo fim. Finalmente, nas caixas do hipermercado, para servir o consumidor como escravos idênticos aos que fabricaram os artigos comprados, estamos nós.

O hipermercado está portanto no centro da miséria que se vive hoje no mundo. O consumidor, o produtor e nós temos uma missão comum: contribuir para que os homens mais ricos do planeta fiquem cada vez mais ricos – contribuir para que a riqueza se concentre como nunca antes na história. Se somos todos diariamente roubados e abusados, é por este mesmo e único motivo.

Vou-vos relatar apenas a minha banal experiência diária (sem pontos de exclamação já que o escândalo é comum a qualquer um dos tópicos que irei descrever). Espero que sirva de alguma coisa, apesar de saber que ninguém se incomodará muito com ela. Afinal, é a mesma selva que está já em todo o lado.

 

  • 1 – salário

Trabalho 20h semanais em troca de 260€ mensais, o que dá pouco mais de 3€ por hora. Que isto se possa pagar a alguém em 2015 devia ser motivo de vergonha para um país inteiro. Que seja um milionário a pagar-me esta esmola devia dar pena de prisão efectiva.

26
Out13

A Bárbara, o Carrilho e a Imprensa

Bárbara e Carrilho formaram um casal apaixonado e que transpirava amor quando apareciam publicamente. Agora, e sem que nada previsse, a separação acontece e os conflitos entre a apresentadora e o político são tornados públicos com várias queixas crime já a correrem em tribunal de ambas as partes e com a imprensa em cima do caso.

Uma separação a mal está a acontecer entre o casal que tem dois filhos em comum. Ela acusa-o de violência doméstica, ele revela que também já fez entrar uma queixa contra Bárbara por esta não o deixar entrar na casa que ainda é de ambos e onde os filhos residem. Ele volta a aumentar partes à história dos últimos tempos e conta à imprensa que a sua agora quase ex-mulher deixa-se levar pelo álcool e isso levava a conflitos entre ambos. Violência entre o casal e os seguranças, acusações, queixas e imagens a defender... Um embrulho que promete dar muito que falar!

Uma separação entre famosos que promete fazer correr muita tinta pela imprensa nacional, uma vez que ambos são bem conhecidas, estão na berra, têm um caso que tornaram público e agora todos querem saber novos pormenores sobre este divórcio que vai ser tão comentado e falado como os podres dos residentes da casa da TVI.

Um caso de violência doméstica entre famosos é um mimo para os jornais e revistas que adoram estas histórias por conseguirem fazer grandes títulos de capa que chamam os seus leitores. Pelos próximos tempos já se prevê então o que as bancas vão ter pelas suas primeiras páginas... Bárbara e Carrilho serão o ex-casal dos próximos meses!