Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Acordar ainda de madrugada

  Leitores dos recentes dias, hoje partilho com todos vocês o meu acordar quase de madrugada e com o sono necessário totalmente feito. Poderia ser bom, não fosse estar em período de quarentena, por encerramento temporal do local de trabalho, e perceber que por volta das seis da manhã já estou acordado e com falta de sono. É um facto que me ando a deitar no horário normal como se fosse trabalhar, mas isso não invalida que neste momento fique satisfeito com cinco ou seis horas de (...)

Fadista da madrugada

O que fazer quando os vizinhos do lado lembram-se de cantar o fado de madrugada? O tempo está quente e por aqui existe a tendência, embora não o faça, de dormirem com as janelas abertas para que entre um pouco mais de ar. Por estes dias, talvez por adormecerem tarde ou acordarem cedo demais, a vizinhança lembrou-se, com a janela aberta, de cantar o fado. Já havia quem se tivesse queixado há uns dias sobre esse facto, mas aqui por casa nada ouvimos na altura, porém desta vez foi (...)

Acordei... Até já!

Acabei de acordar sem o toque do despertador, tal como tem acontecido ao longo das últimas semanas! Abri os olhos, olhei para o relógio da box da televisão que me indicou serem 07h23, mexi no telemóvel e percebi que afinal estou de folga hoje! Escrevo este texto através do telemóvel, o que nem dá assim muito jeito, para mais quando o sono persiste, e lá vou eu enroscar-me de novo nos lençóis para tentar por lá ficar mais umas horas! Até já seus madrugadores!

Madrugador

Pelas últimas semanas não sei o que tem acontecido mas ando a acordar bem mais cedo do que o desejado! Se tenho de abrir a pestana pelas oito, acordo aí às sete e meia, se é só lá pelas nove que o despertador tem o dever de tocar, então aí às oito e tal já estou de olho aberto e danado comigo próprio! O que se passará para andar a dormir menos sem qualquer motivo aparente? Deito-me sempre depois da meia noite, coisa que há umas semanas tentei contrariar em vão! Se não saio (...)

Ressaca

A idade não perdoa e embora tenha 26 anos, a minha aptidão para andar nas noitadas já não é a mesma de há seis anos atrás. Agora além de não me aguentar para além das três ou quatro da madrugada ainda tenho o problema após a prolongada saída. O dia da ressaca acaba por ser bem pior que o da saída com copos a mais! É um facto, aos 26 anos já sinto o peso da idade e o meu estômago faz um forte alerta sobre essa situação. Primeiro, e aqui falo só dos fins-de-semana porque (...)