Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

05
Ago20

Teresa Guilherme na Revolução do Big Brother

teresa guilherme.jpg

 

No final do primeiro trimeste deste ano Cláudio Ramos deixava a SIC para tornar um sonho seu em realidade na TVI, o de apresentar o Big Brother. Com a edição comemorativa de regresso do reality show terminada no passado Domingo, 02 de Agosto, e com uma nova temporada agendada para estrear a 13 de Setembro, foi tornado público que o apresentador não estará nos comandos da edição apelidada de Revolução do Big Brother, ficando este lugar destinado à rainha dos reality shows em Portugal, Teresa Guilherme, que regressa assim ao ecrã num formato que tão bem conhece. 

A novidade caiu como uma bomba, já que tudo apontava que na próxima edição fosse Cláudio Ramos a servir de anfitrião como nos últimos meses. No entanto Nuno Santos, diretor geral da TVI, e Cristina Ferreira, diretora de entretenimento e ficção do canal, trocaram as voltas e sem qualquer suspense anunciaram o regresso de Teresa ao ecrã e nos comandos do Big Brother. Nuno Santos publicou mesmo nas suas páginas das redes sociais o texto que passo a citar. «Bem-vida Teresa! Teresa Guilherme é a apresentadora da próxima edição do Big Brother. "O Big Brother faz anos em Setembro. Que felicidade poder reviver e celebrar essa data que mudou a minha vida e a história da televisão em Portugal. Que bonito estar de volta!", salienta a apresentadora com emoção. A TVI mostra-se igualmente entusiasmada com este regresso, celebrando assim o formato de maior sucesso das últimas décadas em Portugal. O regresso da Teresa coloca "um novo foco sobre o programa que será inovador na forma, mantendo a matriz de intervenção social que está hoje na base de um conteúdo tão transversal". Cláudio Ramos, apresentador da edição anterior começa agora a trabalhar no seu próximo projeto que será comunicado em breve. A TVI agradece o seu empenho e os resultados alcançados nos últimos meses à frente do BB2020. Setembro é já amanhã!».

Com Cláudio Ramos a continuar com novos projetos no canal e que por muito que se tente mostrar feliz por esta substituição não me consegue convencer de tal, mostrando a direção do canal que não ficou totalmente feliz pelo seu desempenho na condução do programa âncora da estação durante praticamente quatro meses. Novos accionistas a entrarem na Media Capital, Cristina Ferreira nos comandos do entretenimento, Nuno Santos com vontade de ver a estação na liderança, eis que surge no lote de apresentadores do canal Teresa Guilherme para alterar e puxar ainda mais pela próxima edição do Big Brother. Numa temporada que se diz estar a ser preparada para revolucionar o conceito do formato até aqui, os castings já estão a decorrer e as equipas de produção a serem formadas para mais um arranque em grande, para mais agora em que o próprio canal começa a recuperar vários horários da liderança que foi sua e que deixou de o ser quando Cristina se mudou para a SIC, que ao que parece nunca foi a sua verdadeira casa profissional. 

Fiquei espantado com esta mudança de apresentador, quando nada o fazia prever e por achar que o Cláudio evoluiu bastante nas últimas semanas da edição do Big Brother 2020, mas na verdade Teresa Guilherme é a Teresa dos reality shows, a apresentadora implacável que todos gostamos de ver na frente deste género de programas. Só espero que este seu regresso não traga consigo os velhos trocadilhos irritantes e que o seu género para guiar cada gala seja com uma maior liberdade e sem textos tão rígidos escritos pelo seu amigo Miguel Dias para os quais o público perdeu a paciência nos últimos anos de Teresa nos ecrãs. Por um lado fico feliz por ver a Teresa de regresso no que tão bem sabe fazer, por outro esperava que tivéssemos entrado mesmo numa nova era no que toca a reality shows e com esta substituição inesperada parece um regresso ao passado, voltando uma Teresa com 65 anos de idade a ganhar destaque no principal programa do canal que convoca toda a grelha da estação ao longo da sua duração. Será que daqui a uns anos irão chamar de novo o Cláudio, que agora sai como derrotado de um programa que tornou líder em certos horários, para apresentar um reality quando a Teresa voltar a dizer que não quer mais fazer edição atrás de edição de novos e velhos formatos da vida real?

27
Jun14

Tomorrow Morning - Um Novo Dia

Tomorrow MorningWanda Stuart sobe ao palco do Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa com Mário Redondo, Sissi Martins e Ruben Madureira num musical da UAU, Tomorrow Morning - Um Novo Dia. Eu fui até à excelente sala de espetáculos e confesso que fiquei convencido acerca do que vi, podendo revelar também que não ia com grandes expectativas, como tal sai surpreendido pelo bom espetáculo de duas horas a que assisti.

Várias questões vão sendo colocadas ao longo do musical que mostra dois casais, o passado e o presente, cheios de sonhos, esperanças e projetos que nem sempre se tornam concretizáveis a longo prazo devido às partidas que a vida sempre coloca pela frente a cada um! O que parece idílico pode ruir e deixar desmoronar a felicidade e o amor com um simples clique...

Jack e Catherine e John e Kat são os donos desta dupla história de amor separada por duas décadas, mostrando o momento em que se uniram e o que se preparam para enfrentar, a separação. Tudo nas histórias de amor tem um «mas» entalado pelas promessas e juras infinitas, nos delicados pormenores e nos deslizes oscilantes da relação. E é isso que tão bem é contado musicalmente pelo quarteto em palco, auxiliado pela banda do espetáculo.

Com boas interpretações de atores já com várias provas dadas pelos palcos nacionais e não só, Tomorrow Morning é um musical adaptado por Ana Cardoso Pires, Miguel Dias e Eduardo Barreto do original inglês criado por Laurence Mark Wythe. Um jogo de palco bem formado por quatro locais de cena e uma concentração a meio, onde os atores e cantores fazem interagir as suas personagens através dos meandros das questões com que são confrontados em busca do que irá acontecer para não terminarem sem a felicidade do seu lado. As crenças e as perspectivas de que tudo se consegue e resolve com a espera, a luta pelo melhoramento da relação com o outro, a mudança de pensamento e os ensaios sobre como afirmar uma presença querida mas indesejada por alguém são as elaboradas situações que elevam a história.

Gostei do espetáculo, ainda me comovi em vários momentos finais da história e sai surpreendido, o que por si só já é um bom sinal sobre o que vi!

Tomorrow Morning – Um Novo Dia

A vida está cheia de perguntas difíceis. De esperança. De sonhos num futuro melhor. Momentos especiais em que tudo se concretiza. Depois, chegam as pequenas tentações, revelações inesperadas, promessas quebradas. De um momento para o outro, tudo pode desabar.

Em Tomorrow Morning, dois casais estão separados pelo tempo: Jack e Catherine, à beira dos 40 anos, estão a divorciar-se. John e Kat, ambos com vinte e poucos anos, vão casar-se. Mas…

Tomorrow Morning é sobre os nossos dias. Para todos os que já conheceram o sabor da paixão e o seu reverso. Uma homenagem a todos os resistentes. O amor pode ser para sempre? Tomorrow Morning dá-nos a resposta.

Tomorrow Morning é um musical inglês com letra e música do compositor e escritor britânico, Laurence Mark Wythe. Estreou no New End Theatre, Londres, em 2006, e em 2008 esteve em cena no Victory Gardens Greenhouse Theater, em Chicago, tendo recebido, em 2009, o Jeff Award, prémios anuais atribuídos às produções teatrais em Chicago, nas categorias de Melhor Musical e de Melhor Direcção Artística. Em 2010, o musical foi produzido em Melbourne, Austrália, no Treble Clef Jazz Lounge, de onde foi transferido para o Chapel off Chapel, no centro da cidade. Ainda nesse ano, foi reposto em Londres, no Landor Theatre. Em Março de 2011 chegou a Nova Iorque, numa produção Off-Broadway no York Theatre, tendo sido nomeado para o Outer Critics Circle Award (Nova Iorque) na categoria de Musical Revelação Off-Broadway.

Em 2014 é a vez de Lisboa receber o musical-sensação da última década. Com encenação de Eduardo Barreto, tem Wanda Stuart, Mário Redondo, Sissi Martins e Ruben Madureira como protagonistas. Produção UAU e Hilary A. Williams Lda.

“Sublime, com actuações sublimes”. The Guardian

“Bem estruturado e de grande inteligência”, The Stage

“Primoroso e elegante” Chicago Sun Times

“Imperdível! Que melhor forma tem de gastar o seu dinheiro?”, Chicago Tribune

“Devido à delicadeza, inteligência e honestidade do texto, é bem provável que Tomorrow Morning fique na história do Teatro Musical”, theatrepeople.com

Auditório dos Oceanos Casino Lisboa

5ª a Sábado  | 21h30

Domingos | 16h30

Preços:entre: 15€ e 18€

Encenação Eduardo Barreto

Letra e Música Laurence Mark Wythe

Tradução e Adaptação Ana Cardoso Pires, Miguel Dias e Eduardo Barreto

Direcção Musical Artur Guimarães

Cenografia Marta Carreiras

Desenho de Luz Paulo Sabino

Coreografia Paulo Jesus

Músicos André Galvão (baixo), Teresa Braga (bateria),Ana Carina Sousa (flauta transversal), Miguel Teixeira/ Artur Guimarães (piano)

Assistente de Encenação Nelson Cabrita

AssistenteDirector Musical Miguel Teixeira

Interpretação Wanda Stuart, Mário Redondo, Sissi Martins e Ruben Madureira

Co-produção UAU e Hilary A. Williams Lda