Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

21
Abr16

Feeling Animals

O Informador

cão.jpg

A associação Feeling Animals existe desde Março de 2014 e tomei conhecimento da mesma a partir de um email que me foi enviado pelos seus colaboradores para que os ajudasse a divulgar o seu trabalho que sempre necessita de ajuda a vários níveis. O que fazer quando todo o apoio é necessário nestes casos? Aqui está a resposta!

Atuando no concelho da Amadora, a protecção, esterilização, vacinação, desparasitação e vários outros problemas relacionados com os animais de rua e que sofrem maus tratos por parte dos donos é a verdadeira causa desta associação que tem visto os números dos casos que lhes aparecem em mãos a aumentar de mês para mês. 

Infelizmente os dados aumentam e os animais que lhes chegam encontram-se num estado avançado da doença ou dos problemas, sendo necessário recorrer a tratamentos específicos, duradouros e até a cirurgias. Como tudo tem um custo e o voluntariado é gratuito mas tenta ter sempre resposta para todos, por vezes os apoios não são suficientes para conseguirem cobrir tudo o que é necessário, e é por isso que aqui estamos, de modo a pedir ajuda para angariar alguns fundos para se conseguir dar uma resposta positiva às situações de salvamento que vão aparecendo dia após dia. 

Iniciado um programa de apoio aos animais dos Bairros Sociais da Amadora em Maio de 2015, os problemas têm acrescido com uma reprodução descontrolada, animais doentes, lutas de cães, e várias outras situações que não têm tido controlo! A Feeling Animals quer marcar a diferença e agir junto dos animais que além de sofrerem, podem ainda prejudicar o futuro da comunidade!

09
Abr15

Questão do momento: Gato das escadas

O Informador

Gato sobe e desce.jpeg

 

Há umas semanas as redes sociais e a imprensa encheram-se para comentarem a cor de um vestido. Agora e porque existe nova questão que tanta comichão causa a milhares de pessoas, o gato das escadas é o novo tema do momento! Estará o animal a descer ou a subir as escadas? Uma questão que tanto me importuna, sério!

Qual a razão de tanto interesse existir nesta imagem para tantos comentários e partilhas existirem sobre se o animal desce ou sobe as escadas? Uns afirmam categoricamente que o felino está a subir, outros dizem o contrário pela posição das patas! Um dilema tão complicado e que consegue causar bons transtornos e discussões a tantos seres deste mundo!

A verdade sobre esta imagem poderá nunca aparecer, por isso continuem com tantas teorias porque assim serão felizes. Já agora, quando lançarem uma sondagem e os resultados sobre a mesma forem tornados públicos dêem notícias para ficar descansado sobre este sobe e desce social do gato!

31
Ago14

Os «novos filhos» de estimação

O Informador

fotografia (27)Jessica Athayde é, ao lado do seu Júlio, a estrela da capa da revista Visão desta semana com o artigo que mostra o crescimento dos números de adopção de animais de estimação por parte das famílias portuguesas. Eu, que me revejo nestas famílias com animais domésticos, consigo perceber quando a atriz da TVI revela alegremente que «O meu Júlio já passa na passadeira», como se fosse um feito do seu filho. Os animais estão cada vez mais presentes nas casas de todos nós e o canto que antes tinham reservado para si agora já não existe, tendo sido substituído por todo o espaço onde nós, os pais humanos, podemos circular. O poder do amor transmitido nesta união tem revelado uma maior qualidade de vida dos animais que se tornam presença obrigatória nas saídas sociais, quer estejam presentes ou somente em pensamentos transformados em conversas!

Os animais, sejam eles cães, gatos, pássaros ou até espécies exóticas, estão a tomar conta dos lares nacionais de forma bastante expressiva, estando os valores desta partilha de afectos a subir significativamente pelos últimos anos, talvez também pelo modo de vida que tem sido adoptado pelas pessoas. Os animais estão a deixar de ser vistos como os companheiros de quintal que ajudam a proteger a casa e estão a ganhar o seu verdadeiro espaço dentro da habitação, sendo muitas vezes o centro das atenções por parte das famílias que já os consideram como membros.

Não sou pai e sinto-me magoado quando o Tomé tem algum problema ou tem de ir ao veterinário, sabendo que existe uma grande diferença entre os «filhos de estimação» e os verdadeiros filhos, no entanto as dores aparecem e o entendimento de ambas as partes está cada vez mais em sintonia.

