Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

14
Dez18

A Verdade | Teatro Aberto

O Informador

a verdade.jpg

Patrícia e Paulo têm uma relação em segredo. Joana, a mulher de Paulo, suspeita de qualquer coisa e faz-lhe perguntas cada vez mais embaraçosas. Miguel, o marido de Patrícia, é o melhor amigo de Paulo, mas a franqueza entre os dois já não é o que era. À medida que os enganos se vão enredando, os dois casais perdem-se num labirinto de quem disse o quê a quem.

Num jogo de máscaras brilhantemente cruel, A verdade, de Florian Zeller, centra-se no microcosmo da vida conjugal para expor as hipocrisias da sociedade e problematizar com humor as vantagens de ocultar a verdade e os inconvenientes de a revelar.

A Mentira e A Verdade são duas peças de Florian Zeller, o autor também do sucesso O Pai, e o Teatro Aberto estreou em simultâneo os dois espetáculos e com os mesmos atores em palco. Joana Brandão, Miguel Guilherme, Patrícia André e Paulo Pires encontram-se entre a mentira e a verdade num projeto encenado por João Lourenço que pode ser visto de Quarta-feira a Domingo pelas Salas Azul e Vermelha do Teatro Aberto. 

O primeiro contacto com estas peças foi com A Verdade onde encontrei um par de amantes, Patrícia e Paulo, a viverem a sua relação em quartos de hotel, longe dos olhares dos seus dois companheiros, Joana, mulher de Paulo, e Miguel, o marido de Patrícia. Desde cedo Joana questiona Paulo sobre os seus horários e as suas mentiras, já Miguel percebe que está a ser enganado pela mulher e pelo melhor amigo mas disfarça através de um enredo cheio de mentiras a ocultarem a verdade. Uma teia de enganos entre quatro pessoas que se conhecem e onde a verdade é explorada justamente para se encontrarem as mentiras que cada um vai ditando sobre os outros. Afinal de contas quem está a mentir acreditando na sua verdade que vai contra a verdade que surge do outro lado?

Em A Verdade o público é convidado a entrar neste jogo entre casais onde a mentira de uns é tão levada a sério que quando se percebe que do outro a verdade já é conhecida, disfarça-se e reforça-se mesmo que tudo o que está a ser dito contra sim não passa de um engano. Quem mente consegue acreditar tanto na sua verdade sobre os factos que no momento do confronto o que é mentira passa a ser verdade e todos os outros que sabem como tudo está a acontecer são levados a crer que eles sim estão enganados. Afinal de contas a verdade está em quem acredita no que faz e pensa ou nos outros? Estará preparado quem mente pela sua verdade a enfrentar a realidade e ser inquirido sobre os factos reais? Mentir e ser apanhado nessa mesma mentira e não aceitar que os seus comportamentos sempre estiveram errados, ficando mesmo contra quem o enfrenta com a verdade que é bem contrária à sua. 

03
Dez18

Convites Duplos | A Verdade e A Mentira | 09.12.2018

O Informador

a mentira.jpg

O que é verdade e mentira nos dias que correm? No dia-a-dia surgem histórias que tanto podem transmitir verdades como mentiras, estando cada vez mais em voga as «fake news» nas conversas paralelas e nos meios de comunicação social. 

Atual e como forma de desafiar o pensamento, o Teatro Aberto estreia em Dezembro dois espetáculos em simultâneo onde A Verdade e A Mentira são debatidas em duas peças de Florian Zeller, o autor do sucesso O Pai. Com encenação de João Lourenço e interpretação em ambos os espetáculos de Joana Brandão, Patrícia André, Miguel Guilherme e Paulo Pires, A Verdade e A Mentira são duas produções distintas que se complementam e são representadas pelo mesmo elenco. A discussão e reflexão são assim lançadas através do humor sobre factos quotidianos representados de forma séria. 

Os seguidores do blog podem ter a oportunidade de assistir a uma destas duas peças já no próximo dia 09 de Dezembro. Neste momento tenho convites duplos para sortear para a sessão de A Mentira, pelas 16h00, e A Verdade, pelas 18h30. Escolham qual dos dois espetáculos querem ver e participem, quem sabe se não conseguirão perceber onde está a verdade da mentira e vice-versa neste jogo de reflexões. Este passatempo irá estar disponível até às 18h30 de dia 06 de Novembro, Quinta-feira, e nesse mesmo dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem.

13
Jan17

Os Dias Realistas

O Informador

dias_realistas.jpg

Mais do que um apelido em comum, os dois casais Dias são vizinhos de vivendas idênticas, quintal com quintal e além disso vivem situações bem semelhantes. Bambi e João mudam-se para a casa ao lado de Margarida e Tó e ao primeiro encontro percebem que existe bastante em comum entre o dia-a-dia de cada casal. Esta é a premissa de Os Dias Realistas, a nova produção da UAU que acabou de estrear no Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa. 

Catarina Furtado, João Reis, Manuela Couto e Paulo Pires dão vida aos Dias, as quatro pessoas que se encontram em casal ou ao longo da noite em secretismo com o vizinho para debaterem as questões com que se deparam no seio conjugal. As preocupações, os dilemas e o pessimismo são uma constante entre estas personagens que caraterizam qualquer pessoa que tem na sua vida várias semelhanças com a do vizinho do lado. Todos vivemos de pensamentos positivos e negativos e é com isso com que por palavras e conversas poderemos perceber que afinal nunca nos encontramos sozinhos no Mundo, já que todos têm os seus aspetos comportamentais que podem ter um lado agradável mas também pessimista. 

