Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

wook-natal-billboard

Livros com descontos de Natal

05
Dez19

wook-natal-fb

 

A campanha literária de Natal da Wook foi lançada e as promoções vão de 20% a 50% para encomendas registadas e pagas entre 00h00 do dia 02 e as 24h00 de 20 de Dezembro de 2019.

Com as novidades com descontos de 20%, a literatura com mais de dezoito meses após o lançamento com promoção nos 30% e as sugestões até aos 50%, a febre de Natal dos livros veio para ficar, sendo os descontos obtidos através da combinação de desconto imediato e o desconto em cartão wookmais. Já nos eBooks as promoções neste período estão com 20% de desconto imediato nas obras assinaladas. Esta promoção não é acumulável com outras campanhas em vigor. 

Era uma vez um Clube de LeYtura

29
Nov19

clube de leitura 6 meses.jpg

 

O grupo Leya criou o Clube de LeYtura onde a subscrição de livros infantis e juvenis é possível para oferecer a todas as crianças e jovens nova literatura de forma mensal para que ganhem hábitos e se tornem bons e regulares leitores. Grandes obras nacionais e internacionais têm sido enviadas para quem já aderiu a esta iniciativa com a finalidade de reforçar os hábitos literários dos mais novos e a intenção é continuar a fazer com que toda esta iniciativa cresça.

No Clube de LeYtura, que já conta com mais de mil subscritores, todos os meses são enviadas duas novas obras lançadas pelo grupo Leya e/outras editoras, destinadas à sua faixa etária (0 aos 13 anos), sendo que as caixas dos envios não contam somente com os livros, mas sim com várias surpresas ligadas aos livros, aos temas e também às épocas do ano, fazendo com que a experiência se torne ainda mais tentadora para os mais novos que aguardam receber os seus novos livros e também as ofertas que se lhes juntam. Neste momento existem dois modelos de subscrição, uma de meio ano, por 54€, onde em seis meses são enviados doze livros, e a versão alargada onde por 108€ são enviados vinte e quatro livros ao longo de todo o ano. Toda esta iniciativa conta com entregas totalmente gratuitas e com descontos bem promissores, já que ao ser subscritor o preço de mercado dos livros reduz cerca de 40%.

Todos os meses as obras são enviadas, com pré conhecimento dos subscritores que podem trocar uma das obras seleccionados por editores, escritores, ilustradores, professores e outros especialistas, que formam o coletivo de curadores do Clube de LeYtura onde os livros do grupo editorial LeYa e de outras editoras ganham destaque e chegam de forma diferente e diversificada a casa de todos para que hábitos de leitura se tornem em momentos familiares. 

Os livros andam loucos no Black Friday

28
Nov19

Chegaram os grandes dias de Black Friday! Embora muitas marcas tenham antecipado os dias de desconto, a Wook segue a tradição à risca e hoje e amanhã, dias 28 e 29 de Novembro, o Black Friday dos livros estará disponível a todos e com milhares de obras a preços mais reduzidos. Não acreditas? Basta clicares nas imagens que acompanham este texto para perceberes a realidade dos grandes descontos literários!

Com uma promoção dos 20% aos 50% de desconto em todos os livros, seguindo os termos do regime jurídico do preço fixo do livro, existindo somente a exceção de Manuais Escolares e livros vendidos no marketplace que não estão incluídos nesta campanha promocional. Já com os eBooks, a promoção é de 20% imediato para as obras marcadas com um selo identificativo da campanha.

Os descontos são obtidos numa comunhão entre o desconto direto e imediato e o desconto em cartão wookmais para utilizar mais tarde e os portes de envio são grátis para Portugal continental através dos CTT Expresso ou Rede Pickup e para as ilhas dos Açores e Madeira através dos CTT Expresso Clássico. 

O Rumor | Lesley Kara

Topseller

15
Nov19

o rumor.jpg

 

Título: O Rumor

Autor: Lesley Kara

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Setembro de 2019

Páginas: 320

ISBN: 978-989-668-652-9

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Tudo começou com um rumor. 

Corre o rumor de que uma famosa assassina de crianças está a viver com uma nova identidade na pacata vila de Flinstead. Quando Joanna Critchley, uma mãe solteira, ouve o boato à porta da escola do filho, não tem qualquer intenção de o alimentar. Mas um comentário casual levou a outro, e agora não há como voltar atrás?

