Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Fui ao Cristina Talks

cristinatalks.jpg

As 07h00 marcavam no relógio quando entrei no carro para me dirigir até Lisboa, mais concretamente para a zona do Parque das Nações, já que as portas do Meo Arena se abriam pelas 08h30 para o meu primeiro Cristina Talks. Cristina Ferreira havia feito sucesso em Gondomar em 2022 e quis ir mais longe, reservou a maior sala de espetáculos do país e a 14 de Janeiro de 2023 fomos dez mil a encher o espaço para o segundo Cristina Talks.

De fato às riscas, com vários amigos nos bastidores e na plateia e os convidados especiais em palco, a manhã começou com a anfitriã a dar as boas-vindas a todos os que se deslocaram até Lisboa para o evento. De Norte a Sul, com ilhas incluídas e algum público vindo de outros países somente para esta manhã de partilha, reflexão, sonhos e objetivos, onde a força de vontade retratada nas palavras de cada convidado serviu de inspiração para muitos que saíram da sala de espetáculos ao início da tarde de certo com uma leveza maior dentro de si. 

O primeiro convidado e orador foi o Fred Canto e Castro, jovem empreendedor que cansado do curso que andava a tirar resolveu arriscar ao perceber que existia espaço no mercado para seguir com a sua ideia. Hoje é um dos novos rostos de sucesso do empreendedorismo em Portugal, com lucros de milhões onde tem ao seu encargo vários colaboradores nas suas várias empresas, sendo também um orador nato que colocou o público do Meo Arena com uma boa energia logo pela manhã. Da concentração à reflexão sobre o passado e o futuro, o Fred conseguiu levar a plateia do riso ao choro, da dança aos abraços entre desconhecidos que estiveram nesta manhã de partilha mútua do palco para toda a plateia. Seguiu-se a Joana Salgueiro, fundadora da marca de viagens Honeymooners, que com o seu percurso onde a crença e a força de vontade transformaram os percalços da vida em pontos positivos. A Joana e o marido sempre acreditaram e sonharam juntos, partiram para a aventura e tornaram-se no casal que viajou pelo Mundo vestidos de noivos, aos poucos ganharam notabilidade, criaram os seus projetos, lançaram livros e acabam por abrir uma agência de viagens que se tornou um verdadeiro sucesso em expansão e que está prestes a crescer para fora de Portugal. Aos poucos este jovem casal triunfou e neste momento tem a vida que sempre quis, com tempo para se dedicarem ao pequeno filho e uma empresa de sucesso onde empregam mais de trinta pessoas. Carlos Moedas, o presidente do município de Lisboa, de menino que nasceu e cresceu em Beja, ao estudante pelo Mundo até que já casado e com filhos pensou que devia ser político. Sempre acreditou e debateu as contrariedades que a vida lhe foi colocando pela frente e hoje é o presidente da nossa capital, amigo de Cristina Ferreira e reconhecido por muitos pelo trabalho feito ao longo deste tempo. Paulo Figueiredo, da plataforma Pisca-Pisca, acreditou, venceu vários percalços que a vida lhe colocou pela frente e sonhou, conquistando o seu lugar no mercado nacional como empreendedor que lutou contra a doença por acreditar que seria capaz de seguir em frente através do pensamento positivo. Existiu ainda tempo para a Ana Bacalhau subir a palco com o seu tema "E que me interessa a mim" enquanto passaram imagens do percurso de Cristina, tal como o Kasha que não esteve presente mas que escreveu um poema sobre a anfitriã e que foi passado junto do público.

