Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

13
Mai20

Homofobia gera polémica no Big Brother

cláudio ramos hélder.png

 

A casa da Ericeira do Big Brother recebeu os concorrentes no passado Domingo e dois dias depois a polémica já está instalada. Hélder, o concorrente que no formato Zoom mostrou querer fazer o papel de mulherengo, proferiu ao longo de uma prova e em conversa com Soraia um comentário homofóbico para com o colega Edmar, que no momento nem se apercebeu do mesmo por estar de costas e em conversa com outros companheiros de jogo. 

«Sei que lá para fora deve estar a passar a imagem de que sou mulherengo, mas não é isso. […] Eu prefiro ser mulherengo do que ser…», apontando para Edmar nesse momento. Soraia ainda tentou disfarçar afirmando que não estava a gostar da conversa, Yuri que ouviu o comentário proferiu «alerta vermelho» numa tentativa para Hélder se calar, mas fora da casa os comentários e partilhas do momento logo se fizeram sentir pelas redes sociais e a produção percebeu que algo tinha de ser feito de imediato. 

Umas horas depois a TVI começou a passar informação em rodapé sobre o sucedido e com a informação de que Cláudio Ramos iria falar em direto com os concorrentes ao final da tarde. Vídeos mostrados sobre o tema da homofobia e também por Hélder se esticar um pouco com os seus comportamentos para com algumas raparigas, Cláudio Ramos a pedir justificações e a voz do Big Brother entra em ação e coloca o concorrente com nomeação direta, ficando assim ao critério do público a saída ou permanência no jogo.

Choro e mais choro de todos e o mais caricato no meio disto tudo é que não consegui perceber a atitude dos colegas de casa. Se Soraia e Yuri no momento do comentário não se mostraram contentes, como é que depois ao lhes ser pedida uma opinião desdramatizam e desculpam Hélder só para não criarem guerras dentro da casa? Que hipocrisia foi aquela com as desculpas de que devia estar nervoso, coitado e por aí fora? Já o protagonista desta polémica desconfortável junto do público nunca conseguiu dizer, mesmo em conversa com o apresentador, a palavra homossexual, demonstrado um certo mal estar com a mesma, o que poderá revelar muito do que pensou e que tenta justificar depois do caldo ter entornado. As justificações com o «adoro esse tipo de pessoas» não me conseguiram convencer minimamente porque se teve coragem para demonstrar que o Edmar não é como ele, também deveria assumir as situações com palavras exatas, para mais quando todos somos pessoas, sejamos de outra raça, orientação sexual, religião, ... A voz no final do discurso para todos os concorrentes voltou a frisar que «No Big Brother as atitudes sexistas, homofóbicas e racistas são inadmissíveis, tal como na nossa sociedade. Todas estas transgressão são delitos graves e a que o Big Brother não pode fechar os olhos». 

06
Jul17

A Cristina contra o Preconceito

cristina julho.jpg

No mês de Julho a revista Cristina volta a arriscar e surpreende com duas capas que pretendem mostrar a luta contra o preconceito onde, como diz a descrição no portal da publicação, «celebram o amor, vivido da forma que cada um sente».

A apresentadora da TVI e a sua equipa editorial arriscaram e chegaram onde em Portugal nenhuma publicação conseguiu tocar, estando «Cientes da probabilidade de existirem alguns comentários menos felizes, a equipa Cristina soube, desde logo, o quão importantes estas capas poderiam ser, ao tornarem vidas mais felizes e vividas em liberdade. Este é assunto que ainda é tabu. Há quem diga que é mais fácil aceitar a manifestação de amor entre duas mulheres, do que entre dois homens. Afinal, o que é que choca mais?», partilharam. 

E como esperavam, os comentários são tão distintos como a sociedade. Se uns aplaudem estas duas capas, muitos há que deitam abaixo e mostram que por detrás de um teclado são muito mais diretos que diretamente, tal como pode ser visto pela imagem que se segue. As opiniões dividem-se e entre a capa de dois homens a beijarem-se e a de duas mulheres, as críticas negativas e preconceituosas recaem essencialmente na dos homens. Será assim tão diferente para as mentes retrógradas verem dois homens e duas mulheres a beijarem-se?

27
Fev16

Ando tão religioso!

Acabei de constatar que os meus últimos posts aqui do blog são dedicados a temas que de certa forma estão relacionadas com a religião! Oh, como estou crente meus caros!

Ora vejamos! Primeiro e ainda ontem, comentei o Cartaz do Bloco de Esquerda que contém a frase «Jesus também tinha 2 pais», fazendo uma alusão à adoção homossexual. Umas horas depois comentei o espetáculo God, interpretado por Joaquim Monchique e que tem um certo conteúdo critico para com a religião. E há poucos minutos deixei-me levar pelas beatas moralistas com o Rezamos então!

20
Ago13

A mentira amorosa do ator

Esta semana tem sido notícia em vários meios de comunicação social que um ator bem conhecido da nossa televisão está apaixonado por uma jovem. A questão que coloco é... Quanto a imprensa recebe por dar estas notícias quando nem as próprias pessoas que as escrevem acreditam nesta mentira? O famoso ator só quer ser pai e como a sua sexualidade não é a destinada para procriar com uma mulher, arranja-se um falso amor para se poder levar o sonho por diante.

Todos sabem que este ator tem uma preferência homossexual, por isso qual é a razão de agora voltar a dizer que está apaixonado por uma jovem rapariga, semanas depois de ter afirmado que deseja ser pai nos próximos tempos? Qual a razão que leva os homens a mentirem através de um amor que os próprios não aceitam só para que possam ser pais e passado uns dias separarem-se da mãe do seu pequeno rebento?

Não compreendo esta necessidade de mentira amorosa só para atingir determinados fins, usando os outros para tal. O que acontece neste caso é querer passar uma imagem do que não se é, querendo-se ser pai através da forma tradicional, nem que para isso se tenham que magoar pessoas e mentir a todos os que andam à sua volta.

Este tipo de comportamentos são incompreendidos por mim e daqui a uns tempos quero ver o que este «amor da minha vida» vai dar... Ah, se durar algum tempo, será um filho e depois uns patins na jovem que ainda tem muito para aprender.