Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

26
Abr14

Mudar repentinamente pela paixão

Uma pessoa apaixonada consegue-se moldar aos poucos ao seu parceiro e vai alterando a sua personalidade, forma de estar e de agir ao longo do tempo. Porém existe quem mude radicalmente por amor e quase de um dia para o outro... Será isso possível? Não confio em tais mudanças repentinas!

Como é possível um ser com pensamentos, objetivos e vivências próprias conseguir atirar tudo para trás das costas e começar a mostrar à sociedade uma nova pessoa consoante o que quem tem ao seu lado acha correcto? Ninguém muda através de um clique e se os opostos se atraem, o tempo também faz com que se encaixem e percebam o que tem de ser alterado em ambos para uma melhor sintonia. Agora quando um muda de forma repentina só porque quer ficar bem na imagem que os outros vão ter de si... Perdoem-me, mas nessa não acredito nada!

Quem ama vai mudando com o tempo, agora quem quer disfarçar o seu amor com semelhanças e um equilíbrio perfeito assim de forma rápida, mais cedo ou mais tarde acaba por mostrar que tanto fingimento tem algo por revelar. Mudar repentinamente pela paixão é um erro em que muitos acreditam mas que poucos convencem!

11
Fev14

Donos da razão

As pessoas gostam de ter razão no que dizem e quando teimam que algo é de certa forma é porque para esses seres isso acontece mesmo dessa maneira. Todos agimos do mesmo modo quando acreditamos na razão e isso é de louvar, o que não se aplaude é quem se acha e afirma ser o detentor do mundo só porque tem ou fez algo que para si é importante.

Sim, os donos da razão e que dizem tudo o que lhes passa pela cabeça são personagens que com o tempo entram no limite de qualquer um! É desnecessário dizer-se tudo o que passa pela cabeça de cada um por se acreditar que tais ideias são as melhores e mais corretas. Vê-se, pensa-se e pode-se optar pelo silêncio, deixando a opinião para si, isto quando se sabe de antemão que o que se diz depois nem sempre é bem-vindo pelos seus receptores.

Percebe-se que exista quem não entenda que as suas palavras causam mossa nos outros e depois não compreendem porque também se encontram sozinhos no mundo, longe de quem consideraram um dia amigos ou mais que isso. Será que essas pessoas conseguem parar para pensar que talvez são elas próprias que têm afastado os outros das suas vidas e que tais afastamentos não se devem a outras aproximações ou a uma má formação dos outros?

Quem se acha o dono do mundo e da razão não consegue perceber que devido aos seus feitios complicados acabam por magoar quem não devem com palavras, frases e gestos que para si são inofensivos e que são levados bem a sério pelas pessoas a quem se destinam.

O egocentrismo da razão magoa e quem não percebe isso é porque acha que o mundo tem de ser feito à sua medida e somente com as suas escolhas. Com o tempo colhem o que semeiam...