Para o final foi a vez de Cristina Ferreira subir a palco como oradora. A apresentadora e diretora da TVI destacou a sua infância e início de carreira, a sua saída do canal que a lançou para o estrelato e o regresso desejado mas que acabou por se tornar agridoce pelas críticas que tem sofrido nos últimos anos. Revelou alguns momentos mais privados da sua vida, falou dos pais e dos avós, do filho e dos amigos que a rodeiam e em quem confia. Cristina destacou ainda a última semana por ter sentido uma forte mudança na sua forma de estar e perceber de vez que o objetivo é lutar pelas conquistas e não para derrubar o que deixou os outros conquistarem, referindo-se em termos televisivos aos seus concorrentes diretos, a SIC. Cristina teve ainda tempo para revelar que não deseja voltar às manhãs onde foi feliz e fez o melhor programa da sua vida, sentindo falta de conversar com os convidados cara-a-cara mas que esse não será o caminho perante o futuro que está previsto por não fazer sentido voltar a fazer o que desejou, conseguiu e deixou. Cristina foi a Cristina que o seu público reconhece, e por muito que a critiquem, ela conseguiu o sonho pela força de vontade e por ter, quem sabe, uma estrelinha do seu lado. Cristina a ser Cristina no palco, tal como foi nos ecrãs e já não o é por a quererem de forma contínua deitar abaixo. 

André Rieu esteve no Altice Arena

andré rieu.jpg

André Rieu e Johann Strauss Orchestra voltaram a Portugal para encher, ao longo de quatro espetáculo, a Altice Arena, para sessões de boa música, paixão e alegria. Com tradução da apresentadora Vanessa Oliveira, como tem sido habitual pelas últimas vindas de André Rieu a Portugal, o espetáculo decorreu e como que acredito que tenha acontecido com todo o público que teve o privilégio de assistir, fiquei rendido ao trabalho de todo o grupo encabeçado pelo violinista holandês. 

Num espetáculo único de bela música e cor cujo guarda roupa desde logo chama a atenção do público na sua fase inicial, André Rieu juntou na grande sala lisboeta espetadores de todos os cantos do país para três horas de pura magia com vários sons conhecidos dos grandes músicos mundiais, não esquecendo a canção portuguesa A Loja do Mestre André e várias bandas sonoras de célebres filmes, tal como várias árias famosas de todos os tempos.

Celebrizando o espetáculo com a Johann Strauss Orchestra, com os sessenta elementos da orquestra provenientes de treze nacionalidades diferentes, todos os momentos se tornaram especiais com a união perfeita entre orquestra e solistas que por vários momentos, a solo ou acompanhados, levantaram a plateia do Altice Arena numa união perfeita entre o palco e a plateia que provou que a música clássica quando bem apresentada consegue cativar, reforçando a ideia que André Rieu logo partilhou no início do espetáculo de que «A música une as pessoas». 

Salvador Sobral, o Triste

«Vou mandar um peido para ver o que acontece». Esta foi a frase proferida por Salvador Sobral durante a sua participação em palco no evento em memória das vítimas dos fatídicos incêndios de Pedrógão Grande quando o público sempre aplaudia tudo o que o cantor fazia e entoava em palco. Se era necessária esta reação? Não, de todo!

Mais uma vez e porque está mais que provado que não sabe lidar com a fama e com os aplausos, Salvador voltou a colocar o pé na argola e só podia sair disparate. Como é que um artista em palco, perante milhares de pessoas que encheram o MEO Arena e os milhões de espetadores que assistiram ao Juntos Por Todos através da televisão consegue descer tão baixo e ser hipócrita a este ponto?

O que aconteceu a meio da atuação do jovem foi daquelas coisas que qualquer artista que se preze e que quer vingar não ousa sequer pensar. Como é que o Salvador voltou a falhar num evento nacional e com todo o à-vontade do mundo? Esta atitude mostra que para além de não saber lidar com o estrelato consegue ainda ser mal intencionado com o público que o tem acarinhado ao longo dos últimos tempos por ter sido o vencedor do Eurovision. 

