Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

sveva-casati-billboard

Futebol: os patrocinadores do álcool

29
Set18

futebol.jpg

Quem me conhece e segue-me através do blog e redes sociais já deve saber que não sou grande apreciador de futebol, no entanto torço pela Selecção Nacional e tenho noção de quem vai ficando na frente do campeonato nacional ao longo de cada época. O que ainda não tinha refletido foi na questão dos patrocinadores, e agora falo dos três principais clubes nacionais, em que são as marcas de cerveja os grandes destaques dentro do lote de patrocínios de Benfica, FC Porto e Sporting. 

Estava a ver o noticiário e foram três as notícias que surgiram com os respetivos treinadores dos três clubes a falarem sobre a preparação para os próximos jogos que iriam ter pela frente. Primeiramente falou José Peseiro, do Sporting, seguindo-se Rui Vitória do Benfica e Sérgio Conceição do FC Porto, todos com o placard com os respetivos patrocínios de cada clube por trás. Super Bock é a grande marca que está do lado de leões e dragões, ficando a Sagres com as águias. Ou seja, tudo dentro da mesma grande empresa de cervejas, porém com marcas diferentes em destaque. 

Desespero das marcas

19
Dez14

Estamos em Dezembro e ao que parece as marcas de renome estão com alguns problemas com o escoamento do seu stock porque as promoções desesperadas estão aí e não vão terminar assim de forma tão rápida.

Uma conhecida loja que está praticamente por todos os centros comerciais e com um portal bem forte no país parece estar com uma quebra acentuada com a venda dos seus produtos neste Natal. Quase diariamente recebo emails com promoções, grandes descontos, leve 3 por 2, receba um cheque oferta no valor equivalente à compra, tudo e mais alguma coisa serve para lançarem pelas 00h00 algo novo para atrair os seus clientes através do seu site. Todos os anos isto acontece, mas desta vez as coisas estão a tomar proporções bem maiores e desde o início do mês que já recebi cinco formas de comprar e ter um desconto no valor a pagar.

O desespero das grandes marcas para manterem as metas do ano passado faz-se sentir e agora estão a dar o tudo por tudo. Já fiz a minha compra logo através da primeira chamada de atenção da Fnac, será que querem que gaste todo o meu dinheiro em livros, discos, electrónica, informática e telemóveis?

Já dei para esse peditório, por isso até para o ano porque não será convosco que irei oferecer «emoções a toda a família» neste Natal! Obrigado pelos sucessivos convites, mas por aqui já não se safarão mais em 2014!

Maça, Menta e Avelã na Nespresso

08
Dez14

Café2O tempo passa e a Nespresso surpreende os seus clientes com novos sabores limitados! Desta vez as boutiques da marca receberam o Apple Crumble, o Chocolate Mint e o Hazelnut Dessert. Curiosos com este trio? Já os provei e posso dizer que ao contrário de alguns lançamentos anteriores, desta vez fiquei surpreendido pela positiva!

O Apple Crumble une o aroma da maça assada com pedaços de biscoito do crumble, parecendo que o café está a sair do forno como uma tarte crocante. Confesso que quando senti o cheiro surgiu na minha mente a ideia dos finos chocolates Regina que tanto comi em criança e que voltaram ao mercado há pouco tempo!

Passando para o Chocolate Mint, pensei e até perguntei à simpática balconista que me atendeu na boutique do café se estava perante o sabor do after eight, o que me foi logo negado. No entanto tenho que confessar que esta outra junção do chocolate com menta saiu bem perfeita num café que não consegue ir de encontro a todos os gostos!

Por último, também por ter sido o que menos me conquistou, surge o Hazelnut Dessert que combina a avelã com biscoitos de manteiga, tornando o seu sabor caramelizado. Não desgostei mas também não adorei, mas isso também tem a ver com o seu condimento principal, a avelã, que não combina lá muito com os meus gostos.

Nespresso é Nespresso e as surpresas estão sempre do lado da marca que sabe receber os seus clientes em grande e com toda a sofisticação!

O preço da roupa

02
Dez14

Sempre foi assim, mas agora reparo bem mais nos preços praticados com a roupa masculina e na feminina. Qual o verdadeiro motivo para as colecções de homem serem mais caras que as de mulher? Sei que elas gostam mais de passar horas nas compras e de saírem das lojas e centros comerciais com os braços cheios de sacos, ao contrário do público masculino, no entanto isso é a razão para tal diferença na hora do pagamento?

Talvez no momento da fabricação um top feminino seja feito com cem mil exemplares enquanto que uma tshirt de homem nem aos cinquenta mil chega, serão os custos fabris a ditarem as diferenças destes valores? Não acho nada plausível ter praticamente duas peças iguais, na mesma loja, estando uma em colecção feminina e outra na área masculina e o preço ser bem diferente, o que falando em percentagens talvez fique pelos vinte por cento entre a diferença entre ambos os preços. 

A roupa está a ficar cada vez mais cara, as outroras marcas baratas e mais vendíveis estão a aumentar os seus valores de mercado, a diferença dos preços faz-se sentir entre o público que reina pelos espaços, as mulheres, e o que está em minoria, embora elas tenham peças mais trabalhadas e com um maior número de pormenores, somos nós que temos de desembolsar um maior número de euros por estarmos do lado dos consumistas mais fracos e de menor valor.

Livres saldos

15
Nov14

Até aqui os períodos abertos aos saldos nacionais estavam fixos e exigiam que todos os estabelecimentos cumprissem dentro das datas as suas fortes promoções. Agora a lei foi alterada e embora os quatro meses abertos aos saldos sejam para manter, cada entidade pode colocar os seus artigos com um preço mais baixo quando quiser, não tendo que esperar pelas datas nacionais para o fazerem.

Tendo que obedecer aos quatro meses por ano para cada estabelecimento, cada local pode colocar os seus saldos no período que bem entender, não tendo que começar a época oficial no mesmo dia que todas as outras lojas.

A partir de agora será óptimo ir a um centro comercial e perceber que algumas marcas já estão com os seus saldos, sabendo que passadas umas semanas serão as vizinhas da porta ao lado a entrarem na competição dos preços mais baixos que o habitual.

Agora os saldos podem acontecer ao longo de todo o ano, tendo cada loja o período obrigatório de quatro meses ao longo dos doze anuais para colocar as suas promoções a decorrerem nas semanas em que bem entenderem. Não é bom esta mudança da lei? Eu gosto e espero que assim todas as marcas optem por marcar uma semana fixa mensalmente para darem um bombom aos seus consumidores que adoram os preços baixos.

Uma boa notícia na nossa lei de consumo!