Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Já chega Jerónimo!

Jerónimo de Sousa

Ouvi dizer nos noticiários e pelas redes sociais que Jerónimo de Sousa vai estar ausente por dez dias da campanha eleitoral para as legislativas por necessitar de ser operado de urgência a uma estenose carotídea, sendo o secretário geral do PCP substituído por estes dias por João Oliveira e João Ferreira. Até aqui tudo certo, já que os imprevistos acontecem e a saúde deve estar sempre em primeiro lugar.

Esta intervenção cirúrgica irá correr bem certamente, mas o que me foi lembrado com esta noticia é que Jerónimo de Sousa tem 74 anos e continua a insistir em ser candidato a Primeiro Ministro, persistindo em continuar na Assembleia, arriscando um dia sofrer algo menos bom no seu lugar na grande sala nacional.

Já decidi o meu voto

legislativas.jfif

 

As Legislativas realizam-se no próximo dia 06 de Outubro e desta vez tenho andado mais atento a entrevistas, debates e comentadores para perceber mais rapidamente em que fração partidária irei colocar o meu voto. Claramente que não vos irei dizer para que lado irá a minha opção, mas perante o passado e se a minha memória não me falha, o voto desta vez será uma novidade.

Já coloquei a minha escolha em partidos de direita e esquerda, não existindo uma escolha fixa ao longo dos quase quinze anos em que tenho o poder e dever de votar. Já repeti votos no mesmo partido, já rodei e voltei atrás, não existindo uma opção exata em todos os momentos de visitar as urnas em dias decisivos para o país.

Agora o momento será para decidir os membros que constituirão a Assembleia no momento governativo e a escolha está feita com a ajuda do que tem sido visto através dos meios de comunicação social onde algumas figuras centrais das opções de escolha se têm destacado, dentro do meu ponto de vista, em relação a outros que já tiveram o meu voto anteriormente. As escolhas, promessas e o passado levam a determinar a 06 de Outubro onde irá recair a marca na folha, que deverá ser branca, recheada de partidos bem baralhados e onde os símbolos não se confundem. Se uns vão com a lição de uma vida e não ligam a promessas, ideias e ao que tem sido feitos ao longo dos tempos, exista quem, como eu, que goste de variar consoante a conjuntura do país, os creres e acreditações pessoais. 

Costa leva novo chá de Marcelo

marcelo rebelo de sousa e antónio costa.png

Portugal é um país bem ligado às memórias, embora por vezes o nosso Primeiro-Ministro se esqueça que todos sabemos o que se passou ontem, a semana passada e ao longo do ano. 

Há uns dias António Costa proferiu uma frase que lhe ficou tão bem como outras reações que foi tendo ao longo do ano. O nosso governante afirmou junto da comunicação social que «Este foi um ano particularmente saboroso para Portugal». Foi? Sabores e coisas boas aconteceram ao longo de 2017 e as polémicas e o flagelo dos incêndios ficam onde no meio de tanta coisa agradável que Costa tem visto?

Ouvi tal profanação e pensei que o senhor voltou a deixar escapar nova ideia absurda perante o país! Eis que umas horas depois Marcelo Rebelo de Sousa, senhor Presidente da República que não deixa nada escapar, reagiu e já deu novo chá, de modo suave, ao querido governante que necessita de uns bons comprimidos para a memória. Marcelo apelou para que «haja memória daquilo que aconteceu», frisando que «não haja ideia de que o ano foi todo muito bom, com um pequeno problema que foram as tragédias. Não é verdade. Houve neste ano o melhor e o pior».

Parece-me que António Costa volta não volta tenta limpar os temas desagradáveis que têm marcado o seu tempo de governação com um bom tira nódoas mas em vão. Neste momento ninguém anda tapado e o Presidente Marcelo está tão atento que atira logo o seu alfinete para mostrar que não se podem tapar os maus momentos com os positivismos que muito querem mostrar mas que pouco nos convencem. 

As 35 horas laborais

A Esquerda começou a liderar e logo surgiu, de novo, a ideia das 35 horas de trabalho para a função pública, como até há uns anos acontecia e como acontece ainda em certas autarquias deste país, como bem se sabe! Agora essa mesma Esquerda governamental vai mais longe e quer que também os trabalhadores do sistema privado passem a laborar somente as 35 horas semanais!

Agora sim as coisas parecem estar em pé de igualdade! Não concordo com que os funcionários públicos já com tantas regalias, embora com horários um pouco reduzidos há uns anos e que agora também vão sendo repostos, passem a trabalhar menos cinco horas por semana, uma por dia, por sinal, e nós, aqueles que têm um patrão que lidera uma empresa, continuemos com as 40 horas semanais como se tivéssemos um emprego menos esgotante que os coitados da função pública que passam horas, em alguns casos, nas redes sociais e a despacharem os seus afazeres enquanto trabalham. 

As coisas não estão fáceis neste país que de um momento para o outro parece ter descoberto vários contentores recheados de ouro pelas mãos de Costa e seus companheiros de viagem que vivem e lideram neste momento como verdadeiros sonhadores! Menos horas de trabalho, menos impostos diretos, livros escolares oferecidos, aumentos salariais, ... Tudo e mais alguma coisa é neste momento oferecida aos portugueses que não estão convencidos sobre estas regalias que mais cedo ou mais tarde terão de ser pagas de novo por todos nós!