Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

O silêncio de Sousa Tavares

miguel sousa tavares.jpg

Miguel Sousa Tavares, em entrevista à revista Visão, afirmou estar prestes a deixar o jornalismo. Revelando que nas próximas semanas irá entregar a sua carteira de jornalista, o comentador da TVI irá dedicar-se a partir do final do mês à escrita, deixando assim também o seu espaço no noticiário da noite do canal, que entretanto também assumirá uma nova dinâmica, uma vez que está a ser preparado o lançamento da CNN Portugal para substituir a TVI24 no canal 7 do cabo, existindo a partir de então também alterações na informação da TVI generalista. 

45 anos após o início da sua carreira como jornalista, Sousa Tavares fechará assim um ciclo, numa altura em que tem sido criticado pelas suas entrevistas a políticos, inclusivamente a que foi feita ao primeiro-ministro António Costa recentemente num espaço que se seguiu ao Jornal das 8. Afirmando que deixa o seu espaço sem que as criticas a essa mesma entrevista tenham pesado, Sousa Tavares afirmou na entrevista à Visão que «Nunca mais faço uma entrevista na vida. A ninguém», acrescentando que «entrego a minha carteira profissional de jornalista e deixo de fazer jornalismo. Vou continuar a ter a minha coluna de opinião no Expresso – isso, para mim, não é jornalismo – mas acabaram as reportagens, as entrevistas, isso tudo. Ponto final.». O jornalista revela que terá na escrita o seu principal modo de vida, afirmando ainda estar desiludido com o jornalismo que se pratica atualmente em Portugal. 

Autores Portugueses em promoção

autores-billboardA Wook tem descontos e descontos e já sabemos que quando termina uma campanha promocional na livraria online logo chegará outra com novo tema central e dando destaque com preços apelativos mais baixos a obras diversificadas. Agora, de 07 a 20 de Junho, são os Autores Portugueses que têm as suas obras com descontos que vão dos 30% aos 50% e contínuo a defender que também devemos ler o que é nosso visto que em Portugal existem bons nomes na escrita que passam fronteiras e que por vezes não ganham a visibilidade nacional que merecem. Assim deixo aqui o meu apelo para que se dê valor suplementar aos Autores Portugueses, para mais quando existem boas promoções literárias que ajuda a seguir tal sugestão.

Autores como João Tordo, Margarida Rebelo Pinto, Miguel Real, Miguel Sousa Tavares, Mário Zambujal, Patrícia Reis, Clara Pinto Correia, Gonçalo M. Tavares, Valter Hugo Mãe, Inês Pedrosa, Rosa Lobato Faria e Luís Miguel Rocha são alguns dos nomes que têm agora as suas obras em destaque nesta bela promoção que a Wook lançou para com a literatura lusófona para que todos possamos ler um pouco mais dos nossos a preços reduzidos. 

Citações | 39 | Livre de silêncios

silêncio

 

Quando só escuto silêncio, já sei que estou numa ditadura.

Miguel Sousa Tavares em Não Te Deixarei Morrer, David Crockett

 

Li a frase que Miguel Sousa Tavares publicou num dos seus textos no livro Não Te Deixarei Morrer, David Crockett e rapidamente a tirei de contexto e fui transportado para o meio laboral. Felizmente que ao longo de mais de quinze anos, em três empresas por onde passei, nunca senti que estivesse a movimentar-me entre empregadores que olhavam para as suas equipas de forma ditatorial. No entanto sei, em conversas que vão surgindo, que existe muito local de trabalho em que quase que se torna obrigatório o silêncio com uma rigidez total sem dar espaço de manobra para que a equipa funcione sem que existam constrangimentos para com o convívio entre pessoas que passam por vezes mais de oito horas do dia lado-a-lado e em que é necessário, para um bem comum de trabalho coletivo, conviver e criar relações, que não têm de passar para fora do ambiente de trabalho, mas que convém existir dentro daquele período em que se um falha todos podem falhar de seguida. 

Felizmente que não sei o que é trabalhar num sistema de ditadura, mas se sentisse que em algum momento seria esse o caminho que pretendiam seguir seria dos primeiros a falar e a bater com a porta se nada fosse feito para criar um bom ambiente, sem silêncios, uma vez que sou e sempre fui defensor que para se trabalhar bem não é necessário entrar e sair mudo do local, sendo bem mais fácil se tudo for levado de bom grado entre um bom ambiente de convívio e dentro das normas, claro. Cada qual tem direito ao seu espaço de opinião, claramente prevalecendo quem está por cima, no entanto sem pisar, cair no grande erro que muitos ainda acreditam de enxovalhar, exigir e mostrar que estão a fazer um favor ao próximo por lhe entregarem um lugar onde possam ganhar o seu sustento. 

Afinal a Quadratura do Círculo não acaba

quadratura do círculo.jpg

Ricardo Costa, diretor da SIC Notícias anunciou há uns dias o final do mítico programa de comentário político, Quadratura do Círculo, da antena do canal, no final de Janeiro. Com o anúncio tornado público várias foram as vozes a pedirem explicações para este desfecho do programa, o que foi justificado pela direção do canal, como sendo uma necessidade para se fazerem «várias alterações na grelha», segundo Ricardo Costa que acabou por valorizar o formato na programação, «O programa Quadratura do Círculo foi sempre importante para a SIC Notícias e faz parte da sua história, mas vamos apostar em novos formatos». 

Com o final anunciado na SIC Notícias as respetivas direções dos canais informativos da concorrência começaram a corrida para agarrarem este formato que começou na rádio TSF na década de 90 e que passou e viu o sucesso televisivo há catorze anos. RTP3, Porto Canal e TVI24 entraram na corrida para comprarem os direitos do formato e já existe vencedor. Será a TVI24, liderada por Sérgio Figueiredo, que irá transmitir já a partir de dia 31 de Janeiro ou 07 de Fevereiro a nova temporada do formato.

Nesta nova casa televisiva Carlos Andrade continua a ser o moderador de Quadratura do Círculo, continuando a ter como companheiros de viagem António Lobo Xavier, Jorge Coelho e Pacheco Pareira, que todas as Quintas-feiras, pelas 23h00, continuarão a aparecer nas casas dos portugueses como sempre tem acontecido ao longo dos últimos anos, só que agora num canal ao lado. 

TVI recupera Miguel Sousa Tavares

miguel sousa tavares.jpg

O final de Agosto aproxima-se e o novo ano televisivo começa a ser preparado porque tudo recomeça em Setembro com as novas apostas a surgirem no ecrã pelos últimos meses do ano. Após a transferência de Cristina Ferreira da TVI para a SIC, o que provoca um grande abanão no mercado televisivo, eis que um outro nome salta entre os canais, mas de forma contrária.

Miguel Sousa Tavares, o comentador do Jornal da Noite, na SIC, está de regresso ao canal de Queluz, oito anos e meio depois de ter saído. Assim o ex-jornalista voltará a integrar pelas próximas semanas o lote de comentadores do Jornal das 8, da TVI, regressando a um local que tão bem conhece e onde esteve ao longo de doze anos. 

Na altura em que trocou a TVI pela SIC, Sousa Tavares referiu a sua mudança como o «fim da bela e tranquila vida» que tinha para recomeçar de novo na concorrência. Agora dar-se-à o seu regresso ao canal onde ganhará um espaço próprio e talvez com alterações sob o que tem sido feito pelos últimos anos. 

«Não percebi o psicólogo»

cristina bruno de carvalho.jpg

A edição de Agosto da revista Cristina contém quatro entrevistas a homens bem conhecidos da sociedade portuguesa, nas mais diversas áreas. O comentador, escritor, político e professor Miguel Sousa Tavares, o modelo Luís Borges e o ator Bruno Cabrerizo são os destacados, mas a entrevista que maior interesse suscita neste leque é a de Bruno Carvalho, o antigo presidente do Sporting que neste momento não se sabe bem se é ou não candidato para tentar regressar ao lugar a que tanto está agarrado.

Cristina Ferreira fez a entrevista a Bruno e o que vos posso dizer é que existe uma conversa bem dirigida e trabalhada mas onde a maioria das respostas soam bastante a falso. Isto já não será novidade para quem tem acompanhado toda a novela protagonizada por este senhor. Mas um dos apontamentos que destaco é a frontalidade com que Cristina questiona, e passo a citar, «Já foi à procura de uma coach, de um psicólogo ou de alguém nesta fase?», obtendo a resposta, «Não percebi o psicólogo. O psicólogo era para...?»... Ups, será que o Sr. Bruno não percebeu mesmo a questão tão direta que lhe foi colocada por uma mulher sem medos de tocar na ferida? Então Cristina retoma, «Pode pedir ajuda a quem quiser. Para o encontrar. Para perceber o que está mal». Bruno responde alegando ser católico e estar muito bem com a sua família, não precisando de apoio psicológico. 

A questão foi feita quando já passaram uns meses desde que os problemas no Sporting deram origem a toda a polémica que irá continuar pelo menos até Setembro. Muitos dizem que o senhor não se encontra bem a nível mental para ter feito e dito tanto disparate nos últimos tempos, mas pelos vistos o próprio achou esta questão tão direta um quase erro da sua entrevistadora. Pelos vistos o lema de que todos estão mal menos ele e as suas abelhas de estimação continua e assim prevalecerá mais uns tempos. 

Feira do Livro de Lisboa | Clube do Autor

88ª Feira do Livro de Lisboa arranca hoje, 25 de Maio, e a editora Clube do Autor presenteia os leitores e visitantes do certame através da presença de um dos seus autores nacionais mais conhecidos. Miguel Sousa Tavares estará hoje mesmo, pelas 19h00, no espaço da editora a autografar o seu novo livro, Cebola Crua com Sal e Broa. 

Esta será a primeira presença no espaço do Clube do Autor na Feira do Livro deste ano, mas outros convidados estão já agendados, deixando-vos algumas das novidades pelos próximos dias.