Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

04
Jan20

O Ricardo está na SIC!

ricardo araujo pereira.jpg

 

2020 começou e ao terceiro dia surge uma grande mexida no panorama televisivo, algo que já era bem previsível acontecer. Ricardo Araújo Pereira e toda a equipa do programa que até aqui era transmitido pela TVI24, o Governo Sombra, deixam o canal de Queluz e iniciam funções no ecrã da SIC já no próximo dia 10 de Janeiro.

Uma contratação de luxo, que desde a última gala dos Globos de Ouro se fazia sentir. O ano terminou e a mudança aconteceu graças à finalização dos contratos com o antigo empregador. Ricardo Araújo Pereira regressa assim em grande ao canal onde já fez bastante sucesso com as diversas temporadas dos Gato Fedorento. Para já o humorista ficará somente com o Governo Sombra, ao lado de Pedro Mexia, João Miguel Tavares e Carlos Vaz Marques, estando previsto estrear novos formatos no universo SIC ao longo do ano.

Este salto do Ricardo da TVI para o atual canal líder não me espanta nada. Primeiro, não vi que a direção do canal que está prestes a ser comprado pela Cofina o tenha aproveitado de forma correta nos últimos meses. Tudo parecia ser uma grande aposta com o Gente Que Não Sabe Estar, no entanto com a época balnear, a direção do canal resolveu colocar em repetição o formato, cansando e desgastado, fazendo com que um programa vencedor tenha sofrido com o cansaço do público, levando a que o seu regresso de forma diária tenha sido deixado de lado pelos telespetadores que seguem o trabalho do humorista. Como continuar a ver quando o próprio canal gastou um formato que teve tudo e foi estragado em menos de nada?

Acredito que muito boa gente que ainda segue nos comandos dos canais televisivos ainda não tenham entendido que os telespetadores de hoje não aceitam o que viam há cinco anos atrás. O panorama mudou, as apostas têm de ser consistentes e não feitas de hoje para amanhã, as repetições não pegam e o facilitismo muito menos. É necessário fazer bem para vencer, começaram bem e estragaram tudo, a saída do Ricardo Araújo Pereira do canal era mais que previsível e ai está o resultado...

30
Set19

Globos de Ouro da mudança

globos de ouro.jpg

 

A 24ª edição dos Globos de Ouro aconteceu e as melhorias surgiram, embora esperasse um maior nível de entretenimento que infelizmente não aconteceu, seguindo as linhas, em versão melhorada, do que tem sido feito! Cristina Ferreira passou a ser a anfitriã de serviço e outra coisa não seria de esperar porque é Cristina neste momento o grande rosto do entretenimento da SIC e quem melhor que uma das mulheres mais influentes para estar na condução deste espetáculo? Para mais Cristina brilhou, nem sempre bem vestida, mas com o seu estilo próprio de fazer televisão e dizer o que sente e pensa. Os nomeados além de mais diversificados foram entregues ao talento e não aos rostos que estavam ligados a projetos do canal como tendia a acontecer nos anos anteriores.

No entanto, o que acho que deva destacar acima de tudo, e também não seguindo a onda das vestimentas, premiados, discursos e vencidos, foi a presença dos principais diretores dos principais canais televisivos, tal como dos respetivos diretores de informação. Os canais, após diversos anos de costas voltadas na entrega dos Globos de Ouro mostraram desta vez que o caminho está a ser feito de forma diferente e nesta altura de mudanças as melhorias e cordialidades parecem estar no sentido certo.

Em 2019 as audiências mudaram, o líder de anos deixou de o ser, a concorrência apertou, o modo de fazer televisão diversificou e neste momento é tempo de fazer mais, melhor e diferente. As atuais direções estão a mostrar que se pode fazer diferente a partir de agora, partilhando momentos e apresentando produtos com qualidade e não formatos feitos de forma barata só porque o público os aceita. Neste momento a televisão em Portugal está a tornar-se de certa forma mais exigente e todas as mudanças dos últimos meses, também com as diversas plataformas a que todos temos acesso atualmente, a mostrarem que se pode diversificar tanto com pouco, a abrirem portas que estavam fechadas no passado, abertas no presente para mostrarem um futuro que pode ser promissor se quem está à frente dos diversos projetos não voltar a se deixar ficar na sombra dos resultados sem mostrar capacidade de inovar e surpreender. 

A 24ª edição dos Globos de Ouro provou em 2019 que a televisão está a mudar, que pensar num projeto já não é certeza de sucesso e por isso é necessário preparar, assumir que a qualidade é fundamental e este ano a gala das galas voltou a ser o que é era com todo o mérito, sendo um pilar certo de que o que está a ser feito e preparado para os próximos tempos só pode significar mais e melhor do que o que tem sido produzido na televisão portuguesa pelos diversos canais pelos últimos anos.

