Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

26
Mai20

Se Marcelo vai... Costa também vai...

antónio costa praia.jpg

 

Se ao Sábado Marcelo Rebelo de Sousa teve honras de quase abrir o Jornal da Uma da TVI com a sua saída de praia, eis que ao Domingo calhou a António Costa, o nosso excelentíssimo Primeiro Ministro, ser apanhado com a esposa a banhos na Praia da Princesa na Costa da Caparica. 

Aproveitando o calor deste fim-de-semana, mesmo sem a época balnear ter começado, António Costa optou por mostrar que já podemos ir até ao areal com segurança e distanciamento, não existindo necessidade de esperar por 06 de Junho, o dia em que a liberdade para frequentar as praias está oficialmente aberta este ano.

Mesmo com Costa a querer tirar o destaque de Marcelo com a sua estadia na praia, o Presidente conseguiu voltar a ser filmado, ao segundo dia, nos seus mergulhos em Cascais pela sua meia hora de natação diária e em bom. 

 

04
Out19

«É mentira! É mentira!»

A figura que António Costa fez no último dia de campanha é expressamente ridicula. Será que o Sr. Primeiro Ministro já estava tão mal dos intestinos que bastou uma provocação para quase partir para a agressão a quem o enfrentou de frente e pelas costas? António Costa costuma responder e explicar de forma cordial quando o povo ou mesmo os seus adversários não têm razão, mas este comportamento que «é mentira» é simplesmente ridículo. Então que reação inesperada foi esta só porque não estava de férias no dia em que a sua ausência foi notada na época dos grandes incêndios de 2018?

A perspetiva perante isto para os próximos tempos é mesmo que os nossos deputados terão de ter algum cuidado quando enfrentarem António Costa nas reuniões semanais no Parlamento. Não se coloquem atentos que vão ver se não levam pelas esquerda e direita e ainda com opção centrista pelos próximos tempos.

17
Out17

Recados de Marcelo

marcelo rebelo de sousa 2017.jpg

Um dia após o discurso fastiento e vergonhoso de António Costa sobre a tragédia dos incêndios, Marcelo Rebelo de Sousa tem a palavra e serve o chá certo ao Governo e aos que colocarem a carapuça. O Presidente da República falou ao país e meteu todos os pontos nos is para quem os quiser entender.

Deixando um sentido pedido de desculpas e mostrando que o seu mandato ficará manchado pelos incidentes deste ano, Marcelo esclareceu a situação, lembrou as vítimas dos incêndios deste ano, que já alcançaram números bastante elevados com mais de cem mortos contabilizados entre o caos de Pedrógão Grande e os incidentes recentes, e mostrou capacidade de atacar e perceber o que está mal. Claramente que foi anunciado que é necessário olhar para o atual poder político, mostrando desagrado com o que se passou e para com o modo das reações dos últimos dias. Diretamente foram pedidas medidas de mudança, indo mais longe do que declarar publicamente que existem nomes que têm de deixar o seu lugar no poder, conseguindo mostrar que está na Assembleia da República o poder de decisão sobre o atual Governo ter ou não capacidade para mudar e assumir todos os erros cometidos em matéria de proteção social. 

Marcelo falou, mostrou claramente o seu desagrado e o que tinha de ser feito, mostrando que os próximos dias serão marcados por demissões no seio político que está neste momento na sua altura mais frágil desde que assumiram o poder. Marcelo não se encheu de máscaras como Costa, discursou como Homem e como Presidente, comentando a realidade da tragédia tal e qual como todos a interpretamos e agora é tempo de quem percebeu na integra o recado agir porque as palavras foram claras, só quem estiver mesmo agarrado ao tacho e sem capacidade de reação é que permanecerá com tanto erro junto. 

06
Out17

5 de Outubro em casa da República

IMG_1883.JPG

Todos os dias podem ser especiais, mas o 5 de Outubro em Portugal simboliza a Implatação da República, instaurada em 1910. Este ano, em pleno século XXI, com um Governo de Esquerda, o dia foi celebrado em vários locais e com diversas iniciativas. A mim calhou-me visitar o Palacete de São Bento, a residência oficial do Primeiro-Ministro, atualmente António Costa, e olhem que vos posso revelar que foi uma tarde bem passada. 

Após o almoço caminhamos até Lisboa e facilmente conseguimos estacionar o carro na zona da Calçada da Estrela conseguindo chegar rapidamente junto da entrada do espaço que recebeu convidados e sociedade em geral para celebrar o dia que é de todos nós. Poucos minutos em fila de espera para entrar e jardins descobertos de seguida. Talvez uma hora depois de ter chegado ao Palacete, António Costa deu o ar da sua graça, juntamente com os convidados partidários e não só, e a direcção da Fundação de Serralves, aparecendo no átrio central dos jardins para discursarem sobre o dia e a iniciativa que agora começa no Palacete de São Bento.

Após os discursos, a atuação da Orquestra Jazz de Matosinhos tomou lugar nos jardins para preencher parte da tarde, isto ao mesmo tempo que as portas da Residência Oficial do Primeiro-Ministro se abriram para todos podermos ver obras de Alberto Carneiro, Helena Almeida, Augusto Alves da Silva, Ângelo de Sousa, Julião Sarmento, Pedro Cabrita Reis, Sodia Areal, João Queiroz, Pedro Henriques, Paula Rego, René Bertholo, José Loureiro, Ana Manso, Joaquim Bravo, Jorge Queiroz, Luís Noronha da Costa, Ana Léon, Pedro Casqueiro, Sónia Almeida, Joaquim Rodrigo, Nikias Skapinakis, Pedro Calapez e Lourdes Castro. 

08
Mar16

As contas de Costa

O Primeiro-Ministro afirmou... «A Comissão vê riscos onde nós não vemos».

O Informador questiona... Será que António Costa não necessita de alterar a graduação dos seus óculos e comprar umas calculadoras novas para os seus ministros?

Daqui a uns tempos vamos estar a penar tanto de novo pelas más decisões tomadas em tão pouco tempo por um conjunto de indivíduos que se uniram para destruir de novo um país que estava a encaminhar-se em direcção a um bom caminho!