Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugal abandonado

  Neste social básico dos nossos dias custa perceber que não existe vida pelas ruas e avenidas deste país junto ao mar plantado. Espaços desertos, calçadas vazias, bancos isolados e jardins abandonados. O dia-a-dia rotineiro e movimentado de todos nós deixou de existir e os locais estão desprezados e a mostrarem falta de circulação. Que tristes pensamentos que surgem quando passo devagar junto a certos espaços e percebo o silêncio feito de ausências e perdas diárias que se (...)

Chega de dejetos

  No dia em que Portugal foi a votos para eleger o Presidente da República para os próximos cinco anos, renovando Marcelo Rebelo de Sousa o seu mandato, eis que passei grande parte do dia a ler, em casa, respeitando o confinamento e só tendo saído logo pela manhã para exercer o meu poder e dever de voto. E foi a meio da tarde, na leitura do livro Não Te Esqueças de Mim, da autoria de Mhairi Mcfarlane (...)

Hoje é dia de Votar

Hoje, 24 de Janeiro de 2021, contra todos os males que nos atormentam de momento, é dia de usarmos o nosso dever como cidadãos, fazendo a deslocação, a pé ou de transporte, necessária, já que existe liberdade para se exercer o poder de voto, e num instante bem rápido votar no candidato presidencial que melhor nos pode representar pelos próximos cinco anos como figura central do país. O lote é extenso, a decisão geral parece estar mais que tomada e não acredito que existam (...)

O voto do Presidente Marcelo

  A lei define que todos os cidadãos têm o direito de voto e que é obrigatório estar recenseado no local de residência para o fazer. Como sabemos em Portugal sempre existem exceções e nas eleições as mesmas tendem a existir, caso contrário não estaríamos neste país banhado de Covid19 em pleno fim-de-semana em que todos devemos exercer o nosso dever como cidadãos nas urnas espalhadas pelo território para se eleger o próximo Presidente da República, cujo nome já todos (...)

Desabafos pandémicos

  Os números de novos casos de contágio por Covid19 estão altíssimos e a tendência é a de continuarem. Centenas de casos ativos, serviços hospitalares em rutura, filas de espera em ambulâncias e a escolha entre viver e morrer a começar a ser feita em certos locais do país. Em Março/Abril de 2020 o medo atingiu-me e aos poucos, com confiança, fui compreendendo as circunstâncias e consegui ao longo do tempo aceitar a realidade, tentando um regresso à nova normalidade sem (...)

A partir de hoje...

  A partir de hoje, 15 de Janeiro de 2021, pensei que poderia lançar aqui pelo blogue o que se iria apelidar por "Diário de um Confinamento", no entanto e analisando o que será o meu dia-a-dia pelas próximas semanas percebi que esse mesmo dito diário seria tão monótono, repetitivo e sem vida que fica aqui simplesmente o desabafo sobre o que pensei e que não avançará por não fazer sentido algum, já que a vida em confinamento é tão mais do mesmo que nem vale a pena tentar (...)

Risco elevado na Independência

  O 01 de Dezembro de 2020, feriado nacional celebrativo da Restauração da Independência, aconteceu e mais de meio Portugal foi convidado a ficar fechado em casa.  Uns felizes e contentes por terem de ficar em casa, outros cansados e frustrados por ficarem mais um dia sem poderem gozar de liberdade para saírem e aproveitarem um dia de pausa pelas avenidas e centros comerciais, uns quantos danados de pijama e sem espreitarem o raiar do sol pela janela e eu... Eu fui trabalhar como se (...)

Relógio alterado sem sentido

  A hora mudou esta noite para o horário apelidado de Inverno, quando eram 02h00 voltamos às 01h00 e sabem no que isso resultou em mim? Acordei mais cedo do que o desejado, tendo acordado por volta das 07h10, quando o horário de entrada no trabalho é pela 11h30.  Deitei no horário habitual e geralmente acabo por acordar antes do despertador dar o seu alerta, mas hoje o desfasamento entre a necessidade e o que aconteceu foi ainda maior, sobrando bom tempo para poder fazer tudo e (...)

Glória, a primeira série portuguesa na Netflix

  As gravações ainda estão a decorrer na região do Ribatejo e em Lisboa, mas a Netflix já fez saber, através das redes sociais, que daqui a uns meses chegará à plataforma a primeira série original portuguesa. Glória, de seu nome, será assim a primeira produção nacional a chegar à Netflix. Vem tarde mas finalmente chegamos lá! Esta produção da SPi e com coprodução da RTP consiste num thriller que decorre nos anos 60, durante a Guerra Fria, cuja história se desenrola (...)

Gostava de voltar a viajar

  O momento é de contenção e de permanência em casa o máximo de tempo possível para que não nos coloquemos em risco com a doença da moda cuja cura ainda se encontra a ser estudada. No entanto a vontade de viajar, dentro e fora de portas, é mais que muita e já só apetece gritar 《quero conhecer novos mundos》. Já sinto necessidade de fazer a mala e partir ao conhecimento de novos territórios, mesmo que seja em Portugal. Cidades que ainda não visitei onde a História de (...)