Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

A Festa da Festa

a festa tvi

O prometido aquando da apresentação da novela Festa é Festa ao público acabou por ser cumprido no dia exato. A realização da Festa que dava o mote para a novela aconteceu e mais uma vez, por muito que se critique, a equipa de direção de Cristina Ferreira conseguiu fazer diferente e acabar por surpreender os espetadores. 

Com uma emissão longa que se iniciou pelas 10h00 até às 20h00 e que somente foi interrompida pelo noticiário da hora de almoço, A Festa de Festa é Festa aconteceu para celebrar o final da primeira temporada do sucesso que surgiu de uma ideia da diretora do canal e que rapidamente ganhou vida pela mão de Roberto Pereira e da sua equipa de escrita. A novela ganhou forma, rapidamente chegou junto do público e de imediato surgiu a confirmação de uma segunda temporada.

Mas hoje vou falar do evento que decorreu em direto no passado Sábado, 25 de Setembro, onde mais de três dezenas de artistas musicais subiram ao palco montado na aldeia onde as cenas de exteriores são gravadas, o elenco da novela marcou presença em modo personagens do início ao fim, apresentadores divertidos e mesmo com toda a confusão estiveram sempre bem e A Festa aconteceu num evento que a meu ver como espetador do início ao fim foi bem complicado de organizar no pré e ao longo de toda a emissão. Centenas de pessoas a trabalharem em simultâneo para tudo passar para o ecrã de forma profissional e sem falhas, corridas de um lado para o outro, atores a improvisarem por conhecerem bem as suas personagens, apresentadores a seguirem a linha, convidados a saberem que existia necessidade de interação com a ficção e o próprio público presente no local, com direito a enchente que já não se via há muito em televisão, a falarem como se as personagens fossem pessoas reais. 

Goucha e Cláudio no Big Brother

Manuel Luís Goucha e Cláudio Ramos.jpg

A nova edição do Big Brother foi anunciada pela TVI logo no início do Verão mas o secretismo em torno do rosto que iria apresentar esta temporada do reality show de maior sucesso mundial existiu. A imprensa lançou vários nomes nas suas páginas, nas redes sociais muito se comentou sobre se seria somente um apresentador ou uma dupla, eles e elas, do canal ou novas contratações. Certo é que o segredo sobre os rostos que irão apresentar o formato aconteceu até quase ao último dia e nem mesmo a produção do programa sabia, até ontem, quem irão receber todos os Domingos para a condução das galas. A dois dias da estreia, e somente com o núcleo duro de Cristina Ferreira a saber os nomes que já estavam há algum tempo confirmados, eis que a Voz anunciou em pleno horário nobre que os anfitriões do reality show são Manuel Luís Goucha e Cláudio Ramos.

Manuel Luís Goucha vinha a ser bem comentado como o possível apresentador pela imprensa, tendo desmentido e desviado o tema, já Cláudio Ramos conseguiu esconder como um bom ator, criando bons argumentos e revelando sempre em direto que estava fora desta nova edição do Big Brother, mostrando estar sem tempo para abraçar o seu Dois às 10 e a grande aposta do entretenimento da TVI a partir de 12 de Setembro. A dois dias da grande estreia a dupla masculina foi anunciada, deixando de existir suspense para o dia de estreia sobre a questão «quem vai apresentar o Big Brother?»

Cláudio e Goucha, Goucha e Cláudio são a nova dupla da televisão portuguesa. Se vai correr bem? Disso não tenho dúvidas, o que já prevejo é o falatório que a imprensa irá fazer e ao mesmo tempo a risota que irá ser quando os apresentadores começarem com as suas habituais brincadeiras e picardias positivas em direto. Nas redes sociais uns aplaudiram a escolha e outros criticaram e já começaram a difamar, mas quem conseguia gerar consenso se nem mesmo a Teresa Guilherme, a eterna rainha dos reality shows, nunca conseguiu ser aplaudida pela maioria quando era anunciada para cada nova edição? Gosto dos dois, sempre gostei do Manuel Luís e aprendi a respeitar o Cláudio através da sua luta pelos sonhos conquistados. Agora vão estar juntos através da mão da amiga e diretora Cristina Ferreira que uniu dois dos homens da sua vida em televisão e acredito que o sucesso irá estar do lado de ambos.