Mas haverá fumo sem fogo?

Sally McGowan tinha apenas 10 anos quando esfaqueou até à morte o pequeno Robbie Harris. Já se passaram 48 anos, e não existe qualquer fotografia de Sally desde que ela foi libertada, ainda jovem. Então, quem poderá ser a assassina que vive agora entre os habitantes de Flinstead? Em pouco tempo, Joanna percebe quão perigoso um rumor se pode tornar, e irá arrepender-se para sempre do dia em que decidiu espalhá-lo. Com aqueles que ama em risco, até onde será Joanna capaz de ir para os proteger?

 

Opinião: O Rumor é daqueles thrillers psicológicos que envolvem o leitor no momento em que a premissa central é conhecida. Joanna, uma mãe solteira, chega a uma nova vila e tem de começar tudo de novo ao lado de Alfie, o seu filho, que com problemas de integração acaba por fazer com que Joanna sinta necessidade de se integrar em grupos onde outras mulheres se juntam em torno de um tema para também se conhecerem melhor. 

Trabalhando como agente imobiliária, a viver sozinha com o filho e com a mãe a viver por perto, Joanna tenta assim integrar-se na comunidade e acaba por revelar demais sobre um boato ouvido e passado depois de boca em boca. Uma mulher, que em jovem assassinou uma criança, poderá estar a viver na vila com uma outra identidade, uma nova vida, podendo colocar em perigo todos os que vivem em Flinstead. A partir daqui um novelo de situações acontece, com pessoas a serem acusadas pelo crime com décadas, até que tudo vai sendo esclarecido e o final acaba por ser surpreendente e intenso. 

Recheado de reviravoltas ao longo da narrativa, este thriller está muito bem pensado e escrito para agarrar o leitor em todas as situações, mesmo quando tudo parece indicar que a dita assassina pode ser uma pessoa para logo desconfiarmos de outra. E afinal como tudo termina? Será que a verdadeira culpada de todos estes boatos começarem a circular quer mesmo saber a verdadeira resposta? E será que aquele crime foi mesmo cometido como é contado por uns e outros através de discursos relatados pela imprensa e no diz que diz?

Saturnália | André Fontes

Guerra e Paz

09
Nov19

 

saturnália andré fontes.jpg

 

Título: Saturnália

Autor: André Fontes

Editora: Guerra & Paz

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Setembro de 2019

Páginas: 192

ISBN: 978-989-702-496-2

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: É numa nova Lisboa que emerge uma personagem sedenta de experiências e da libertação de tudo o que lhe não permite agarrar o sonho de ser um grande escritor.

António Fausto é um jovem adulto igual a tantos outros da geração millennial, cheio de projectos e de aspirações megaló­manas. Quer ser gigante, mas atormenta-o a banalidade. Quer um caminho, mas falta-lhe encontrar-se. Na amizade, no sexo e na literatura encontra o refúgio necessário para que o peso de crescer lhe seja mais suportável.

Bem-vindos a esta Saturnália moderna, repleta de erotismo, boémia e angústias de uma nova geração num mundo igual­mente novo. Da outra margem a Lisboa, o retrato convulsivo de uma geração insatisfeita.

 

Opinião: André Fontes em Saturnália pica o ponto onde a maioria dos autores recua. Abordando de forma livre e real as vivências de um grupo de jovens adultos, neste romance imoral o sexo é a arma forte. A solo, a dois, em grupo e com público, as várias classes sociais juntam-se em quartos, casas-de-banho, e locais públicos para serem livres de preconceitos.

Saturnália revela um libertanismo exagerado, do meu ponto de vista, deste grupo de homens e mulheres que se querem, não olhando para a real consciência que as suas idades já lhes deviam dar. O sexo, as drogas com presença constante, as vidas atribuladas e feitas num constante vai-vem entre empregos temporários e instáveis. O futuro será este mesmo?

Não me revi na maioria das personagens retratadas em Saturnália, acredito numa muito exagerada imagem da sociedade dos tempos que correm, mas ao mesmo tempo pensando e percebendo que estes comportamentos existem e terão tendência a aumentar com o passar dos anos. Senti certos arrepios em determinadas descrições com que não me consegui identificar tanto pelos comportamentos descritos ao pormenor em certas situações como mesmo na visão geral de certos locais onde a ação mais intensa toma lugar. 

