Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Universitários-billboard

Só vadiagem...

Já sou tão famoso que nem o meu carro escapa às mensagens dos fãs e dos meus seguidores, mesmo que essas mensagens venham de pessoas conhecidas e que tão bem conhecem o meu veículo à distância! Pois, a mana Pa deixou-me um papelinho no vidro do carro um dia destes com a mensagem... «Só vadiagem... Beijinho da mana Para o mano querido! PS - Porta bem» Gosto tanto que estas coisas (...)

Bolo de Aniversário

No dia 5 completei 27 anos e uns dias depois tive direito a um jantar com direito a bolo feito pela mana adoptiva Pa, que me deixou contente! Já sabia que a Pa andava a preparar alguma surpresa doceira para me oferecer pelos anos, tanto que o teste dos Mínimos já tinha sido feito em modo plasticina (...)

O Informador em modo Mínimo

Isto é a primeira tentativa de me fazerem em jeito de Mínimo, tornando-me num dos pequenos seres amarelos que se tornaram célebres através do filme Gru, o Maldisposto. A mana Pa anda a preparar alguma para o meu dia de anos e parece-me que isto é o primeiro esboço em plasticina do meu bolo de aniversário... Como não podia deixar de ser, e uma vez que gosto dos bonecos, pedi-lhe que me desse (...)

Presépio da mana Pa

Já conhecem a minha mana Pa, não já? Pois, não nos vimos nos dias antes de Natal, nem até à passagem de ano, mas ela não se esqueceu de mim e ofereceu-me uma prendinha, este presépio especial e cheio de pinta! Foi no dia que fomos ver o filme Os Miseráveis, que a Pa me deu o presentinho de Natal de que gostei muito e que se encontra agora, como pode ser visto pela imagem, à (...)

Para a Pa, mana do coração

Não tenho irmãos, mas tenho há dezasseis anos uma mana do coração que amo muito, muito e muito! A minha Pa cruzou-se comigo quando fomos ambos para o quinto ano e desde aí quase não nos largamos mais. Não nos conhecíamos antes disso, mas começamos logo a ser amigos, a andarmos sempre juntos e hoje, dezasseis anos depois, a nossa amizade continua. Tratamos-nos por manos porque é isso que sentimos. Confiamos um no outro para tudo. Ela ouve os meus desabafos e eu os dela. É com (...)