Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

03
Dez18

Este Espaço é Teu! | Amor Homossexual

| O Informador

amor.jpg

O amor não é para todos.

A homossexualidade não é uma escolha.

Não sei se não nasci para o amor ou se este não é para mim. Como poder dar-lhe a mão, caminhar lado a lado, ver as estrelas, partilhar um chocolate quente… E não falar de sexo durante 12 a 24h do dia? Como encontrar quem goste de mimar e ser mimado, de afetos e não dê prioridade ao sexo anal?

Tal como dizem alguns gays assumidos "Tu não és gay!" Será? Mas é com ele que sonho banhar-me, abraçar, trocar confidências Somente o anal nada me diz, a não se dor ou um órgão cujo encanto não compreendo.

E se abrasasse? A rejeição. Sou mais velho, não obedeço aos critérios anatómicos tidos como cativantes nos nossos dias… Para o amor não nasci.

Anónimo,

Mensagem deixada na caixa Este Espaço é Teu!

 

Orientações! Nada define uma pessoa através dos seus gostos. Amar! Afinal o que é o Amor? Amar uma pessoa do sexo oposto ou do mesmo sexo? O que significa na verdade ter a palavra Amor como definição do que se sente pelo outro? O ser humano gosta de pessoas ou tem necessariamente de se sentir atraído por quem está do outro lado da barricada? Não nos podemos sentir atraídos a nível físico e intelectual por alguém igual a nós? Sexualidade, raça, religião... Diferenças existem mas não estamos aqui para aprendermos em sociedade a lutar e incentivar igualdades para o bem comum de todos?  E uma relação de afeto tem de ter necessariamente sexo? Quem não ama sem ir para a cama?

06
Jul17

A Cristina contra o Preconceito

| O Informador

cristina julho.jpg

No mês de Julho a revista Cristina volta a arriscar e surpreende com duas capas que pretendem mostrar a luta contra o preconceito onde, como diz a descrição no portal da publicação, «celebram o amor, vivido da forma que cada um sente».

A apresentadora da TVI e a sua equipa editorial arriscaram e chegaram onde em Portugal nenhuma publicação conseguiu tocar, estando «Cientes da probabilidade de existirem alguns comentários menos felizes, a equipa Cristina soube, desde logo, o quão importantes estas capas poderiam ser, ao tornarem vidas mais felizes e vividas em liberdade. Este é assunto que ainda é tabu. Há quem diga que é mais fácil aceitar a manifestação de amor entre duas mulheres, do que entre dois homens. Afinal, o que é que choca mais?», partilharam. 

E como esperavam, os comentários são tão distintos como a sociedade. Se uns aplaudem estas duas capas, muitos há que deitam abaixo e mostram que por detrás de um teclado são muito mais diretos que diretamente, tal como pode ser visto pela imagem que se segue. As opiniões dividem-se e entre a capa de dois homens a beijarem-se e a de duas mulheres, as críticas negativas e preconceituosas recaem essencialmente na dos homens. Será assim tão diferente para as mentes retrógradas verem dois homens e duas mulheres a beijarem-se?

26
Fev16

O cartaz do Bloco

| O Informador

Jesus BE.gif

Ai! Ai! Ai! Estamos todos a sofrer horrores com o cartaz que o Bloco de Esquerda resolveu lançar a favor da lei da adoção por casais homossexuais.

A igreja comenta, os políticos criticam e a sociedade divide-se! Os católicos reprimem e os descrentes nem ligam. Na verdade este cartaz conseguiu o pretendido, colocar o país a comentar a discriminação que ainda existe e que irá continuar a existir pelos próximos tempos no que toca à adoção por parte de duas pessoas do mesmo sexo de crianças que muitos dos que criticam devem preferir ver crescer em instituições onde tantas vezes não existe amor e educação. Duas pessoas do mesmo sexo que querem construir uma família capaz de dar um lar a quem teve o azar de não o ter não serão mais capazes que tantos casais heterossexuais que lançam filhos para o mundo sem conseguirem desempenhar o verdadeiro papel de «pai» e «mãe» e depois essas mesmas pessoas conseguem apontar o dedo quando uma criança tem dois pais ou duas mães tão mais competentes que os supostos casais normais acolhidos pela igreja. 

05
Set15

Parva não morre!

| O Informador

Sexo.JPG

Perdeu a virgindade aos 18 anos, fora do tempo das suas amigas e após ter descoberto a magia do sexo conta pelo calendário doze parceiros masculinos e uma noite escaldante com uma companheira de faculdade num ano. Não gostou da experiência homossexual mas experimentou! Não é assim que todos devem fazer em algum momento da vida? Esta jovem adulta pelo menos não morrerá sem saber o que é estar com alguém do mesmo sexo!

21
Jul15

Enfim Cláudio!

| O Informador

Estava a ver o programa Esquadrão do Amor, do canal Q, e eis que percebo que o Cláudio Ramos por vezes perde a noção da realidade onde circula e da pessoa que é. 

Em conversa com Ana Markl, Carlão e a convidada da semana Rita Mendes, Cláudio Ramos começou a falar das bichas que passeiam de mãos dadas com as melhores amigas pelo Chiado, imitando e criticando tiques que se fazem acompanhar de gritinhos histéricos. O que logo me surgiu sobre o que estava a ver foi o facto do Cláudio não ter noção do que é e dos seus próprios comportamentos sociais. Será que quer mesmo passar a imagem de que não é o que todos sabem? Ou que é mas que nada tem haver com todos os outros, vivendo e comportando-se de forma tão exemplar que ninguém lhe quererá seguir as pisadas?!

Uma pessoa que há anos se exibia para quem quisesse ver todas as manhãs de boxers pelas redes sociais, que sempre frequentou e se deu com todo o tipo de pessoas, tem o estereótipo que tem e mesmo assim consegue criticar os que agem como o próprio é estranho não?

07
Abr15

A felicidade é sempre a resposta

| O Informador

Família é quem dá amor com tudo o que isso inclui. A Coca-Cola tem neste momento um anúncio que bem descreve como a felicidade é sempre a resposta para os problemas que os outros apontam para cada seio familiar. 

A mensagem é bem passada com um simples vídeo promocional e que serve de alerta para todos nós que vivemos num mundo cada vez mais diversificado onde a família tradicional já não existe como meio único para criar uma criança feliz. 

Dará um casal heterossexual uma educação tão diferente da possível por dois seres homossexuais ou somente por uma única pessoa capaz de adoptar? A felicidade dos adultos do futuro é sempre a resposta mais importante no momento de pensar numa criança enquanto membro do seio familiar. 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • O Informador

    Enquanto caminho é que não dá. Não vá tropeçar em ...

  • Anónimo

    Boa noite."Hábitos de Leitura: Portugal na cauda d...

  • marta-omeucanto

    Eu leio onde calhar, seja em casa, na rua, ou em s...

  • O Informador

    Principalmente quando minutos antes estivemos disp...

  • O Informador

    Acordar um pouco mais cedo, uns minutos apenas, e ...

Mensagens

Pesquisar

Posts destacados