Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos de pausa

  A necessidade de existir é uma constante, no entanto nem sempre corpo e mente estão em sintonia para arrancarem numa atividade constante, como tal e porque a existência implica o recarregar de energias ao longo do dia, as paragens momentâneas têm de existir perante o pretexto de não fazer nada para se conseguir seguir em frente logo depois.  Em momentos do dia a necessidade física e psicológica tem de ser reforçada com pequenas pausas em silêncio e num recanto para que (...)

Vivam as férias de Outubro!

  Hoje, 01 de Outubro de 2020, será o meu último dia de trabalho antes do também último período de férias do ano. Sei que estive meses em casa pela quarentena forçada que o comércio e outras áreas profissionais tiveram de enfrentar com o encerramento temporário de meio Portugal. Regressei em Julho ao trabalho mas agora ao pensar nos meses natalícios que se aproximam, o momento para descansar e recarregar energias vem mesmo a calhar para parar, descansar e regressar para (...)

Não fazer nada...

  Quando se afirma que a intenção é «Não fazer nada!» então é mesmo ter consciência que durante um certo período de tempo o lema «Não fazer nada!» tem de ser levado a sério! Foi assim que passei os meus dois últimos dias de folga! Geralmente crio ideias do que fazer, onde quero ir, como ocupar tempo, mas desta vez optei por estar livre, sem pensamentos sobre como passar cada hora. Na verdade não tinha intenções para ocupar os dois dias, como tal deixei-me levar mas na (...)

Pausa ao Domingo

  Hoje é Domingo de Pausa por estas paragens! Para muitos o fim-de-semana é sinónimo de folga mas por aqui as coisas não funcionam bem assim e os dias de descanso acontecem de forma rotativa, estando os Sábados e Domingos distribuídos de igual forma como se fossem uma Segunda ou Terça-feira qualquer da semana.  Hoje é aquele Domingo do mês em que vou acordar mais tarde, sim porque este texto está a ser publicado bem cedo mas a esta hora, 07h46, ainda estarei a dormir, pelo (...)

Incapacidade diária

  Hoje, por motivos de força maior, não existe novo texto a ser publicado. Quer dizer, existe este, mas nada de normalidade. Nem todos os dias conseguimos estar bem na vida e com capacidades para nos rentabilizarmos após umas horas menos boas e de mal estar físico. Esta publicação está a ser escrita às 05h00 da manhã quando acordei após umas horas de sono que começaram mais cedo que o habitual e o corpo parece ter voltado ao normal após o que pareceu ser uma lixeira (...)

Ora! Ora! Upa! Upa!

  Voltei, voltei, voltei a casa! Ah pois é, o cachopo voltou a casa, a uns vinte minutos de Lisboa - mas não vou falar disso para não perder alguns leitores que possam pensar que o Covid19 também se transmita via internet.  Uns bons dias alentejanos e lá regressei, ainda não para trabalhar porque esses dias ainda estão a umas semanas de distância mas para tratar de mim e continuar a descansar num misto entre casa, praia e passeios em segurança. Já marquei consultas, já pensei (...)

Pausas pessoais são pausas

  Dizem-me para contar e mostrar um pouco mais dos locais onde fico, quando vou de férias ou fim-de-semana, hospedado. Já o cheguei a fazer, no entanto neste momento não vejo que faça sentido estar a mostrar com alguma descrição os lugares onde pernoito e que me recebem por uns dias.  Tiro fotografias, publico o que acho aceitável pelas redes sociais mas ficamos por ai, não gostando de entrar em pormenores sobre se aconselho certo local ou não. Primeiro porque escolho as (...)

Acordar cedo na folga

  Folga! Hoje é dia de pausa no trabalho e por esta hora, 07h36, quando escrevo estas palavras, já é habitual estar acordado para me despachar com os rituais habituais. Se acordo antes do despertador tocar, espero que o mesmo dê o seu alerta, depois fico aquele minuto deitado a acordar devagar até me levantar e esticar. Hoje, acordei antes do horário habitual para ir trabalhar e sem despertador e aqui estou eu.  Acordei, esperei para tentar voltar a adormecer mas não resultou. (...)

Voltei! Voltei! Voltei!

  Foram duas semanas de pausa e que boa pausa. Desta vez descansei e fiquei quase, mas não consegui ficar totalmente, longe do computador, o que já não acontecia há bastante tempo. Este sim é o caminho a seguir com o pensamento de que férias são férias, podemos pensar, mas convém fazer a pausa total de tudo para depois voltarmos com energia, novas ideias e totalmente frescos para mais uns meses de trabalho.  Férias no trabalho e fora de casa significaram também desta vez (...)

Literatura em pausa

  Eu, Ricardo Trindade, conhecido na blogosfera como O Informador, venho publicamente assumir que sensivelmente entre o início da segunda quinzena de Maio e o final da quinzena inicial de Junho me portei um pouco mal como leitor assíduo.  Reconheço aqui que férias além fronteiras - Paris -, trabalho, séries, afazeres diários e a preparação para o Clube de Leitura na Feira do Livro de Lisboa no espaço do grupo Porto Editora sobre a obra de Danielle Steel, deixei um pouco de (...)