 

Desaires de Cristina

cristina ferreira.jpg

Cristina Ferreira em menos de dois anos saltou da TVI para a SIC e voltou ao canal onde se celebrizou. O público na primeira mudança aceitou e aplaudiu, já na segunda não foi bem assim e o rosto que todos gostavam de ver em qualquer horário regressou à casa mãe mas sem a força de outrora, estando agora a fazer um ano desde que voltou ao ecrã do canal que ajudou a derrubar com a sua transferência para a concorrência e com o seu Dia de Cristina voltou e até agora o que aconteceu foi somente uma subida das audiências do canal em alguns horários mas sem conseguir beliscar a liderança diária que existia há uns anos por parte da estação de Queluz. 

Cristina regressou à TVI cheia de esperança e projetos e o certo é que conseguiu subir alguns horários, no entanto ao mesmo tempo conseguiu deixar cair projetos que andavam a ser líderes, como é o caso do Somos Portugal que viu a equipa liderada por João Baião, na SIC, se tornar na preferência do público nas tardes de Domingo. Também as manhãs dos dias semanais levaram volta com a saída de Manuel Luís Goucha para as tardes com o seu Goucha que ora lidera, ora é derrubado pelo Júlia por serem formatos idênticos e sem grande entusiasmo junto do público. Nas manhãs, como dizia, entraram Maria Botelho Moniz e Cláudio Ramos, amigos fora do pequeno ecrã, mas sem a empatia como dupla necessária. No início parecia que as coisas iam correr bem mas os meses passaram e mais uma vez foi João Baião com a sua Diana a comandarem os números matinais. A química entre dois apresentadores em determinados horários é fundamental e o certo é que Cristina não percebeu que o Cláudio animado é elétrico demais para uma Maria mais séria que se esforça para acompanhar o colega mas a conjugação dos dois soa bastantes vezes a esforço e mais uma vez aqui quem está em casa não aceita tudo o que lhe é dado em televisão nos dias que correm e rejeita a dupla do Dois às 10 semana após semana. Já no final da tarde, o Cristina ComVida, que já devia ter sido colocado nas manhãs de fim-de-semana, continua a marcar pontos negativos e parece ter chegado para ficar. É sabido que existem contratos com a produtora a respeitar, mas será que vale assim tanto a pena manter um buraco nas tardes a prejudicar o acesso ao horário nobre? É que mesmo com a Cristina às 18h00 o formato que se segue tem de fazer um esforço a solo para subir os valores, o que é complicado para um horário tão exigente e onde a concorrência está bem fidelizada, levando o Jornal das 8 por arrasto e somente Festa é Festa vai conseguindo respirar dentro das apostas que Cristina fez desde que chegou ao canal, ajudando as duas novelas inéditas que se seguem a competir pela liderança, Bem Me Quer e Amar Demais. Não esqueço no meio de tanto desaire o Esta Manhã que devagar tem vindo a agarrar o público e liderado nas últimas partes em que o programa está no ar, mas neste campo não existe somente mão da diretora de entretenimento, existindo maior responsabilidade pela parte da informação do canal. Este formato está muito bem conseguido, numa união entre entretenimento e informação, existindo investimento e ideias para se fazer diferente com temas diários em destaque, dando às três primeiras horas do dia um programa com um bom andamento sem cansar na repetição das notícias e dos assuntos que vão sendo debatidos, mostrando que mesmo nos horários com menor público o fazer bem e diferente é fundamental para que a médio longo prazo os resultados sejam alcançados.  

A queda de Cláudio Ramos

cláudio ramos cai.jpeg

 

Ai, ai, ai! Durante esta semana, no final do programa Dois às Dez, da TVI, Cláudio Ramos protagonizou um novo momento que se tornou viral. O apresentador ao sentar-se numa das cadeiras altas do estúdio caiu e rapidamente a sua companheira de ecrã, Maria Botelho Moniz, assumiu que a dita queda lá ia parar às redes sociais. E assim foi...

Agora o que questiono é se esta queda foi mesmo acidental ou se foi um momento fabricado, como outros aquando da sua presença no Programa da Cristina, da SIC, para serem falados. Podia ter acontecido sim, não o nego, mas a queda pareceu-me um pouco inusitada e já não seria a primeira vez que o apresentador representava estes momentos com algum propósito viral.

Certo é que o momento foi mesmo parar às redes sociais, com ou sem intenção, e na página de Instagram do programa a produção partilhou o momento com a descrição "Quando o Cláudio Ramos nos 'mata' de susto", para que a queda seja mesmo vista e partilhada por quem não viu em direto.

Balbúrdia na televisão

tvi aniversário.jpg

 

A TVI comemorou o seu vigésimo oitavo aniversário e a direção liderada por Nuno Santos e Cristina Ferreira elaborou novo especial ao longo de toda a manhã e tarde, nos cenários habituais dos programas diários e com diretos feitos do exterior com apresentadores e também jornalistas. Até aqui, mesmo sendo tudo mais do mesmo, ainda se aguenta. O que não se entende é o que aconteceu durante parte do final da tarde quando a decisão foi juntarem a patroa Cristina Ferreira com a cada vez mais estridente mas de que também gosto Maria Cerqueira Gomes, o bem disposto e cada vez mais competente como apresentador Pedro Teixeira e o cansativo e forçado Rúben Rua num só espaço a receberem os convidados. 

Será que não podiam ter dividido o mal pelas aldeias e dividirem os quatro rostos em duas duplas para não estarem todos a falar para o molho, aos gritos muitas vezes quando estavam com os convidados em conversas que mal se entendiam porque cada um perguntava o que queria, todos tentavam falar ao mesmo tempo e nem os rostos do canal que foram passando pelo estúdio tinham o seu merecido tempo de antena. Sim, podiam estar os quatro, mas não ao mesmo tempo, e assim teria sido tudo feito de forma mais tranquila, agradável e sem o histerismo que aconteceu ao longo de horas simplesmente porque acharam que o melhor seria terem quatro apresentadores num só espaço e poderem ser oito ou mais pessoas em palco por se juntarem os convidados e todos a falarem entre si, embora a patroa com as suas penas num vestido de gala tivesse sempre sobressaído com os seus agudos. Não vi toda a emissão da tarde, mas pelo que vi das duas horas finais, o tempo que os quatro estiveram juntos no ecrã foi mau e desnecessário em vários momentos pela confusão instalada, o que contrasta com o trio de parte da manhã, Maria Botelho Moniz, Iva Domingues e Cláudio Ramos, que mostraram calma, com brincadeira sim, mas sem mancharem a emissão com demasiada excitação e mesmo com a dupla Pedro Teixeira e Nuno Eiró que se seguiu. Caso para se dizer que dois é bom, três já começa a ser demais e quatro então é cagada total. 

Blocos diários do Big Brother

apresentadores big brother 2020.jpg

 

Gosto muito de reality shows, adoro o formato Big Brother, mas existem pontos que não podemos aceitar e apoiar. A TVI avançou com o formato Zoom para mostrar a quarentena dos concorrentes antes de entrarem na grande casa do Big Brother, no entanto e embora o conjunto de imagens mostradas ao público até tenha mostrado uma boa evolução, tenho que destacar pela negativa a opção pelos dois blocos diários do formato que estão a ser mostrados ao público.

Ao final da tarde surge um Magazine com apresentação mista de Maria Botelho Moniz e Mafalda Castro e por volta da meia noite a Maria regressa com os comentadores. Sim, isto podia acontecer, mas vejamos, as imagens que passam de tarde voltam a repetir à noite para serem comentadas. Não seria mais inteligente fazerem seleção para não repetirem tudo de forma total? Vendo o resumo da tarde o interesse em voltar a ver depois é nulo, pelo menos assim o faço. Ainda dei o beneficio da dúvida pelos primeiros dias mas agora já percebi que é prática recorrente e assim não vale mesmo a pena ficar para ver o espaço dos comentadores que nesta fase não dão ainda muito ao formato, para mais com uma seleção de imagens repetidas. Será que custa assim tanto arranjarem mais uns minutos com novas imagens e pontos de interesse para puxarem pelo público e não fazerem mais uma hora de quase repetição com comentários pelo meio?!

Espero que com a chegada do Big Brother com os concorrentes na casa todos juntos que este mal seja ajustado e que surja ainda um novo bloco. A tarde podia ter bons momentos, mais divertidos e um pouco do que poderá ser apresentado depois num espaço só de imagens e sem apresentação entre as duas novelas. Mais tarde, num espaço mais alargado entre comentadores e reportagens, aí sim podiam picar umas imagens e outras, dando espaço para outros conteúdos que não os mesmos que já passaram antes. 

Aposta forte no BB2020

bb2020.jpg

 

Nuno Santos chegou à direção da TVI em Janeiro e aos poucos começou a mostrar algum trabalho a nível de programação e novos projetos, mas muito lentamente. O que tem feito de forma rápida é o número de contratações para criar o futuro do canal que foi líder durante anos para o deixar de ser com a saída de Cristina Ferreira para a SIC no final de 2018 e com o crescimento do canal da Impresa até à liderança. 

O novo diretor do canal de Queluz optou por ajustar futuras estreias e contratações para depois sim apostar forte com outros nomes que surgem de fora do canal e alguns até um pouco imprevisíveis mas que aos poucos começa a ser percetível a vontade de renovar, rejuvenescer e apostar no futuro de forma jovem, refrescante e onde o talento existe para desfolhar. 

A primeira grande aposta será no BB2020 e é nesse ponto que a primeira contratação, e também a que causou maior impacto foi mesmo a de Cláudio Ramos, que deixou os seus vários programas no universo SIC e mesmo a vizinhança de Cristina para abraçar a apresentação do regresso do Big Brother aos ecrãs nacionais. O Cláudio mudou, foi anunciado e começou a trabalhar. Os dias passaram e nada mais parecia acontecer dentro do que seria a aposta no reality show, começando o público a pensar que toda a restante equipa seria um pouco mais do mesmo do que foi feito anteriormente. Eis quando novos nomes foram anunciados e quase de rajada. Ana Isabel Arroja e Rui Simões, ambos rostos e vozes da Rádio Comercial, passarão também a entrar na casa dos portugueses com um papel a anunciar nos vários blocos diários do B2020. A surpresa surge logo de seguida com a contratação de Mafalda Castro, que esteve na equipa da última edição do programa da RTP, The Voice, onde acabou por ser a revelação ao lado de Catarina Furtado e Vasco Palmeirim. A influencer e responsável pelas manhãs da Mega Hits também está na equipa do novo Big Brother, sendo, segundo a direção do canal, uma aposta que chegou ao canal para ficar. Agora e sem se esperar, Ana Garcia Martins, a conhecida blogger A Pipoca Mais Doce, surge como comentadora residente do reality show e a grande promessa Maria Botelho Moniz, que nos últimos anos tem mantido um papel ofuscado na SIC, troca de canal e deixa a reportagem do programa de João Baião e o comentário no Passadeira Vermelha para ser uma das apresentadoras dos blocos do BB2020.

Há um mês estes nomes eram inesperados de ser chamados pela direção da TVI, agora começam a fazer sentido através dos pontos fortes que a equipa de Nuno Santos tem revelado sobre o futuro do canal. O lema é «a mudança começa agora» e até os rostos centrais do canal parecem estar em renovação para baralhar, dar de novo, intercalando com a apelidada novidade de quem promete e não teve até aqui a oportunidade de se destacar. Estes nomes, e mais uns quantos que devem estar para surgir, são o futuro da televisão e é nessa visão que parece estar o destaque do canal que caiu e agora tem a ambição de continuar a levantar o que correu mal em mais de um ano para voltar a ser o que era. 

Maria Cerqueira Gomes é a nova parceira de Goucha

maria cerqueira gomes.jpg

Mais de dois meses após a confirmação da transferência de Cristina Ferreira da TVI para a SIC e consequentemente a sua saída da apresentação dos programas a que dava a cara atualmente, Você na Tv! e Apanha Se Puderes, a decisão sobre se Manuel Luís Goucha ficaria sozinho na condução do talk show matutino ou se receberia nova parceira estava mantida em segredo. Eis que a revelação foi feita e revelada em direto e em primeira mão pelo próprio apresentador, que mostrou que tinham optado por revelar no próprio programa quem seria a sua nova companheira antes que a fuga de informação surgisse na imprensa. Maria Cerqueira Gomes, a apresentadora do programa Olá Maria!, nas tardes do Porto Canal, é a contratação da estação de Queluz para que a partir de Janeiro faça parceria com Manuel Luís Goucha no programa das manhãs.

Muitos foram os nomes comentados e noticiados pela imprensa como possíveis escolhas e contratações para acompanhar o apresentador na nova fase do Você na Tv!, mas foi Maria Cerqueira Gomes que ganhou a corrida. No dia em que Maria foi convidada para ser entrevistada no programa logo ganhou o carinho do público do formato e começou a ganhar peso na escolha e convite da direção do canal. Tânia Ribas de Oliveira, Leonor Poeiras, Olívia Ortiz, Maria Botelho Moniz e Mónica Jardim foram alguns dos rostos que para muitos podiam estar a caminho das manhãs da TVI, mas foi a apresentadora do Norte a escolhida para receber o verdadeiro convite e ser a nova estrela do canal. 

Pessoalmente vi a entrevista feita há umas semanas por Manuel Luís Goucha a Maria Cerqueira Gomes como um teste, logo percebendo a química e o à-vontade que os dois apresentadores mantiveram em mais de uma hora de programa, já que a apresentadora foi convidada a ficar com Goucha para a apresentação da rubrica de culinária que se seguiu à sua entrevista com o chef Hernâni Ermida. Sentiu-se bom ambiente entre os dois naquele dia e o público mostrou vontade de os ver juntos através das redes sociais de imediato. Goucha na revelação da sua nova companheira de programa frisou mesmo que o público contribuiu muito para que esta decisão fosse tomada. Agora, dois meses depois, Maria torna-se oficialmente na nova apresentadora do Você na Tv!, entrando no lote de rostos da TVI e terminando com a especulação que havia sido mantida ao longo das últimas semanas. 

Os nervos de Cláudio Ramos

claudio ramos.jpg

Cláudio Ramos voltou a protagonizar um momento menos bom no programa Passadeira Vermelha, da SIC Caras, com direito a repetição no pós horário nobre da SIC. Desta vez o comentador criticou a imprensa nacional e as suas colegas de painel por darem tanto destaque à festa de aniversário da Madonna, quando em Portugal existem artistas que festejam os seus anos e ninguém lhes dá «canal».

O comentador social chegou mesmo a gritar, tendo Liliana Campos pedido para se acalmar, e acabou por atirar as placas de emojis que utilizam para atribuírem a algumas notícias para o chão de forma menos simpática com os supostos nervos. 

Da primeira vez que estes comportamentos aconteceram parecem ter ocorrido de forma natural, mas com o tempo e com a continuação destas atitudes começa a chegar ao ponto em que fico a pensar sobre a veracidade destes atos. Será tudo feito de forma sincera ou a pedido de uma direção que quer criar polémica para que o programa suba os seus valores? É que ter comportamentos menos bons uma vez é uma coisa, mas quando esses mesmos comportamentos começam a ganhar alguma regularidade não existe assim tanta desculpa, mesmo que depois surjam notícias sobre «puxões de orelhas» da direção e cansaço do comentador.