Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

WOOK - www.wook.pt
25
Dez17

Vencedores dos convites duplos para Pocahontas [26/28/29/30.12.2017]

| O Informador

pocahontas.jpg

Ao longo das últimas semanas a Yellow Star Company presenteou o público com um novo espetáculo de Teatro no Cinema e desta vez recorreu ao sucesso de Pocahontas para encher uma das salas dos Cinemas UCI El Corte Inglês em Lisboa com a magia da Disney.

Com o final do ano chega também ao fim a temporada de Pocahontas onde Sofia Ribeiro e Marta Faial brilharam no papel principal ao lado de João Correia, Quimbé, Leandro Pires, Mario Pais, Pessoa Junior, Débora Monteiro, Fernando Oliveira e João Vilas que compõem o elenco encenado por João Didelet numa adaptação de Paulo Sousa Costa. 

Os leitores do blog tiveram a derradeira oportunidade para ganharem convites duplos para uma das últimas sessões de Pocahontas, tendo agora chegado o momento de revelar os sorteados para as sessões de dia 26, 28, 29 e 30 de Dezembro, sessões das 16h00.

Pedro Sousa, Ana Sofia Silva, Carlos Rodrigues, Cláudia Teixeira e Natalina Gancinho foram os vencedores dos convites duplos para a sessão de dia 26. Já a Rita Penedo, Cristina Nascimento, Marina Frias, Sara Tanqueiro e Teresa Figueiredo venceram os convites para dia 28. Para dia 29 os sorteados foram Luís Costa e Silva, Cláudia Dias, Elsa Nunes, Maria Gonçalves e Paula Carvalho, sendo que para Sábado, 30, os vencedores são a Gisela Dias, Natália Guia, André Xavier, Maria Simões e Isabel Duarte.

12
Dez17

Convites duplos para Pocahontas [26/28/29/30.12.2017]

| O Informador

pocahontas.jpg

As aventuras de Pocahontas chegaram aos Cinemas UCI El Corte Inglês no passado mês de Novembro e desde a estreia que miúdos e graúdos se têm encantado com a história da famosa personagem da Disney através da aposta Teatro no Cinema da Yellow Star Company.

Sofia Ribeiro e Marta Faial dividem o protagonismo deste espetáculo que conta com João Correia, Quimbé, Leandro Pires, Mario Pais, Pessoa Junior, Débora Monteiro, Fernando Oliveira e João Vilas no elenco de uma produção adaptada por Paulo Sousa Costa e encenada por João Didelet.

Após o Natal este espetáculo continuará em cena e é a pensar em ti que tenho agora a oportunidade de ganhares um de vinte convites duplos para Pocahontas. Estão disponíveis cinco convites diários para as sessões das 16h00 dos dias 26, 28, 29 e 30 de Dezembro, totalizando os vinte bilhetes para duas pessoas em sorteio. A oportunidade é grande e ainda podem escolher a sessão que pretendem ver!

30
Nov17

Pocahontas

| O Informador

pocahontas.jpg

A época natalícia chegou e mais uma vez, após os sucessos dos anos anteriores, Alice no País das Maravilhas e Aladino e a Lâmpada Mágica, a Yellow Star Company volta a apostar num espetáculo de Teatro no Cinema onde existe ligação entre a grande tela e o palco ao longo de cada sessão de encenações viradas para o público mais jovem. Este ano foi a Pocahontas a escolhida para visitar Portugal, contando com Sofia Ribeiro e Marta Faial, em regime de rotatividade, no papel de protagonista deste espetáculo vindo do mundo encanto da Disney.

Com adaptação a cargo de Paulo Sousa Costa, encenação da responsabilidade de João Didelet e com João Correia, Quimbé, Leandro Pires, Mario Pais, Pessoa Junior, Débora Monteiro, Fernando Oliveira e João Vilas a juntarem-se às protagonistas de Pocahontas, esta produção veio para conquistar miúdos e graúdos de 16 de Novembro a 30 de Dezembro, com sessões de fim-de-semana para o público em geral e de semana para grupos e escolas com reserva. Pocahontas encontra-se em cena nos Cinemas UCI El Corte Inglês!

Tendo visto este espetáculo a opinião tem de existir, e ao contrário dos anteriores espetáculos do género apresentados, não vejo esta aposta tão atrativa junto do público. Vamos aos factos! Pocahontas nunca foi um grande sucesso televisivo e de marketing, não sendo esta uma das princesas com maior destaque do mundo fantástico criado ao longo das últimas décadas. Talvez pela história guerrilheira e pelo combate, sabe-se que esta narrativa, quer seja no grande ecrã, em termos de série televisiva e pela literatura, nunca conseguiu chegar às proximidades de outras apostas do género, o que faz logo por si que a atração não se consiga fazer sentir com tanto entusiasmo. Sofia Ribeiro, que adoro, está no elenco, sim, mas neste espetáculo propriamente não vejo que um nome forte da televisão e redes sociais consiga fazer alguma diferença junto do público mais novo. É verdade que a Sofia é um dos pontos fortes do elenco, mas só por isso não chega, sendo necessário existir uma boa personagem, o que a Pocahontas não me parece ser. No que toca ao cenário, ao contrário do que tem sido hábito nas apostas de Teatro no Cinema que a Yellow Star Company tem apresentado, junto do ecrã encontra-se um espaço completamente vazio, o que dá uma visão negativa logo de início. Percebo que assim seja para que exista uma mudança mais rápida entre os vários locais, mas em Aladino e a Lâmpada Mágica, por exemplo, o campo visual estava tão bem recheado com adereços físicos que tudo ajudou a criar outro ambiente. Em Pocahontas existe ainda uma parte em que algumas das personagens se deslocam ao cimo da sala de cinema, o que faz com que o público se tenha de virar, o que com crianças destabiliza um pouco a sala, para mais quando alguns se têm de colocar de pé para conseguirem perceber algo do que se está a passar bem no fundo do auditório. 

