Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

03
Dez18

Este Espaço é Teu! | Amor Homossexual

| O Informador

amor.jpg

O amor não é para todos.

A homossexualidade não é uma escolha.

Não sei se não nasci para o amor ou se este não é para mim. Como poder dar-lhe a mão, caminhar lado a lado, ver as estrelas, partilhar um chocolate quente… E não falar de sexo durante 12 a 24h do dia? Como encontrar quem goste de mimar e ser mimado, de afetos e não dê prioridade ao sexo anal?

Tal como dizem alguns gays assumidos "Tu não és gay!" Será? Mas é com ele que sonho banhar-me, abraçar, trocar confidências Somente o anal nada me diz, a não se dor ou um órgão cujo encanto não compreendo.

E se abrasasse? A rejeição. Sou mais velho, não obedeço aos critérios anatómicos tidos como cativantes nos nossos dias… Para o amor não nasci.

Anónimo,

Mensagem deixada na caixa Este Espaço é Teu!

 

Orientações! Nada define uma pessoa através dos seus gostos. Amar! Afinal o que é o Amor? Amar uma pessoa do sexo oposto ou do mesmo sexo? O que significa na verdade ter a palavra Amor como definição do que se sente pelo outro? O ser humano gosta de pessoas ou tem necessariamente de se sentir atraído por quem está do outro lado da barricada? Não nos podemos sentir atraídos a nível físico e intelectual por alguém igual a nós? Sexualidade, raça, religião... Diferenças existem mas não estamos aqui para aprendermos em sociedade a lutar e incentivar igualdades para o bem comum de todos?  E uma relação de afeto tem de ter necessariamente sexo? Quem não ama sem ir para a cama?

26
Nov18

Este Espaço é Teu! | Existem empregos de sonho?

| O Informador

emprego dos sonhos.png

Detesto a importância que o dinheiro tem na sociedade! É um sufoco quando é pouco e uma liberdade quando é muito. O dinheiro para mim representa a qualidade de vida que podemos ter. Adorava voltar a estudar, viajar, ter experiências e poder ajudar outras pessoas sem ter de pensar em como pagar as contas no final do mês. Diria até que se eu tivesse as minhas despesas básicas asseguradas e que desse para investir em algo que criasse mais riqueza, faria voluntariado todos os dias e com propósito. Ajudar quem precisa.

Na realidade eu acredito que não estamos a viver o nosso propósito de vida se trabalharmos por dinheiro. Cada dia que trabalho a fazer algo que não gosto, sinto que é um dia da minha vida, desperdiçado!

Adorava ter a liberdade financeira para trabalhar por gosto ou quando me apetecesse!

Tenho medo que as pessoas possam dizer que sou "dondoca", ou que não quero fazer nada da vida, que quero estar encostada, porque o trabalho duro é visto como algo nobre...

Mas na realidade eu acredito simplesmente que podemos fazer algo mais na vida para além de trabalhar, aliás que devemos trabalhar com significado e com um propósito e não só por dinheiro.

Anónimo,

Mensagem deixada na caixa Este Espaço é Teu!

 

Tão verdade! Este é daqueles pensamentos que, todos ou quase todos, deveremos ter e que poucos conseguem admitir. Trabalhamos por necessidade e muitas vezes sem nos sentirmos completos porque os empregos de sonho, onde conseguimos aliar o trabalho à realização pessoal, raramente surgem. Adorava conseguir encontrar aquele emprego, seja criado por outros ou por mim, onde percebesse que tudo é feito por gosto. Acordar de manhã e pensar em «como sou feliz com o que faço». Isso não acontece, embora por vezes pensemos que andamos lá perto, mas a perfeição entre a obrigação e o gosto é rara, acabando por mais cedo ou mais tarde se conseguir perceber que a balança não está assim tão equilibrada como seria desejado.

23
Nov18

Este espaço é Teu!

| O Informador

caixa de correio.jpg

Que tal transformar, pelos próximos tempos, um pouco este blog num espaço em que vocês podem entrar de forma mais intensa?

Através da caixa Este espaço é Teu! todos são convidados a deixarem de forma anónima o seu testemunho de uma situação menos boa, de um problema que vos anda a atormentar, os sonhos e as tristes realidades, um passado menos bom ou o presente positivo. Através de uma curta mensagem ou de texto mais longo partilha comigo o que quiseres e depois o mesmo será partilhado, de forma anónima, uma vez que a caixa Este espaço é Teu! nem tem espaço para colocares nome nem forma de contacto. Ao publicar o que partilhaste, irei comentar e dar também a minha visão sobre o tema, deixando depois a publicação disponível para todos a poderem ler, refletir e poderem deixar o seu testemunho sobre o tema e as suas experiências que podem ser bem semelhantes!

21
Jul18

As minhas redes sociais

| O Informador

oinformador instagram.jpg

As redes sociais são fundamentais nos dias que correm para chegarmos a um outro público que não visita os blogs só porque gostam. Tudo o que é partilhado, dos links aos comentários no Facebook e Twitter, às imagens pelo Instagram, onde tudo é quase praticamente mostrado em direto, as redes sociais são o principal veículo para se poder chegar a um maior número de pessoas que poderão ganhar curiosidade para visitarem o centro da questão, a base para que os vários perfis nas redes sociais tenham surgido, levando o nome do blog atrás, como sempre tenho feito. 

Sou fã das redes sociais, uso neste momento muito mais o Instagram, deixando o Facebook mesmo para terceiro plano. A questão simplesmente é colocada pela simplicidade com que tudo é partilhado através de uma imagem que, usando uma expressão bem comum, «vale mais do que mil palavras». O Facebook aos poucos começa a ficar para trás, no entanto é usado como um dos principais pontos de partilha de que faço uso para ajudar a divulgar o que vou publicando no blog. Os links, o que está a ser escrito para ser publicado daqui a uns dias, as próprias imagens do Instagram que passam diretamente para as outras redes sociais. Depois existe o Twitter onde também as partilhas feitas pelas outras redes são conduzidas de forma direta, ajudando ainda a colocar desabafos rápidos do dia-a-dia e sobre os últimos acontecimentos que estão a acontecer. 

08
Jul18

Anonimato nos comentários

| O Informador

anónimo.jpg

Andamos nisto há anos e existem comentadores anónimos de blogs que com o tempo acabamos por perceber quem são por algumas dicas que vão deixando e mesmo pelas igualdades em comentários que fazem dando a cara pelas redes socias e afins. Mas seria tão interessante deixarem o anonimato que pode ser de todos e criarem a vossa própria e singular identidade, mesmo que seja falsa. 

Se não querem dizer quem são no que comentam estão no vosso direito, mas deixo-vos uma sugestão, criem um nome fictício para que os Anónimos passem a ter cada um o seu nome. Poderão criar nomes tão engraçados para comentadores de bancada como Tubarão, Passarinha, Flor do Campo, Natalícia, Toy, Criador... O que não falta é originalidade desse lado para deixarem de ser os eternos Anónimos e começarem a ter um nome. Não se querem revelar, tudo bem, mas pelo menos sejam originais e divirtam-se no momento de deixarem o vosso comentário, seja ele positivo ou negativo. Felizmente que não tenho obtido maus comentários ao longo destes anos, ao contrário de outros bloggers, mas gostava de ver os meus visitantes Anónimos a assumirem quem são ou a brincarem um pouco mais com a sua criatividade. 

12
Abr18

Perfis pessoais partilhados

| O Informador

redes sociais par.jpg

Há uns anos parecia ser uma moda absurda, hoje continua a ser ridículo mas com uma existência em menor escala. Falo dos perfis nas redes sociais de casais que se juntam para partilharem Facebook, Instagram e as restantes plataformas de partilha online por onde abrem conta. O que significará para os casais unirem os seus perfis num só onde tudo o que é publicado pertence aos dois, não se sabendo ao certo quem publica, quem poderá estar do outro lado, caso se tente perguntar alguma coisa ou comunicar por mensagem privada e a situação acaba por ser tão caricata como psicadélica. 

No meu pensamento é um autêntico disparate, daqueles erros tão grandes como se alguém tivesse de partilhar os seus talheres enquanto está a comer. Qual a necessidade de namorados e casados terem uma conta em comum pelas redes sociais? Só tenho uma explicação que posso resumir em duas palavras. Ciúme e controlo. Mulheres e Homens que não confiam nos seus parceiros e tentam assim que os mesmos não sejam livres no mundo da internet para que não falem com desconhecidos, visto os comentários e conversas depois ficarem visíveis perante a visita do outro, controlando-se assim tudo o que se fala e partilha perante as amizades virtuais que podem, em alguns casos, passar para a realidade. 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Boa noite."Hábitos de Leitura: Portugal na cauda d...

  • marta-omeucanto

    Eu leio onde calhar, seja em casa, na rua, ou em s...

  • O Informador

    Principalmente quando minutos antes estivemos disp...

  • O Informador

    Acordar um pouco mais cedo, uns minutos apenas, e ...

  • Cláudia C Silva

    EU agora tenho andado ler ao peq almoço, tal como ...

Mensagens

Pesquisar