Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sem ideias de escrita

Escrever de forma pensada, com calma e com tudo previamente planeado é do melhor, mas o certo é que nem sempre isso acontece, existindo dias em que as ideias não surgem e acabo por iniciar um texto sem tema mas fazendo com que a escrita saia de forma rápida, meio que desgovernada e sem um princípio, meio e fim, deixando que cada palavra defina a que se segue através do teclado.  Naqueles dias que não existe um tema definido, como é este o caso, a ideia é deixar o texto formar o (...)

Escrever e Partilhar

  Gosto de escrever sem pensar se alguém me irá ler! Gosto de escrever e partilhar as ideias que deixei que passassem a escritos! Gosto de escrever sem pensar em quem está do outro lado! Gosto de escrever e não deixar tudo guardado a sete chaves!  Gosto de escrever quando apetece, quando pego no telemóvel, tablet ou computador, tendo perdido bastante o hábito de o fazer de forma manual. Existem dias em que abro uma página em branco e não sei como a ocupar, no entanto, tal como (...)

Nem tudo é público

  Senhores passageiros desta vida, sejam homens ou mulheres, já refletiram que nem tudo nesta vida é para ser falado em público? Guardem muitas das vossas vontades de partilha para vós próprios e se as querem partilhar com alguém que vos é próximo que o façam no sossego e recanto de um espaço onde nem todos tenhamos que ouvir o que não é suposto sobre a vossa privacidade que deve ser tão pessoal quanto as vossas partes íntimas. Deixem de reclamar e divulgar de forma (...)

Anonimato negativo

  Vamos lá ver se os anónimos desta vida deixam de chatear com um chamamento mais alargado e exposto sobre um dos comentários que surgiram por estes dias e que passo a citar.  "Se diz "gostava de voltar a viajar", é um assunto privado seu. O que faz na sua vida privada, é um assunto seu e assim não percebo porque devemos saber isto. Parece que agora devemos saber "tudo" o que não tem interesse, preocupante!", isto como comentário ao texto Gostava de voltar a viajar (...)

Resposta aos comentários

  Pessoas queridas, tenho algo rápido e conciso para partilhar e gostaria de receber a vossa opinião sobre este mesmo ponto. Então é assim... Quando chegam ao vosso blog ou redes sociais com comentários respondem aos mesmos, certo? Pelo menos por aqui sempre tive o hábito de responder sempre que se justifica e quando não é o caso deixo marca em como vi o comentário deixado. O que me faz alguma confusão são certos seres aparecerem pelas contas pessoais, com comentários (...)

Pensamentos guardados

  Criação e elaboração nem sempre andam de mãos dadas por este espaço só meu mas disponível para todos. Sentado, vários dias, ecrã ligado, som de fundo, e as lembranças não aparecem, a fonte para desenvolver uma nova escrita não surge e os dedos parecem bloqueados para começarem a criar texto atrás de texto. Existem toques, ligeiros pensamentos, e o depois não aparece, como se a mente estive bloqueada pelo cansaço de dias corridos, sem tempo para parar, pensar e guardar (...)

Figuras cansativas

  Nunca vos aconteceu chegarem ao vosso email ou entrarem na página de gestão do blog e encontrarem um certo número, algo elevado até, de comentários de pessoas que se auto intitulam com nomes deveras estranhos, bizarros ou mesmo de forma anónima? A ideia com que fico em certas ocasiões quando estas figuras mistério surgem é que andam a visitar todos os blogs e mais alguns que encontrarem no ativo, comentam, lançam o pânico e depois se respondermos vão tentando manter a (...)

Aplaudo as aparências

  «Cala-te Ricardo! Cala-te Ricardo! É melhor estares calado e deixar o barco andar! Sim, a verdade surge ao virar da esquina, mesmo que já seja tarde! Cala-te Ricardo! Cala-te!» Esta podia ser uma das sequências do meu pensamento em diversas alturas da vida em que preciso muito de abrir a boca para dizer as verdades a alguns seres que habitam por aí mas onde o lado apaziguador me diz que é melhor estar calado que mais cedo ou mais tarde a verdade sobre a falsidade surge na tona (...)

Página em branco ou (sem título)

  O que escrever numa página branca quando se tem um espaço vazio como título? O que surge primeiro num texto de blog, tal como a questão do ovo e da galinha, o título ou o texto? Como iniciar o primeiro parágrafo quando nos apetece escrever e não sabemos qual o ponto de arranque para transformar um vazio num texto que será partilhado e disponível para ser lido por quem visita o blog? Sinceramente, e falo muito em termos pessoais e no que fui aprendendo ao longo do tempo, quando (...)