Neste momento além de clínicas e lojas especializadas, também já existem centros de beleza e bem-estar para os animais de estimação, sendo que alguns são exclusivamente dedicados a determinadas espécies. A comida está a ficar com uma maior qualidade, os acessórios e brinquedos a ganharem destaque pelas superfícies comerciais e os serviços a especializarem-se nos cuidados para com os companheiros de habitação. Aos poucos ter um animal de estimação torna-se tão essencial como fazer qualquer terapia, isto porque quer se queira quer não, um cão, gato, pássaro ou um simples peixe ajuda a que o humano, que tem a obrigação para consigo, lhe dedique algum do seu tempo, distraindo-se e ficando com uma maior disposição pela partilha e energia que é transmitida pelo companheiro animal.

Os «novos filhos» de estimação estão a conquistar os lares portugueses de forma bastante expressiva e embora não sirvam como um substituto conseguem ser um bom complemento familiar!

22
Ago14

Touradas

O Informador

As touradas e as suas festas, que compreendo cada vez menos, ainda continuam a ser transmitidas e a fazerem notícias como se fossem um bom espetáculo! Enfim!

Valerá mesmo a pena andarem a sacrificar animais publicamente, numa espécie de brincadeira para o povo ver e depois essas mesmas pessoas serem defensoras dos direitos dos animais? Aplaudem as regras que são colocadas em prática para salvaguardarem cães e gatos dos maus tratos que tantos donos praticam, no entanto depois sentam-se pelas praças nacionais a baterem palmas com gritos imundos a moralizarem os terroristas do mundo animal que se vangloriam por espetarem afiadas facas a criaturas que correm durante uns bons minutos em auto defesa inglória para com o ser humano.

Em criança adorava o ritual das touradas e tudo o que envolvia a festa tauromáquica, com o crescimento e as mudanças de pensamento fui percebendo que as ideias que sempre me foram dando acerca daquele sacrifício animal estavam todas erradas. Assistir ao início do leito de morte de um touro num ato de cobardia do homem perante os seus semelhantes mostra um estado lastimável da cultural do país.

Matar animais em praça pública e com aplausos pelo meio não é um estado cultural de que o povo se tenha que orgulhar por ser uma tradição a manter. Eliminar a vida de um touro é matar um animal, é ferir um ser e festejar tal cena macabra perante centenas ou milhares de pessoas!

Uma tourada, no sentido figurado da palavra, é uma verdadeira correria onde se persegue alguém que furta algo. Será que os pobres animais que levam os maltratos pela arena fizeram algum mal às pessoas com quem se acabam de encontrar na triste festa?!

Existem vários papéis trocadas nesta espécie de arte aplaudida por muitos e criticada por poucos!

02
Fev14

PetFestival

O Informador

Lagarto

O PetFestival voltou à FIL - Feria Internacional de Lisboa e pela primeira vez fui dar uma volta por esta exposição de animais de estimação, e não só.

Fãs e entusiastas do mundo animal marcaram presença neste evento que além de mostrar animais de estimação, exóticos ou não, ainda contou com competições para eleger os melhores de cada género, tal como torneios de equitação.

O que deixa um amargo de boca aos visitantes do PetFestival é o facto de se ter a ideia de que este evento ocupa grande parte dos pavilhões da FIL e que conta com um maior número de expositores, tendo animais para compra, adopção ou só visionamento, só que tal não acontece bem assim.

Pelo que fui vendo, existiam demasiados pontos de venda associados a lojas ou marcas próprias para animais que se destacavam pelos seus acessórios para os mesmos, não tendo à venda os grandes protagonistas do evento. Existiam espaços onde podiam ser dadas algumas informações sobre locais e preços de compra de animais, mas com uma fraca amostra sobre os mesmos, estando só mesmo os animais exóticos bem presentes no local.

Em teoria o PetFestival podia ser um grande momento de concentração animal, onde os visitantes podiam fazer-se acompanhar do seu pelo recinto, só que depois pouco existe de cada espécie e raça. Muitos locais de venda, como se fossem lojas de acessórios, a maioria do espaço ocupado com os locais das competições e depois pouca exposição animal, o que deixou O Informador desiludido por querer ver mais do que não havia.

Algo a rever no próximo ano, já que os vários pavilhões estão lá e podem ser usados, não se restringindo o evento a dois dos disponíveis, ficando assim muito por mostrar!Sardão

Porco

Bicho

Cobra

Tartaruga

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Mais comentados

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook