Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

06
Mai15

Leitores do blogue

O Informador

Já passaram mais de dois anos e meio desde que publiquei o primeiro texto no blogue. Com a certeza de andar a fazer o que quero a pensar no futuro e no que desejo realmente para este espaço, existem momentos e comentários que me deixam a pensar na vontade de conhecer as pessoas que estão por detrás de palavras e partilhas pelas redes sociais dos textos que tenho vindo a escrever.

Cada vez mais começo a perceber que existem leitores regulares d' O Informador que comentam, fazem gostos e partilham também alguns dos textos publicados, tendo por vezes aquelas palavras certeiras que colocam pelos posts que são publicados diariamente sobre o que penso, sinto e quero fazer.

Com o tempo sei que vou conhecer alguns dos leitores do blogue, tendo essa vontade, querendo conversar e perceber quem está do outro lado, quem me lê e quem segue o trabalho ao qual me tenho dedicado. Uma coisa é saber e perceber que existem pessoas do outro lado do ecrã, outra é conhecer essas mesmas pessoas e perceber realmente a razão pela qual acompanham os meus textos, podendo partilhar ideias e até ouvir alguns conselhos para conseguir melhorar este pequeno projeto pessoal. 

Já pensei em daqui a algum tempo organizar um jantar ou uma saída com quem alinhar na ideia, tendo também pensado numa ida ao teatro entre O Informador e um convidado que seria eleito através de passatempo. Tenho ideias e há que as colocar em prática porque quero conhecer os leitores deste espaço de outra forma, quero saber quem está por detrás dos ecrãs de tantas casas espalhadas não só por Portugal, mas pelo Mundo.

15
Nov14

A febre sobre As Cinquenta Sombras de Grey

O Informador

O livro As Cinquenta Sombras de Grey já foi lançado há alguns meses tendo levado milhões de mulheres por todo o mundo há loucura pela forte história de amor, sexo e sadomasoquismo descritos na obra. Agora que o filme inspirado no livro está prestes a encher as salas de cinema, a febre volta a assumir o seu lugar e elas voltam a estar eufóricas. A razão de tanto entusiasmo era o que gostaria de perceber...

Qual será a verdadeira razão para as leitoras ficarem tão rendidas a este livro de teor erótico que fez as delícias de muitas e que agora volta a estar em destaque pelas livrarias e mesas de cabeceira mundiais? Acredito que muitas fãs de As Cinquenta Sombras de Grey admiram a obra por esta lhes revelar o que podiam ter e não conseguem obter em casa com os seus maridos, talvez por vergonha e preconceito de serem arrojadas dentro de quatro paredes. Será que este tipo de literatura consegue assumir o lugar dos deveres de um casal no campo sexual, ajudando o mesmo a atingir novos pontos de ambos os corpos quando até aqui tudo parecia igual e mais do mesmo?

Sinceramente não entendo o sucesso e fascínio para com esta obra que já rendeu milhões à sua autora e que também já foi a causadora de vários divórcios onde se percebeu que em casa tudo pode acontecer em termos sexuais, não estando dois ou mais corpos exclusivamente delineados para certas posições e pensamentos. 

Mulheres que leram As Cinquenta Sombras de Grey, ajudem-me, com boas explicações, a perceber o sucesso e o entusiasmo para com a obra de E. L. James. Preciso fortemente desta ajuda compreensiva sobre um livro que não li e não penso fazê-lo!

06
Out13

Não estou aqui para agradar

O Informador

Existem muitos blogues, todos repimpados, onde só se partilham coisas bonitas e que vai de encontro aos gostos e opiniões dos seus seguidores. O Informador não segue tais modas e é livre para dizer o que quer nesta página, quer se goste ou não!

Há uns dias, e devido a um texto que publiquei onde dei a opinião acerca de um determinado sector da nossa sociedade, um seguidor e comentador deixou a sua opinião acerca do que escrevi e no fim partilhou o desabafo de que não sabe como ainda segue o meu blogue. E a questão que coloco é... Até àquele momento tudo o que fui publicando ia de encontro à opinião daquele leitor, quando toquei num ponto chave que o afectou, logo tudo mudou e a opinião acerca de O Informador logo se alterou. Isto faz-me lembrar os comentários e notícias que foram feitos sobre Judite Sousa aquando da sua entrevista ao jovem milionário Lorenzo Carvalho, onde todo o trabalho de uma carreira jornalística foi colocado em causa devido a um momento.

Eu transmiti o meu pensamento e quando o fiz já sabia que ia embater em alguém que se ia sentir picado. As opiniões têm que ser aceites e eu aceitei a do leitor como ele teve que aceitar, mal, a minha. Não percebo é a razão que leva as pessoas a mudarem totalmente a sua opinião acerca de uma pessoa, espaço ou, neste caso, um blogue, por um trabalho, esquecendo tudo o que foi feito anteriormente. Enfim... Pessoas, talvez, inconstantes!

A vida é feita de diferenças e se todos pensássemos e agíssemos da mesma forma esta sociedade seria tão inútil que nem tinha graça!

14
Abr13

Questionem-me!

O Informador

Por vezes apetece-me ser interrogado, que me façam questões. Estou aqui a escrever e penso... Será que alguém vai ler o que escrevo? Será que vão ficar a entender-me mal? Será que ficam coisas por dizer sobre este assunto e depois ninguém me vai perguntar o que os deixa intrigados? Tanta coisa que me passa pela cabeça sobre o que penso e sobre o que quem lê o que escrevo pensam!

Tenho percebido que a interactividade é cada vez mais o prato forte da internet porque sem isso é muito difícil conquistar o nosso lugar. Graças a todos os que me lêem e seguem nas redes sociais - Facebook e Twitter - tenho tido uma noção de que o que tem sido feito por aqui nestes poucos meses tem conquistado. Tenho visto através da subida mensal de visualizações que me tem alegrado que estou no caminho certo.

Mas quero mais, quero que quem me lê também me questione, me fale sobre os seus assuntos, me pergunte o que acho disto ou daquilo. Quero mais interacção com as pessoas que estão a ler este texto neste exato momento, como tal, deixo aqui um desafio, em Comentário ao que estou a escrever coloca-me uma questão, mesmo que seja absurda... Uma questão sobre mim, sobra a vida, sobre a sociedade, sobre o que te apetecer! Depois responderei por aqui ou num novo texto! Quero falar convosco de forma mais directa, porque sem os "meus leitores" este projeto não seria possível!

30-a-50-nobel-literatura-mrec

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook