Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E os salários?

  Existem pontos do decreto sobre a quarentena quase obrigatória que não estou a entender e que parece que metade da sociedade ainda nem se preocupou. As medidas de prevenção foram lançadas, os pedidos para se ficar em casa reforçados, estabelecimentos foram encerrados para só ficarem os necessários para o abastecimento alimentar, farmácias e serviços. E a questão que se impõe recai sobre os ordenados de quem foi enviado para casa sem perceber em que condições é que isso (...)

Greve dos motoristas vs. Ganhos extras

  A greve dos motoristas de matérias perigosas, e não só, começa hoje e é por isso que tenho somente um ponto a destacar contra os senhores que tanto protestam pelos seus direitos e por melhores ordenados. Vamos lá ser sinceros, uma coisa é o que se queixam de ganhar ao final do mês de forma leal, com direito a descontos e afins como todos os trabalhadores dos mais diversos setores. Outra diferente e que ninguém comenta vai de encontro aos rendimentos que são obtidos por fora, (...)

Momento «sem aumento»

Janeiro terminou e os ordenados caíram nas respetivas contas bancárias automaticamente com a chegada de Fevereiro, só que ao contrário do que a maioria idealizou, sem existirem certezas, não existiram aumentos para ninguém. Se já tinha vontade de arranjar novo emprego onde me sinta bem e a fazer algo que goste, agora ainda mais me ajudaram a querer deixar o barco. Nem todos acreditavam num aumento, no entanto e como o ordenado mínimo subiu, acabamos por pensar que todos iriamos (...)

Sem Ordenado [5ª Parte]

Após um Janeiro em que o ordenado foi pago tarde e por duas vezes, eis que tudo volta ao normal, mas com uma ajuda extra que não se voltará a repetir daqui a umas semanas. Pois é, se o salário de Dezembro foi pago a meio de Janeiro, desta vez no último dia do mês já estava em cada conta a totalidade do que é nosso por direito. Existiu um extra na empresa e só assim conseguimos receber a tempo, só que sabemos que esse mesmo extra não voltará a aparecer e a partir de agora é (...)

Sem Ordenado [4ª Parte]

Eis que ao contrário de todas as expetativas, os restantes sessenta por cento que restavam ser pagos do ordenado em atraso acabou de entrar na conta pelas últimas horas. Nada o fazia prever, no entanto foi com surpresa que ontem acabamos por saber que iríamos já receber o que nos restava, mais de metade.  Ao longo de dez anos sempre recebi através de transferência bancária, este mês (...)

Sem Ordenado [3ª Parte]

Eis que o dia das promessas para o pagamento do ordenado passou e para além de estarmos em espera desde o início do mês e de só termos visto parte, nem metade na véspera do dia prometido para a totalidade, ontem recebi mais um pouco do que é meu, um pouco mesmo. O resto? Bem, esse é apontado (...)

Sem Ordenado [2ª Parte]

Ainda ontem revelava a falta de ordenado este mês e eis que surgiram novidades, não totalmente positivas, mas um sinal. Recebi uma parte, nem metade, do salário que já devia ter sido pago há uns dias, ficando-se com a promessa que até ao final da semana deverá surgir o restante.  Se acredito que isso irá ser possível? Não, mas pelo menos uma das partes já cá está, infelizmente fora de (...)

Sem ordenado

É triste, mas é a verdade! Este mês e estando já preparado para que isto fosse acontecer, ainda não recebi o ordenado! As coisas na empresa encontram-se mal, bastante mal, mas até agora os ordenados tinham batido sempre a horas na conta, só que quem tem olhos percebe o que vai acontecer e a previsão que fizemos acabou mesmo por acontecer. Após os subsídios de Natal terem sido pagos mais de uma semana e meia depois do que dita a lei, logo ficou visível que os ordenados também (...)

Stressados das Compras

A confusão das pessoas que aguardam pelo dia em que recebem o seu ordenado para irem às compras existe! Percebo quem faça a grande maioria das compras de supermercado após ter recebido o seu salário mensal porque o orçamento da casa nem sempre chega para gastos extra ao longo do mês. O que não percebo é quem corre para as lojas e centros comerciais logo pelo dia em que o dinheiro do ordenado cai pela conta bancária para o gastar em roupas, sapatos, perfumes, discos e afins...! N (...)

De regresso ao trabalho!

Ir de férias tem destas coisas, elas aparecem mas passam de forma tão rápida que hoje já estou de regresso ao local onde tenho passado a maior parte dos dias ao longo dos últimos sete anos. Se apetecia voltar? Nada de nada! Vou entrar ao serviço com uma vontade danada que nem sei explicar! Duas semanas de férias, sem pensar no que deixei por fazer ou que poderá estar agora à minha espera, e agora volto sem animo algum para pegar e continuar a luta laboral. Volto local do costume, (...)