Com um humor negro, Os Dias Realistas de Will Eno tem nesta adaptação uma interpretação de excelências, sem falhas e com um excelente desempenho de contracena entre o quarteto de atores que o público tão bem conhece. Num texto nem sempre fácil e com vários momentos mais elaborados e puxados para a comédia complexa falta talvez nesta fase inicial de estreia as chamadas de atenção com frases mais chamativas e que puxem de certa forma pelo público presente na sala.

15
Abr16

Ao Vivo e em Directo

O Informador

ao vivo e em directo.jpg

Ao Vivo e em Directo representa o mundo corrupto e do poder numa representação a cargo de um excelente elenco onde o texto de Raúl Malaquias Marques relata o que poderá acontecer em vários locais onde quem tem algo a dizer e tem trunfos na manga consegue chegar-se aos que facilmente são influenciáveis para passar a mensagem. A comunicação social vista por dentro num momento em que a verdade de outros tempos quer ser colocada em cima da mesa para que o esclarecimento social aconteça. 

A corrupção é o verdadeiro ato que desencadeia toda a acção desta obra vencedora do Grande Prémio Teatro Português atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores em 2014. Em Ao Vivo e em Directo o debate marca presença, despindo de preconceitos o que acontece, por exemplo, numa redacção de uma estação de televisão. Conseguirão os profissionais mostrar o que verdadeiramente pensam quando vão contra às ideias de uma direcção que por sua vez tem de mostrar provas junto dos accionistas da empresa? Um novelo onde os mais fracos acabam por agir contra as suas crenças. Os tubarões sociais conseguem mesmo ter os holofotes virados para si quando o pretendem, nem que para isso paguem e deitem quem está ao seu redor abaixo.

Esta produção conta no elenco com Ana Lopes, Dina Félix da Costa, Emanuel Rodrigues, Francisco Pestana, Maria Emília Correia, Paulo Pires, Rui Mendes, Tiago Costa e Vítor d’Andrade numa peça recheada de dinamismo em palco e com a noção dos vários pontos da verdade a serem debatidos «ao vivo e em directo» para com o público presente na Sala Vermelha do Teatro Aberto. Com uma representação eximia e sem qualquer falha, tenho a destacar também o excelente trabalho cénico onde, como já é habitual nesta sala teatral, tudo está em movimento de cena para cena, com um décor a esconder o que se segue com paredes que deslizam enquanto os personagens vão tomando o seu devido lugar no ato que se segue. Sinceramente, só tenho a dizer que o Teatro Aberto consegue sempre surpreender com os seus cenários e que ao entrar na sala logo começo a pensar no que irá mover-se, no que aparecerá de um lado ou do outro. Perfeito!

31
Mar16

Em breve... Ao Vivo e em Directo

O Informador

ao vivo e em direto.jpg

O Teatro Aberto prepara-se para receber no início de Abril um novo espetáculo que já se encontra em ensaios e que conta com nomes conhecidos do grande público no elenco.

Ao Vivo e em Directo, da autoria de Raúl Malaquias Marques e encenação de Fernando Heitor e com Ana Lopes, Dina Félix da Costa, Emanuel Rodrigues, Francisco Pestana, Maria Emília Correia, Paulo Pires, Rui Mendes, Tiago Costa e Vítor d’Andrade no elenco é a peça vencedora da edição 2014 do Grande Prémio de Teatro Português atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores. 

Qualidade em Ao Vivo e em Directo não deve faltar, o elenco tem provas dadas e o troféu fala por si, agora resta somente esperar pela sua estreia para que a opinião final possa ser dada!

18
Dez14

Gala das Estrelas

O Informador

Por muito que se fale mal do canal que mais tem apostado no que é nacional, o que é certo é que quando chega o momento da Gala das Estrelas todos comentam porque vão espreitar o que os melhores estão a fazer pela noite mais natalícia da TVI. A festa da empresa é transmitida em direto para todos nós que ficamos a ver o melhor espetáculo do género transmitido no país, tal como Judite de Sousa afirmou em direto antes da grande noite do Casino Estoril.

Cristina Ferreira, Fátima Lopes e Manuel Luís Goucha foram os anfitriões de serviço, tal como tem acontecido pelos últimos anos, e ao longo das três horas de espetáculo vários foram os rostos a passarem pelo palco, ora com atuações, ora para falarem um pouco da Missão Sorriso e apelarem às chamadas telefónicas, desta vez por uma boa causa.

Rita Pereira, Alexandra Lencastre, Paulo Pires, Maria Ruef, Fernanda Serrano, Diogo Amaral, Jessica Athayde, José Alberto Carvalho, Leonor Poeiras, ..., todos os rostos que têm feito os melhores produtos do canal ao longo dos últimos anos estiveram presentes nesta gala que consegue reunir num só espaço os melhores dos melhores.

O público sabe onde um bom espetáculo de entretenimento é feito e concebido e é por isso que ano após ano, quer seja em aniversários ou pelo Natal os espetáculos que mais rendem junto dos telespetadores são os da TVI que conseguem deixar os concorrentes bem longe há vários anos. Todos percebem onde está a liberdade para brincar, reinando a espontaneidade, onde os apresentadores, jornalistas e atores se juntam a cantores e bailarinos para mostrarem que gostam e sabem brincar fora da sua área de conforto, sem terem que provar nada a ninguém.

Pelas redes sociais a #galadasestrelas esteve entre os assuntos do momento, provando que se fale bem ou mal, o que interessa é que falem. E quando se fala do que está a ser transmitido em televisão é porque se está a ver, não é bem verdade?

Vi e gostei, sendo um dos dias anuais que sempre gosto de ficar por casa para ver esta festa natalícia cheia de alegria e com uma boa missão por trás, a de ser solidário, com um simples gesto, uma chamada telefónica!

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Mais comentados

Posts destacados

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook