Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

10
Fev19

Conteúdos ou Autores?!

O Informador

blog.jpeg

No canto dos Blogs Sapo existe o espaço das Leituras onde estão inseridos os blogs que com o tempo começamos a seguir para nos surgirem de forma mais fácil com as suas novas publicações. Geralmente é esse espaço que visito quase diariamente, deixando o Explorar, Últimos um pouco de lado porque nem todos os conteúdos que por lá aparecem, na maioria dos casos de blogs que pouco ou nada me dizem, me interessam. O que acontece com isto? Um blogger acaba por ler determinados textos pelo seu tema ou somente porque é da autoria de determinada pessoa?

Olhando para a minha forma de visitar blogs e textos percebo que vou até determinado texto pelo seu autor, por estar inserido num blog que sigo e perante o qual gosto dos seus conteúdos. O mundo da blogosfera é bastante complexo com conteúdos e por vezes até conflitos sobre determinados temas que acabam por serem debatidos perante diversos prismas e em diferentes blogs, mas a mim, que já cá ando há alguns anos, a opção primordial acaba por saber a opinião de quem já sigo há algum tempo. Se sigo é porque gosto e porque geralmente deverei ter ideias que vão de encontro ao que é partilhado do outro lado. 

25
Jul15

Verão não é desculpa!

O Informador

Estamos em plena época alta, até existe um slogan televisivo com tal tema e tudo, mas isso é desculpa para os bloggers deste nosso país terem deixado a escrita e partilhas por umas boas semanas somente para se estatelarem ao sol e mostrarem o seu bronze pelo areal quente algarvio e não só?

De há umas semanas para cá todos parecem ter abandonado os blogs para se divertirem à grande sem se preocuparem com quem os segue religiosamente ou não, dependendo de cada caso, diariamente. Estas coisas são inadmissíveis ou não?

Vamos às Leituras do Sapo e não existe nada de novo durante algum tempo. Vamos aos Últimos Posts e nada de novo e que agrade, tirando as páginas de promoções, saldos e blogs dedicados àquela série televisiva que ninguém aguenta. Tudo o que é normal parece ter desaparecido nesta época quente, sabe-se lá com quais desculpas!

Vejam lá que até nos comentários isso se tem notado, tendo aqui o menino esta semana sido blog quente com um texto que somente teve oito comentários naquele dia, quando em tempos era necessário andar acima dos trinta para se conseguir tal feito. 

02
Set13

Leituras de Agosto

O Informador

Agosto, mês quente e mês do emigrante, foi para mim um mês de surpresa e desilusão literária! Se por um lado tive a companhia do bom Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, por outro deixei-me levar pelo sucesso do autor de Inferno e senti-me enganado.

depois de morrerDepois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas

Ricardo Adolfo era até aqui um autor desconhecido para mim, mas com esta agradável surpresa deixou de ser um homem que escreve uns livros para poder ser apelidado de um dos melhores autores nacionais com quem já tive contacto através do seu bom trabalho. Com base nos portugueses que partem para outros países em busca de uma melhor vida, Adolfo cria uma família onde mil e uma peripécias acontecem porque simplesmente perdem o ponto de referência sobre o local onde se encontram. Através de uma escrita bem atual e desdramatizada consegui chegar a esta tripla vida constrangedora com picos de humor à mistura numa criação simples e do melhor que já li. Uma mensagem que me ficou na memória com este livro… Fugir dos problemas não é a solução porque quando isso acontece outros entraves vão aparecer pelo nosso percurso, acabando por barrar as ideias de salvação que começaram a aparecer.

Inferno 2Inferno

Dan Brown habituou os seus leitores a bons livros, agora com este Inferno a fama de bom autor foi abalada porque no lugar de ter criado uma boa obra deixou-se levar pelo seu sucesso e apresentou aos seus leitores uma corrida de várias personagens que se cruzam e descruzam em busca de um vírus prestes a atacar o mundo. Só que o problema deste Inferno não está no tal vírus, mas sim na forma como o super herói de Brown, Robert Langdon, corre até encontrar o que tanto procura. Não consigo perceber todo o desenrolar que foi criado neste livro porque as coisas parecem não fazer sentido, e só vejo personagens que tão depressa estão do lado do bem a passar-se para o outro lado e vice-versa, a ponto de ter pensado se o herói também estaria do lado contrário ao pretendido. Com uma boa ideia, este novo sucesso sem glória poderia ser um bom livro, mas perde-se nas corridas contra o tempo onde não existe espaço para comer e dormir, e tudo o que interessa é deixado para trás.

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook