Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Maria Gabriela Llansol billboard

Jovem ou «Cota»?!

12
Out19

idades 1.jpg

 

Vinha pela estrada a ouvir rádio quando chegou o momento das notícias. As mesmas informavam que tinha existido um acidente de automóvel numa autoestrada do país em que um jovem de vinte e poucos anos tinha falecido logo no local. A minha mente, como qualquer outra de um ser humano que nos momentos a solo se deixa flutuar por outros mundos e criações, logo começou a pensar e quando dei por isso estava com um pensamento sobre um situação semelhante e em que ponto deixarão de noticiar que um jovem sofreu um acidente fatal para substituírem a palavra jovem por homem?

A situação em que questionei este tema não é a melhor, no entanto fiquei com a ideia sobre o ponto em que deixamos de ser jovens para ser tratados por homens e mulheres, adultos, «cotas»... Pensei naquele momento, «e se fosse eu...» diria que um jovem sofreu um acidente fatal ou davam a notícia como um homem que terá falecido num acidente de viação? Considero-me jovem aos 32 anos caramba, será que deverei pensar de forma diferente e olhar para o espelho e perceber que afinal já não sou um jovem homem mas somente uma pessoa que já não pode ter o jovem do seu lado por circunstânciais sociais?

Fiquei a pensar no fator idade e sobre como os tempos passam e o peso dos anos se começa a fazer sentir, levando com que sejamos olhados com outros olhos pelo que já vivemos e por fazermos parte de uma geração já mais velha com algumas, e já não são assim tão poucas, a seguirem-nos as pisadas. Constatei naquele momento, perante uma má situação, que aos trinta já não somos tratados por jovens, para minha infelicidade.

Vencedores dos exemplares de Os Mauzões | Porto Editora

18
Mar18

os mauzões 2.jpg

SINOPSE

Eles são Mauzões, todos sabem disso. São assustadores, perigosos e... Maus. Mas estes tipos querem ser Heróis. E vão prová-lo fazendo boas ações… quer queiras quer não. Prepara-te para o mais divertido, atrevido e espetacular coleção que alguma vez leste. Prepara-te para conheceres Os Mauzões.

Os Mauzões, da autoria de Aaron Blabey, chegaram às livrarias nacionais através da Porto Editora que lançou no início deste mês os primeiros volumes desta coleção destinada aos leitores mais jovens. Contando a história do grupo de amigos Sr. Lobo, Sr. Tubarão, Sr. Víbora e Sr. Piranha, Os Mauzões são um quarteto invulgar, assustador, perigoso e com muito má reputação, devido ao longo cadastro criminal que os acompanha. 

Ganha exemplares de Os Mauzões | Porto Editora

08
Mar18

os mauzões 1.jpg

SINOPSE

Eles são Mauzões, todos sabem disso. São assustadores, perigosos e... Maus. Mas estes tipos querem ser Heróis. E vão prová-lo fazendo boas ações… quer queiras quer não. Prepara-te para o mais divertido, atrevido e espetacular coleção que alguma vez leste. Prepara-te para conheceres Os Mauzões.

Porto Editora lançou no início do corrente mês de Março uma nova coleção para os leitores mais jovens que gostem de seguir as aventuras dos seus heróis. Os Mauzões já têm os seus primeiros dois volumes disponíveis nas livrarias de todo o país para que os leitores conheçam o Sr. Lobo, o Sr. Piranha, o Sr. Tubarão e o Sr. Víbora, o quarteto invulgar, assustador, perigoso e com muito má reputação, já que o seu longo cadastro criminal pesa nos dias que correm. 

Eles são péssimos, mas querem recuperar o tempo perdido e transformarem-se nos melhores seres do planeta, mas será que ainda vão a tempo de fazerem tanta boa ação para que a sua imagem fique definitivamente limpa perante a sociedade?

Em formato de novela gráfica, esta nova coleção literária é destinada aos leitores mais jovens que se irão certamente divertir com estes heróis através de ilustrações onde o humor é o grande destaque de toda a ação, mas todos poderão dar uma espreitadela porque Os Mauzões vieram para conquistar todas as idades.

Por aqui e em parceria com a Porto Editora, tenho um exemplar de cada um dos dois primeiros volumes desta coleção para vos oferecer. Em cada participação terão de selecionar qual o Episódio de Os Mauzões a que concorrem, já que optei por eleger dois vencedores, um para cada exemplar. Curiosos com estes mauzões que já estão ao serviço de Portugal?

Eu, o rapazito!

16
Set16

Sinceramente, não querendo parecer convencido, sei que aparento por vezes ter menos idade que a verdadeira! Há uns dias no trabalho senti isso na pele com uma cliente a apelidar-me por rapazinho junto do meu colega, com dois anos a mais que eu, que foi chamado por senhor! A diferenciação poderia ter uma boa ou má conotação mas não senti nada de critica naquela forma de se exprimir perante os dois, simplesmente quis diferenciar mas enquanto eu fiquei contente...

Ah pois é, o «rapazito» já caminha para os trinta e continuam a achar que tenho uns vinte e quatro, vinte e cinco! Não me importo nada, embora há uns anos me tenham confundido com o meu primo que tem quase doze anos a menos, mas enfim. Na altura fiquei um pouco irritado e devo ter mostrado má cara, mas logo passou, embora a situação me tenha ficado marcada!

Nos dias que correm continuo a sentir que fisicamente quem não me conhece continua a achar, na maioria dos casos, que sou mais novo e isso poderá sempre ser um pau de dois bicos. Tenho responsabilidades laborais e consegui ao longo do tempo mostrar trabalho e por ser um dos mais novos, quase com trinta, e aparentar ainda menos, não quer dizer que não saiba o que ando a fazer. Só que quem olha à primeira vista para um suposto funcionário mais novo que os outros não leva a sério que a responsabilidade existe acima de quem tem mais idade.

Sexo em discoteca

29
Abr16

Existe sexo em discotecas! Isto é novidade? Não me parece, pelo menos não me causa qualquer espanto esta parte da notícia! O que acaba por ser, infelizmente, relevante é o facto dos jovens nos tempos que correm além de gostarem de fazer sexo em locais públicos, o que sempre aconteceu, adorarem também dar nas vistas, ser vistos e apoiados por quem está ao seu redor que acaba por ver o ato ao vivo e em direto, de telemóvel na mão e a gravar toda a cena sexual que vai acontecendo dentro das cabines dos locais de festejo noturno!

Os comportamentos sociais evoluem e se em alguns casos acabam por recatar certas atitudes, na maioria das vezes a evolução tem acontecido de forma negativa. Neste caso em especifico o «dar nas vistas» parece estar cada vez mais na moda em determinados grupos que não se coíbem de fazer o que lhes apetece, onde lhes apetece, acabando por provocar quem está à sua volta, dando show e procurando consequências que podem ter um sabor bem amargo daqui a algum tempo. 

A diversão, a vontade, o desejo e a ansiedade com a ajuda do álcool e não só acabam por fornecer um cocktail explosivo a qualquer pessoa mas será que não existem limites de bom senso para com as atitudes? As hormonas podem andar a ferver, mas numa casa-de-banho de discoteca com público ao vivo e com a previsão, como é o caso, de vídeos serem publicados para todos, inclusive familiares, de poderem assistir a estes atos? Nos tempos que correm parece existir cada vez menos discernimento nos pensamentos dos jovens que não medem consequências futuras, agindo consoante vontades do presente. 

Parva não morre!

05
Set15

Sexo.JPG

Perdeu a virgindade aos 18 anos, fora do tempo das suas amigas e após ter descoberto a magia do sexo conta pelo calendário doze parceiros masculinos e uma noite escaldante com uma companheira de faculdade num ano. Não gostou da experiência homossexual mas experimentou! Não é assim que todos devem fazer em algum momento da vida? Esta jovem adulta pelo menos não morrerá sem saber o que é estar com alguém do mesmo sexo!

Peso da idade

12
Fev15

A idade, aquele tormento sobre o qual todos avisam e de que ninguém faz caso. Hoje, aos 28, afirmo que a energia e vontade de há anos atrás já não existe. A genica e flexibilidade de que outrora nem sentia falta agora ficam meio empenadas, não percebendo onde ficaram as vontades e forças no tempo.

Aproveitem a vida a cada momento enquanto jovens, sem problemas e contas para pagar. Sigam os percursos desejados, roubando a boa disposição que o mundo espalha e a sociedade manipula. O tempo passa num instante e quando se dá por isso já os anos ficaram para trás, o peso da idade começa a aparecer e o amanhã já existe só por si, sem ideias e ansiedades prematuras.

Hoje não me sinto de todo com as capacidades de há uns anos atrás, olhando para os mais novos com a frescura que já me caracterizou e que agora já não consigo sentir. Não me queixo porque estou bem como estou, com as capacidades que fui construindo e conquistando, tendo deixando as garras rebeldes para trás e procurando o meu rumo, cada vez mais caseiro e calmo. No entanto sinto a diferença, aquela que sempre achei que não iria aparecer, aquela que só atacava os outros!

Pessoal mais novo, aproveitem ao máximo enquanto a energia reina nas vossas vidas porque por muito que queiram contrariar, daqui a uns aninhos já não conseguem ter a mesma pedalada do presente! Fiquem bem, fiquem com moderação e boa disposição!