Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Aplausos merecidos para Toy Story 4

05
Jul19

toy story 4.jpg

 

Há muito que se esperava pelo quarto capítulo de Toy Story e agora que estreou posso dizer que a espera compensou pela qualidade com que esta película foi feita, fazendo inveja a muitos grandes filmes mundiais. Toy Story 4 é o melhor do universo que tem dado a conhecer a vida de Woody e do início ao fim nada falha nesta animação que une comédia à tristeza onde a verdadeira emoção é debatida através da amizade, partilha e angústia num ambiente que junta humor e drama.

Com Woody no centro da ação e com a apresentação de Garfy, o garfo que do lixo é transformado em brinquedo através de momentos bem engraçados, o elenco de Toy Story ganha nesta sequela novas personagens, como é o caso da primeiramente irritante Gabby Gabby que acaba por conquistar mesmo no final, e desenvolvimentos inesperados que cativam, preenchem e agarram até ao último minuto onde o desfecho volta a surpreender por deixar umas lágrimas nos olhos de todos nós. 

Elaborado por Andrew Stanton, os contornos deste quarto episódio de Toy Story são de uma qualidade tão incrível que da narrativa bem arrumada com uma boa história emocional, recheada de mensagens sobre a partilha, amizade, afetos e medos perante a ideia de nos sentirmos a mais e completamente dispensáveis, debatendo os sentimentos no limite com bons toques de união entre drama e humor. Em Toy Story 4 a reflexão sobre o que damos aos outros, mesmo que não sejamos correspondidos é demonstrada de forma tão especial que tudo faz sentido numa demonstração de que sempre vale a pena fazer o bem. A capacidade desta película de mostrar como todos podemos mudar e perceber quando é necessário avançar para novas fases é incrível. Com temas intemporais e universais, estes bonecos que parecem personagens de carne e osso convencem, mostram-nos em vários momentos pessoas que conhecemos e refletem realidades.

Este filme reflete a humanidade, num estado positivo e mensageiro, começando por demonstrar a incapacidade de Woody em aceitar que já não é o brinquedo preferido de Bonnie, mas ao mesmo tempo por ajudar a que a sua criança seja feliz com o seu novo Garfy e todos os brinquedos que têm estado do seu lado nos últimos tempos. Deixando o seu lugar reconquistado pelo novo membro dos brinquedos, Woody volta a viver após lutar e liderar e percebe que nem sempre é necessário estar do lado de uma criança para se ser feliz. O final deste quarto episódio é um misto bom de emoções e deixa tudo em aberto para o que poderá surgir no futuro, com personagens que parecem despedir-se e que poderão voltar mais tarde, como aconteceu desta vez com Bo Peep, a pastora que se ausentou no episódio 3 para agora voltar como co-protagonista cheia de força, vontade e confiança para ajudar a alterar o final pré-concebido mentalmente por quem está a ver este novo episódio, fazendo com que Woody olhe para a sua vida e perceba que é necessário mudar para voltar a ser feliz, num momento final comovente. 

Divertida-Mente (Inside Out)

19
Jun15

Um filme de animação geralmente é sinónimo de emoção! Não sei se por recordar a infância ou pela mensagem que geralmente este género de películas consegue passar aos mais atentos! Em plenas férias existiu um tempinho ao serão para visitar uma sala de cinema e assistir a Divertida-Mente (Inside Out). Se estava há espera de gostar? Não porque nem tinha pensado em ver este filme! No final posso dizer que a missão desta produção é cumprida junto de pequenos e graúdos!

Alegria, Medo, Raiva, Repulsa e Tristeza são os grandes poderosos de Inside Out, onde a divertida equipa de pequenas vozes residentes na cabeça de Riley faz das suas para alterar os pensamentos e comportamentos da jovem. Agindo em grupo e nem sempre de acordo, o quintento vai agindo consoante o que os seres que interagem com a sua «protegida» vão fazendo, no entanto nem sempre conseguem seguir em frente com as suas ambições para deixarem Riley na melhor das formas. Com contratempos e muita aventura, as cinco vozes são confrontadas com o inesperado e a separação entre si, o que não corre da melhor das formas perante as funções que têm para desempenhar. A amizade, o cuidado, a protecção e a perseverança são pratos fortes da aventura que estes pequenos seres da consciência terão de enfrentar para que tudo corra da melhor das formas com a jovem que têm aos seus cuidados.