Descrito como «o primeiro romance da geração millennial», este livro reflete uma faixa social que não está preparada para lidar com emoções e encargos, resulto de uma educação recheada de proteção e facilitismo, que acaba por dar ao futuro adulto uma falta de preparação para seguir o correto. Os valores são desviados, as relações são atropeladas e a futilidade de cada ligação surge.

Lisboa, Chão Sagrado | Ana Bárbara Pedrosa

Bertrand Editora

04
Nov19

lisboa chão sagrado.jpg

 

Título: Lisboa, Chão Sagrado

Autor: Ana Bárbara Pedrosa

Editora: Bertrand Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Setembro de 2019

Páginas: 224

ISBN: 978-972-25-3868-8

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Eduarda, Mariana, Noé, Matias e Dulcineia são os eixos desta história, numa teia que se estende de Lisboa ao Rio de Janeiro, do interior da Bahia à Palestina.

Nas ligações entre as personagens, a cama aparece como lugar de animalidade onde todos os conflitos, materiais ou emocionais, se resolvem: o amor, a falta dele, o tédio, a tristeza, o luto, a vingança, a excitação, o estímulo da decadência. De resto, são as expectativas frustradas, os desencontros, o improviso perante o novo.

 

Opinião: Se todas as estreias literárias fossem como a da Ana Bárbara Pedrosa o futuro estava mais que assegurado. Num romance livre, arrojado, natural e real, em Lisboa, Chão Sagrado um pouco da realidade social nacional é retratada através de histórias que se cruzam entre ruas, recantos, países e vários espaços íntimos e de prazer. 

Num romance que arrisca onde vários autores consagrados têm medo de tocar, Ana Bárbara Pedrosa tem nesta sua obra cinco personagens chave que se cruzam entre si e com quem apanham pelo caminho. O afeto entre Mariana e Eduarda, que com diferença de idades se atraem praticamente à primeira vista para um amor com significados distantes para cada uma. Se alguém se entrega de livre vontade, do outro lado existe o peso da idade que acaba por aleijar quem simplesmente só quer desfrutar dos sentimentos, do apoio e companheirismo. Mariana, a jovem com um Mundo para descobrir. Eduarda com muito vivido e sem querer prender a sua companheira aos anos que já lhe passaram pela frente. 

Após conhecermos estas duas mulheres com ideias diferentes sobre as relações e o que têm para dar, encontramos Nóe, que sai do Brasil para encontrar Eduarda em Lisboa, quando percebe que a sua paixão já está enamorada por outras paragens. Sozinho num país que não é o seu, procuro novas relações e o que para si seria impensável, acaba por acontecer, o encontro com Matias, um rapaz transexual que se sente homem mas ainda não fez todo o processo para alterar o órgão. Para Nóe esta relação estava praticamente condenada à partida, no entanto o facto de Matias ainda ter vagina ajudam a que tudo fluía com medos e receios perante o futuro. Ou seja, um homem apaixonado desde sempre por mulheres acaba por recuar quando se sente atraído por Matias, no entanto os sentimentos acabam por falar mais alto e o que poderia ser um conhecimento para uma ou duas noites é desenvolvido numa boa história, fluída e sem qualquer tipo de complexos com todas as descrições reais e fulcrais da relação entre os dois homens que são loucos por mulheres. 

Coincidências com a Literatura

03
Nov19

halloween livro.jpg

 

31 de Outubro, noite de Halloween, um livro na mão onde prosseguia a leitura. O Rancor, de Lesley Kara, editado em Portugal pela editora Topseller, fazia-me companhia antes de adormecer. Página após página e novos capítulos a surgirem. E não é que no meio da leitura surge na história a preparação para a noite de todas as bruxas? Será que existem coincidências? Até pode ser!

Mas o mais inesperado é que a 01 de Novembro, a ler os primeiros momentos de Saturnália, de André Fontes, lançado pela Guerra e Paz, a noite de Halloween é novamente mencionada. Que raio de sinal será este, logo comigo que não sou fã de festejos onde os disfarces têm um grande destaque?!