03
Jan18

Mais lidos em 2017

top 10.jpg

2017 já lá vai e com o ano terminado entramos na altura de fazer o balanço dos doze últimos meses. Aqui pelo blog e olhando para o top 10 dos artigos mais vistos dá para perceber que o caminho que vocês, enquanto leitores, mais apreciam enquanto visitantes do blog anda muito pela área dos famosos, da televisão e da atualidade noticiosa. 

Cristina Ferreira é a rainha do primeiro lugar, o que para mim não é uma novidade. A apresentadora da TVI ocupa o primeiro e o sexto lugar da tabela, tendo assim uma liderança destacada entre os artigos mais vistos. Segue-se o site Dioguinho, onde uma critica pessoal acabou por suscitar interesse e receber novos visitantes pelo blog. Depois Cristiano Ronaldo, Carlos Cruz e Ruy de Carvalho vão compondo a lista onde não falta a política com António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa e onde o programa Pesadelo na Cozinha aparece para abrir o apetite aos leitores do blog. Para finalizar o top mais de 2017 aparecem três textos sobre as fitas de finalistas, textos esses que já têm lugar reservado nos mais lidos ao longo dos últimos anos!

Deixo-vos com o top que todos vocês ajudaram a fazer ao longo dos últimos meses aqui pelo blog!

22
Mai17

Rescaldo dos Globos de Ouro

globos de ouro.png

Vamos lá comentar a 22ª Gala dos Globos de Ouro que a SIC exibiu ontem, 21 de Maio de 2017, em parceria com a revista Caras.

Primeiramente é necessário falar da Passadeira Vermelha de apresentação em modo Televendas como já é habitual ser feito. É mesmo de serviço útil ao telespetador saber as marcas das vestimentas das estrelas que vão desfilando até entrar no Coliseu dos Recreios? Será que não conseguem somente falar com os famosos, maioritariamente rostos da estação, dos seus projetos e não comentarem roupas, sapatos e joias? Um outro pormenor que já é comum na Passadeira Vermelha dos Globos é o facto de dizerem que estão em direto quando assim não o é, já que é bem notório pela claridade do céu que as reportagens foram gravadas uns bons minutos antes, dado que depois quando começou a gala todos os convidados que há dois minutos estavam a entrar já estavam bem sentados nos seus respetivos lugares sem andarem pessoas em pé de um lado para o outro. Para mais este ano ainda tiveram uma falha no diferido e passaram um dos minutos com a Andreia Rodrigues em dose dupla, mas talvez ela tenha repetido a entrevista duas vezes e com a mesma pose, não sei!

Agora sim, a 22ª Gala dos Globos de Ouro! Antes demais questiono-me sobre a escolha de João Manzarra para a apresentação da suposta gala do ano em substituição de Bárbara Guimarães que foi assim afastada! As piadas consecutivas do Manzarra são aquela base já habitual com todos os apresentadores que passaram pelos Globos ao longo dos anos. O texto é tão formatado que o público na sala esquece-se de rir diversas vezes. Mas a questão essencial é... A sério que não existiam outras pessoas dentro do lote de apresentadores do canal para apresentar a que chamam de «Gala do Ano»? Júlia Pinheiro e João Baião são os dois rostos com maiores ordenados e só servem para apresentarem talk shows que perdem diariamente nas audiências e não podem fazer um especial de horário nobre uma vez por ano para tentarem compensar os maus resultados dos restantes dias?

Bárbara Guimarães subiu ao palco com Rodrigo Guedes de Carvalho e o jornalista tocou na ferida da apresentadora. Falou no drama da violência doméstica dando um chá de forma indireta a Manuel Maria Carrilho. Sério que isto era necessário num espetáculo nacional e onde se pretende estabelecer a alegria?

Mariana Pacheco e Vítor Silva Costa souberam mostrar a várias das duplas que foram ao palco apresentar e entregar globos que não é preciso elaborar muito para se estar bem e não cometer gralhas com as tentativas de ter graça junto de um público snob e que só se quer é despachar para seguir em frente para a verdadeira festa que o avançar da noite tem reservada. 

Rita Blanco e Albano Jerónimo esqueceram o teleponto e graças à atriz conseguiram ter dos melhores momentos cómicos da noite enquanto dupla a entregar um globo. Improviso e com o excelente bom humor de Rita Blanco, a dupla deixou o texto para trás e seguiu em frente. 

15
Mai16

Globos de Ouro em direto? Impossível!

Ao assistir a um pouco do Passadeira Vermelha dos Globos de Ouro constato que na informação da SIC dizem que o programa é feito em direto! Só que existe um problema! É que a poucos quilómetros a festa da vitória do Benfica decorre e já é de noite, tal como em todo o país onde já está escuro pelas 22h00! Como é que na rua do Coliseu dos Recreios ainda está de dias?

Mentira do direto!