Assisti em direto a este momento decadente de um jovem que não deverá ter grande futuro pelos principais palcos se continuar a seguir esta sua linha de gostar de fazer tudo à sua maneira, o que até acho bem, mas que depois não consegue lidar com o sucesso que alcançou. Foi um mau momento, por si, pelo público e acima de tudo pelo evento em que aconteceu. Quando ouvi e percebi o riso do público no recinto do espetáculo pensei que não tinham ouvido bem o que tinha sido dito porque deu-me a sensação que a frase até entusiasmou a continuação dos aplausos, mas afinal pelas redes sociais os comentários negativos não se fizeram esperar e em boa hora Portugal caiu em cima de Salvador pelo seu comportamento, que tal como outros artistas, deixa muito a desejar numa pessoa que é o ídolo de milhares de crianças e não só. 

Juntos por Todos - 760 200 200

juntos por todos.jpg

Após os incidentes na zona de Pedrógrão Grande onde dezenas de pessoas perderam a vida ao fugirem das chamas e centenas de famílias viram as suas casas e bens serem destruídos, os artistas, as rádios e as televisões nacionais uniram-se em torno de uma missão. Juntos por Todos será a homenagem às vítimas dos incêndios e que irá juntar vinte e cinco artistas em palco, vários rostos dos principais canais televisivos e centenas de personalidades num só espaço para ao lado do público unirem esforços no sentido de ajudar quem mais precisa neste momento. 

Hoje, Terça-feira, 27 de Junho de 2017, no MEO Arena, em Lisboa, todas as receitas que forem feitas através do espetáculo Juntos por Todos no recinto com os bilhetes para poderem assistir no local já todos vendidos, existindo bilhetes solidários para quem quer contribuir e ver em casa, sendo que também é possível ligar para o número 760 200 200, que já se encontra disponível para ajudar e sem que o valor do IVA seja cobrado, uma medida logo colocada em prática pelo Governo excecionalmente para esta situação. As receitas irão reverter a favor da União das Misericórdias que depois terá o poder de o atribuir a quem mais precisa pela zona dos fatídicos incêndios. 

64 mortos e mais de 200 feridos num dos maiores acidentes que Portugal já assistiu e que acaba por ser motivo para por uma vez todos se juntarem em torno de uma causa. O evento Juntos por Todos será transmitido em simultâneo pela RTP, SIC e TVI e por várias das rádios nacionais, sendo a primeira vez que televisões e rádios garantem uma cobertura conjunta de um espetáculo. 

Quem também deu as mãos neste momento foram as editoras Sony Music Portugal, Universal Music Portugal, Valentim de Carvalho e Warner Music Portugal que ao lado das promotoras Sons em Trânsito e Nação Valente, juntam no palco do MEO Arena vários dos seus artistas. Salvador Sobral, Ana Malhoa, David Fonseca, Paulo Gonzo, D.A.M.A., Carminho, Raquel Tavares e Diogo Piçarra são alguns dos cantores que irão abrilhantar esta noite mágica e de união. 

Justin Bieber, o ídolo negativo

Justin Bieber atua hoje, Sexta-feira, no MEO Arena e existem fãs que estão desde Segunda-feira nos arredores do local para não perderem o seu lugar junto ao palco. O que dizer desta loucura de adolescentes? A culpa provêm dos seus responsáveis!

Não sou pai mas acredito piamente que podia cair o mundo porque não iria deixar um filho faltar à escola para passar dias e noites ao frio na rua, simplesmente abrigados pelas palas que circundam o MEO Arena para assistirem a um concerto de duas horas do seu ídolo. São adolescentes, têm de existir responsabilidades e com tais idades o tempo é de tomar conta das lides escolares e não verem ser permitidas faltas de dias para que estejam perante o jovem cantor que arrasta multidões e que por muito que esses mesmos fãs consigam ver coisas boas no Justin, aponto-lhe bem mais pontos negativos.

Um ídolo com tantos casos negativos em seu redor merece ser venerado por jovens que lhe seguem o rasto como uma pessoa influente e ideal? Álcool, droga, comportamentos de risco, agressões... Isto é o que uma figura pública de alto relevo deverá apresentar junto dos seus fãs?