Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

sveva-casati-billboard

Drama da porta aberta

24
Nov18

porta aberta.jpg

Desde pequeno que me lembro que a porta de casa, ao longo do dia, sempre tem de estar aberta. Acreditem que aos trinta continuo sem perceber a razão da necessidade de estarem com a porta de casa aberta quando existem janelas mesmo ao lado. 

Seja Verão ou Inverno, faça chuva ou sol, com frio ou calor, a porta é aberta, nem sempre e muito raramente de forma total mas a verdade é que uma nesga tem de estar aberta para que «o ar circule». Já expliquei que a janela resulta bem melhor e assim podemos estar fechados em casa, não existindo necessidade de deixar portas disponíveis para qualquer pessoa se aproximar e quase entrar sem nos darmos conta.

E quando está calor, a casa está fresca, uma ventoinha está ligada e mesmo assim abrem a porta que acaba por deixar entrar o ar quente que está na rua? Juro que já tentei e sempre que posso fecho, mas quando dou por isso a malvada da porta já está aberta, bastando acordarem que lá vão abrir a brecha para entrar o ar, brecha essa que só volta a ser fechada após o jantar. 

Remetente errado e incompreendido

30
Out13

Um pormenor... Quando uma pessoa se afirma perante os outros como sendo detentora de algum dinheiro a modos de poder oferecer o que tem porque não é por isso que os seus euros saem beliscados, existe necessidade de se enviarem mensagens ou fazerem chamadas para alguém, sendo que o remetente é outro? Passo a explicar...

Querem saber da pessoa X, mas como esse ser é de uma rede móvel diferente da de quem quer saber de si, o que se faz? Envia-se uma mensagem para um possuidor de um número em que não se paguem mensagens, mesmo que nessa hora se saiba que o destinatário e o que acaba por receber a sms não estão juntos. Quando se quer saber realmente de alguém não se envia mensagem ou liga directamente para a pessoa, mesmo que se tenham que gastar uns míseros cêntimos? Não faz nenhum sentido andar a incomodar os outros com assuntos que não são seus só porque quem se acha rico parece não ter dinheiro para gastar com o carregamento do seu telemóvel e opta assim por fazer passar a sua mensagem através de pessoas para quem não pagam as palavras que são transmitidas!

Existem tantas coisas incompreendidas que nem sei por onde começar num role de acções desnecessárias e que neste caso fizeram com que não respondesse à mensagem que me foi enviada para ser transmitida a outra pessoa porque os 0,10€ que se iriam pagar se a mesma fosse enviada de forma direta custa muito a quem se gaba de ser uma pessoa que é elogiada pelos responsáveis do seu banco por não perceberem como alguém com a sua idade conseguiu amealhar tanto... Pode ter, mas como não tem vida social, tem perdido todo um mundo em busca da riqueza que não lhe trás a mínima felicidade!

Incompreensões!

Interpretar há sua maneira

16
Mai13

Na vida real e em sociedade nem sempre nos conseguimos fazer entender pelos outros, e aqui por este espaço tenho cada vez mais a noção que isso acontece e com muita frequência. Escrevo A e B e quero dizer C, mas o que é certo é que nem sempre as pessoas que lêem o que eu digo percebem o meu verdadeiro sentido de C, entendendo assim tudo em C+ ou mesmo em D. Como umas palavras ao serem lidas por outras pessoas conseguem ter o significado diferente das que era suposto terem...

Nem sempre conseguimos ser compreendidos pelos outros com o que dizemos e com o que escrevemos e isso tem-se notado por aqui através de alguns comentários que têm sido feitos aos meus textos. As mensagens que quero deixar nem sempre são vistas da forma como as tentei mostrar e isso por vezes tem gerado críticas e mesmo comentários não tão positivos.

Interpreto esta situação dos mal entendidos tanto nas conversas como nas mensagens escritas por sermos todos diferentes e por isso pensarmos de formas diferentes e com bases também distintas uns dos outros e é por isso que eu não vejo uma folha de papel do mesmo modo que a pessoa que está a ler este texto a vê, tal como a posso usar para um fim oposto ao da outra pessoa, sendo a folha exactamente a mesma, mas vista por duas mentes com pensamentos e atitudes diferentes.

Tenho aprendido que não podemos julgar os outros pelo que dizem, embora o façamos, porque cada um tem as suas razões para mostrar o que pensa e sente sobre as situações que o rodeiam, sem os outros saberem os verdadeiros motivos por tais atitudes. Eu exprimo-me de uma maneira que nem sempre é compreendida pelos outros, mas esses outros também o fazem, isto porque nem sempre conseguimos pensar uniformemente e mesmo que o façamos existe sempre algo com a nossa explicação que faz com que os outros a vejam de outra forma.

Cada qual interpreta as coisas à sua maneira e embora eu saiba o que quero dizer, sei que quem está a ler este texto poderá interpretá-lo à sua maneira, ter a mesma ideia que eu, mas através do seu pensamento perceber coisas opostas porque poderá dar um sentido diferente a uma das palavras que tudo muda no processo da compreensão.