Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

22
Ago20

Vestir cor? Sim!

5210d09694cf31b5c81aee14062d67cb.jpg

 

Meias com bonecos, calças que fogem dos tons básicos e comuns, camisolas coloridas. Quem não? Eu sim e muito!

Adoro vestir cor, fugir do básico azul e que a maioria dos homens elege como cor central como se fosse servido com "mais do mesmo" dia após dia. Não tenho qualquer problema com qualquer cor, desde que goste e que perceba que nem me fica assim tão mal, compro e visto. A forma como nos vestimos e saímos para a rua conta muito de nós próprios e percebe-se tão bem quem se tenta assumir como um snob a puxar para o clássico sempre com o mesmo estilo de roupa e dentro dos mesmos tons, como se não existisse cor na sua vida, o que por vezes corresponde mesmo à verdade.

É necessário criar, não ter medo de vestir umas calças mostarda com uma camisola com bonecos da Disney e umas meias às riscas. Não existe um pouco de criança em todos nós? Simplesmente há que saber adaptar o traje a cada momento e se em dias livres somos nossos e só nossos qual o problema de andar livremente sem pensar que se tem de sair com aquelas calças formais e tons neutros para não chocar quem se possa cruzar pelo caminho e perceber que estamos supostamente fora do contexto habitual?

22
Dez19

Marca pimba do momento

bimba y lola.jpg

 

Amigos, e principalmente amigas, conhecedores de moda, este texto é para todos vocês para me tentarem auxiliar sobre os modelos de uma certa marca que é tão bimba e cheia de loladas que me deixa mesmo a pensar sobre o motivo de cada vez existirem mais mulheres a andarem por ai a vaguearem com malas e roupas recheadas de fitas com o nome da marca.

Já se devem ter apercebido de que marca estou a falar não é verdade? Sim, é da Bimba y Lola, a marca que está na moda neste momento e que de cada vez que me cruzo com alguém com um acessório com rótulo pelas ruas deste país só me apetece mesmo dizer «sua bimba». 

Os modelos não são nada de especial e com o nome da marca estampado em letras garrafais e gigantes acabam por matar o pouco que restava. Não sei como funciona convosco, queridas que andam por ai com a sua Bimba y Lola ao tiracolo, mas quanto a mim só me apetece gozar mesmo por achar que por vezes o acessório só consegue mesmo reproduzir o pensamento de quem está a observar. É que já não basta serem bimbas e ainda recorrem a legendas para se fazerem anunciar. 

 

06
Out19

Levi's, o conforto e a mobilidade

Levis.png

 

A Levi's acabou de lançar a sua nova coleção Outono/Inverno 2019 dentro da linha Levi's Perfomance Jeans que é composta pelos novos modelos inseridos nas categorias Levi's Advanced Stretch Jeans e Levi's All Seasons Tech Jeans. 

Com tecidos vanguardistas a favor do conforto e mobilidade e adotando uma inovadora tecnologia cada vez mais reforçada, os novos modelos, modo regular e slim, da conhecida marca chegaram ao mercado para reforçar qualquer guarda roupa masculino pelos próximos meses. Os novos jeans denim prometem satisfazer o consumidor que procura conforto, mobilidade, segurança, inovação, estilo e imagem, assegurando que se está sempre bem em qualquer momento, a qualquer hora e perante qualquer contexto. 

17
Mai19

Cheguei ao Blogify!

blogify.jpg

 

Anuncio aqui que acabei de chegar à nova plataforma de blogs nacionais, Blogify de seu nome, a aplicação pensada para reunir num só espaço vários blogs portugueses. 

Nesta aplicação é possível ver, partilhar e interagir com as mais recentes publicações de cada blogger, sendo que o leitor é convidado a receber ou não notificações sobre cada blog que consta na lista Blogify. Dentro do lote de categorias existentes - Beleza, Culinária, Decoração, Desporto, Entretenimento, Família, Inovação e Tecnologia, Lifestyle, Moda, Negócios e Empreendedorismo, Política, Educação e Economia e Viagens - este meu blog está inserido em Entretenimento, onde constam blogs como Eu, Cláudio, Henri Cartoon, A Televisão e A Lupa de Alguém. Outros blogs, como A Pipoca Mais Doce, Inês Franco, Oficina Poeiras, Dias de Uma Princesa, Uma Vez Sem Exemplo e Deve Ser De Mim, fazem também já parte da plataforma. Para além das categorias, existe sempre o espaço dos Destaques onde alguns textos são protagonistas por algumas horas. 

29
Mar19

A roupa infantil da discórdia

zippy.jpg

Nos últimos dias a discórdia surgiu entre pais e educadores quando a marca de roupa infantil Zippy lançou a sua nova coleção sem género para crianças entre os 3 e os 14 anos. Quando anunciada esta futura nova coleção logo se sentiu um certo azedume pelas redes sociais, mas agora que a mesma foi lançada para o mercado as reações foram mais que muitas. 

Neste momento e após perceberem que parte da nova coleção disponível da Zippy para crianças não tem género, muitos anunciaram boicote à marca de que eram consumidores porque, segundo inúmeros comentários deixados pelas redes sociais, esta ideia das peças poderem ser utilizadas de forma indiferenciada entre rapazes e raparigas não faz sentido nos tempos que correm. 

Para a marca pertencente ao grupo Sonae, este lançamento aconteceu com o objetivo de «celebrar a individualidade e liberdade de expressão de cada um», pretendendo quebrar barreiras e estereótipos com uma coleção onde a cor é a estrela maior para todos. A Zippy não é pioneira com esta ideia, existindo mesmo marcas mundiais que somente lançam coleções sem género como é o caso da britânica John Lewis e de marcas mais pequenas como a Tootsa e a Claude & Co.

Infelizmente e em Portugal a sociedade pelos vistos gosta de estar no passado, onde as roupas infantis também já passaram por uma fase onde não existiam diferenças entre rapazes e raparigas. Mas agora e quando se fala na igualdade de género, existem núcleos que defendem que meninos têm as suas roupas especificas e as meninas outras. Muitos têm sido os comentários deixados nos murais das redes sociais da marca mostrando algum descontentamento por muitos e até tenham criado a hashtag #DeixamAsCriançasEmPaz. «Como não pactuo com a agenda ideológica, a Zippy acaba de perder uma cliente assídua, com vários filhos. Não voltarei a fazer compras nesta loja», afirma uma, pelos vistos, ex-cliente. Ao que outro acrescenta, «Não sei qual foi a intenção desta campanha, ainda, para mais nesta altura, onde não se fala de outra coisa. Terá sido intencional? Ou um infeliz acaso? Independentemente, de sim ou não, a Zippy neste momento está fora das minhas escolhas para os meus filhos». A sério mesmo? Olho para as imagens desta nova coleção e não vejo mal algum entre as peças lançadas. São thsirts, polos, casacos e afins de cor que tanto raparigas como rapazes podem vestir e já outrora vestiam, só que a marca os dividia entre duas coleções e agora estão uniformizados.