23
Nov17

Vencedores dos convites duplos para Pocahontas [25.11.2017]

| O Informador

Portugal recebe pelas próximas semanas Pocahontas através de um novo musical da responsabilidade Yellow Star Company onde a atriz Sofia Ribeiro se transforma na princesa da Disney para conquistar miúdos e graúdos neste espetáculo que se encontra em cena nos Cinemas UCI El Corte Inglês, em Lisboa. Pocahontas marca assim o regresso, que tem sido uma constante devido ao sucesso, da fórmula Teatro no Cinema onde a união entre as duas vertentes representativas tem lugar numa produção inspirada no grande sucesso infantil.

Além de Sofia Ribeiro, o elenco conta com Marta Faial, João Correia, Quimbé, Leandro Pires, Mario Pais, Pessoa Junior, Débora Monteiro, Fernando Oliveira e João Vilas, numa adaptação de Paulo Sousa Costa e encenação a cargo de João Didelet. Esta versão portuguesa de Pocahontas pretende envolver o público na aventura que é a famosa história desta princesa guerreira.

11
Nov17

Convites duplos para Pocahontas [25.11.2017]

| O Informador

pocahontas.jpg

Sofia Ribeiro é a nova Pocahontas portuguesa e a partir de 16 de Novembro estará nos Cinemas UCI El Corte Inglês a dar vida a esta famosa personagem que fez e continua a fazer as delícias de miúdos e já graúdos. 

Yellow Star Company volta assim a apostar no Teatro no Cinema com uma estreia nacional que junta a Sofia Ribeiro um elenco de nomes conhecidos do público, como é o caso de Marta Faial, João Correia, Quimbé, Leandro Pires, Mario Pais, Pessoa Junior, Débora Monteiro, Fernando Oliveira e João Vilas. Com adaptação de Paulo Sousa Costa e encenação a cargo de João Didelet, a versão portuguesa de Pocahontas pretende envolver o público na aventura que é a famosa história desta princesa.

Tu, que gostas destes romances idílicos e inspiradores e pretendes assistir a este novo espetáculo em boa companhia tens aqui uma boa oportunidade. Tenho três convites duplos destinados à sessão de dia 25 de Novembro, Sábado, pelas 16h00, para oferecer aos leitores do blog e tu podes ser um dos sorteados!

16
Jul17

A Bilha Quebrada [Yellow Star Company]

| O Informador

a bilha quebrada.jpg

A Bilha Quebrada é uma comédia feita de cacos onde uma linda bilha que passou de geração em geração e com história é partida numa noite trágica para a Srª Marta. A partir do momento em que a bilha da viúva é quebrada começa a história que dá vida a esta peça mundial.

Pelos Países Baixos, em pleno século XVIII, o barulho da quebra da bilha faz-se sentir no quarto da filha da Srª Marta. E quem está naquele momento ao lado da jovem solteira e prometida? O seu, também jovem, noivo, mas será que foi o rapaz a partir a bilha da sua futura sogra? Ao mesmo tempo que uma mãe preocupada com a sua bilha se dirige ao tribunal, somos convidados a acompanhar as peripécias de um juiz alcoólico e com segredos sobre uma noite mal dormida e com mazelas pelo meio. Quem terá partido a bilha afinal? Reforcei a palavra bilha até aqui porque esta peça vive muito da bilha tão bem tratada da Srª Marta e que terá sido quebrada por um homem com sede de paixão ou de vontades secretas!

No geral gostei pela história bem composta e onde facilmente o público percebe o final antecipadamente e começa desde cedo a torcer para que algo revelador aconteça para que se passe ao passo seguinte. A história está montada de forma a que se perceba o que irá acontecer de seguida para que se queiram ver as consequências e como determinadas personagens se desenrascam perante cada situação que lhe vai sendo colocada pela frente. 

Um texto histórico celebrado em palco num simples cenário e com um elenco consistente que talvez precise de continuar a percorrer o país para que esta comédia ganhe outro ritmo. Do meu ponto de vista esta interpretação de A Bilha Quebrada está bem conseguida mas existem personagens que poderão ganhar outro fôlego se os atores lhe derem um toque mais cómico em diversas passagens. O talento está lá todo e existem nomes fortes no elenco, basta limar o texto para que tudo se torne mais maleável e acessível junto do público.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Cláudia C Silva

    Bom, isso do conhecer duvido, pois em Lisboa era d...

  • O Informador

    Parece que ando com azar mesmo nos grupos que enco...

  • O Informador

    Conversas essas que por vezes até são sobre pessoa...

  • O Informador

    Protegem de um lado e deixam espaço para que as co...

  • Anónimo

    Bom dia. Realmemnte, acho que tem azar nos grupos ...

Mensagens

Pesquisar

Posts destacados

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: