Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

16
Nov20

Desespero no Big Brother

bb revolução.jpg

 

A meio de Novembro, já com o espírito de Natal em estúdio e numa noite sem público, Teresa Guilherme e Ana Garcia Martins abriram mais uma gala do Big Brother sem qualquer apoio dos aplausos que tanta falta fazem nos programas em direto. Nesta noite em que todos somos convidados a ficar em casa o resumo da gala é só um, desespero por parte da produção para alimentar mês e meio de programa com polémicas. 

Para começar logo uma má notícia dada por uma decisão da produção que não caiu de bom grado junto do público, onde me incluo. Ex-concorrentes, expulsos por decisão do público, vão poder entrar na casa, como jogadores candidatos ao prémio final. Já na edição anterior quando dois ex-concorrentes voltaram para a casa para fazerem de espantalhos a coisa não correu bem, e agora optam pela mesma estratégia mas em modo repescagem e como concorrentes? Carina, Diana, Jéssica Antunes, Liliana, Michel, Rúben e Sandra estão agora a votação junto do público para regressarem ao jogo, de forma bem injusta, e caso sejam vencedores na noite da passagem de ano não ganham o prémio final mas sim a percentagem perante os dias entre este regresso e a grande final. Entraram e o público decidiu tirar, e agora que já obtém informações do exterior vão voltar a entrar para transmitirem informações, seguirem ideias de jogo contra quem já perceberam ser mais forte junto do público, etc, etc, etc. Não existia necessidade alguma disto acontecer, mas como se pode ver a dupla Endemol e TVI parece estar mesmo sem capacidades de fazer diferente, voltando a enterrar um bom formato com estas ideias absurdas e que parecem surgir de alguma mente com pouca ambição.

Rui Pedro convidado na gala para se desculpar do que fez dentro da casa. Tanto falou que ia contar tudo e mais alguma coisa contra a produção e os colegas e afinal já fora do jogo virou um cordeiro com medo do lobo mau que sentiu contra si quando chegou à vida real e percebeu tudo o que fez de mal no jogo. Este Rui Pedro bem manso afinal tinha tanta garganta para dizer tudo e mais alguma coisa e agora parece um menino do coro quase a levar quem supostamente o tinha atacado ao colo. No momento tem uma cara e quando percebe a realidade fica com o rabo entre as pernas e vira cachorro abandonado a ponto de justificar tudo o que disse e quase a pedir para que os que foram atacados afirmem que nada aconteceu de mal. Poupem-se a tais figuras e a TVI que perceba que este estilo de concorrentes que erram bastante no jogo para com todos que não merecem muito mais tempo de antena para se limparem junto da opinião pública.

Meia gala passou com a questão Rui Pedro a prolongar-se noite dentro até que surgiu um frente-a-frente meio impercetível e desnecessário entre Andreia e Pedro sobre o diz que disse ao longo da semana com alguns mal entendidos e picardias entre os dois a acontecerem numa defesa pessoal do Pedro e dos restantes por parte de Andreia. Sendo isto mais do mesmo, no final os concorrentes tiveram de ficar de um dos lados da barricada e mostraram que Andreia tinha razão na não questão levantada. No final, antes da expulsão e nomeações, a liderança da Zena foi colocada em causa por mostrar que todos acharam esta semana negativa por a concorrente, segundo os colegas, preocupou-se mais com a prova do que com os companheiros de jogo, preocupando-se muito por ficar bem e não pelo bem de todos. 

06
Jul20

Big Brother: aqueceu mas não incendiou

bigbrother2020.jpg

 

O Big Brother 2020 entrou no seu último mês e o jogo dos amigos para sempre começa a apertar e com a saída de concorrentes que tinham algum destaque no jogo outros se revelam e nesta semana nem todos se conseguiram mostrar de forma positiva. 

Quatro nomeados, uma semana com tudo a indicar que a Jéssica seria a eleita pelo público para deixar o jogo pela sua forma de estar, com as sucessivas demonstrações de mostrar a vontade de deixar a casa e por ter demonstrado uma das suas piores semanas dentro do Big Brother com tudo o que disse e fez com a Teresa contra os outros concorrentes, o falar nas costas, o dizer mal e provocar de forma constante. Sempre defendi que a Jéssica como jogadora a solo poderia dar bom conteúdo ao formato mas como logo quis formar casal e nesta fase se cansou claramente de estar em par dentro da moradia da Ericeira, queimou tudo com a sua saturação e viu o bilhete de saída ser entregue de livre vontade e de forma tardia até. Soraia, Daniel Guerreiro e Noélia foram, por esta ordem, os salvos da noite, o que já era esperado, embora pensasse que a diferença nas percentagens entre a Jéssica e os restantes fosse maior, tendo a votação contra a Noélia, a última a ser salva, ficado nos 43% contra os 57%, pouco, muito pouco.

Continuando com a dupla de víboras da semana, Jéssica e Teresa, os holofotes dos vídeos do BB Play foram todos entregues a ambas pelas conversas que foram tendo sobre os outros concorrentes. Falaram do veganismo da Ana Catharina como sendo uma aberração, comentaram o facto da Noélia não dar opinião como se fosse obrigatório argumentar e responder da mesma moeda aos provocadores de serviço, provocaram a Iury apelidando-a de sonsa e em personagem constante. E eis que até Soraia e Daniel Guerreiro andaram na boca da Jéssica que anuncio à casa que viu movimentos e gestos que não aconteceram. Mas que miúda é esta que tem em poucos dias mostrado um tão mau carácter de forma maldosa para com a maioria dos seus companheiros de casa? Insuportável e a não querer ficar com a imagem manchada sozinha! O conselho que lhe dou é que nesta altura do campeonato já não consegue limpar o pó perante todo o mal que tem feito, para mais agora que está tão bem fora da casa. 

O casal que tem suscitado os aplausos dos últimos dias teve direito a vídeo romântico, sob o título Deixa Acontecer Naturalmente, todos tiveram direito a ver estas imagens que têm feito as delícias do público entre a Ana Catharina e o Diogo, o casal que se tem conhecido com tempo e demora mas em pleno. Companheiros de casa não tinham percebido ao longo da semana que a união dos concorrentes está num nível mais avançado do que deixavam que os restantes percebessem. Cláudio Ramos mostrou uma grande preferência por este novo par do Big Brother, o que não lhe ficou assim tão bem, mas como os gostos do Cláudio estão em sintonia com a maioria do público parece que poucos levaram a mal. 

Esta semana foi a Iury a mostrar a sua curva da vida e claro que existiram revelações inesperadas. A morte dos avós, o amor pela irmã e a relação de sete anos que deixou marcas pesadas que se sentem na personalidade e atos da concorrente. Uma relação de violência e medo, onde se acreditou que seria para a vida mas onde parece que se viveu em silêncio, com receio de pisar um risco que lhe era imposto, anulando-se e deixando que lhe controlassem todos os passos. A Iury já havia mostrado a sua fragilidade para com uma futura relação com o Daniel Monteiro e agora com a explicação da sua curva da vida explicou os seus receios, não sei é se está a conseguir ver o verdadeiro comportamento do bombeiro por quem está apaixonada, já que dentro da casa o seu amigo especial revelou atos e mesmo expressões que não são de todo positivos para uma relação com uma pessoa que já sofreu e pode não estar capaz de passar por situações semelhantes. Um novo alerta social a ser debatido com a ajuda de um reality show, tal como esta edição tem suscitado vários temas de conversa interessantes na sociedade dos tempos que correm.

Na fase final antes da saída da Jéssica,  a concorrente foi convidada com a Noélia a entregarem uma imunidade, que ficou obviamente para o Pedro Alves, numa fórmula pensada pela produção para tentarem acalmar o concorrente. Não foi coincidência esta imunidade pensada, mas todos fingimos que acreditamos que aconteceu por acontecer. As duas entregaram também um fim-de-semana a dois com 500€ que ficou para a Ana Catharina. Os dois foram recompensados mas deram com isso uma nomeação direta por parte do Pedro ao Daniel Guerreiro e a não possibilidade ao Diogo de ser líder esta semana para a Ana Catharina ficar com o seu prémio a ser desfrutado quando sair da casa. O Guerreiro ficou logo em castigo e para o Diogo a opção acabou por não lhe pesar assim tanto, saindo de uma semana de liderança para uma semana normal, tendo depois sido nomeado na ronda de votações.

Na prova do líder os ex concorrentes foram convidados a marcarem presença em estúdio, alguns com ar de sacrifício como demonstraram na casa nas semanas antes de saírem. Nesta reunião, onde faltou o Renato, elegeram dois concorrentes cada para os quatro mais votados competirem entre si pela liderança. Iury, Sandrina, Pedro Alves e Soraia jogaram assim um jogo de feira popular para crianças e só teve graça pelos saltos atabalhuados da Sandrina, mas onde foi o Pedro Alves a vencer, ficando com a liderança da semana. Já que estava imune de forma propositada pela produção e ganhou nova imunidade como líder, entregou uma das imunidades a Sandrina. Espero que o Pedro tenha uma semana de liderança calma, agora a jogar sozinho na casa. Não é um concorrente de que goste, no entanto e já que ficou que desfrute do jogo se não desistir entretanto por um amor repentino e à primeira vista com a Jéssica em menos de nada.

 

15
Jun20

Big Brother em 《paz e amor》

big brother 2020.jpg

 

A noite intitulada do perigo no Big Brother começou e logo se percebeu que baratas e minhocas iriam voltar a marcar presença num reality show da TVI, como tem acontecido ao longo dos últimos anos, com a finalidade de ajudar a definir imunidades e lideranças.

Com o objetivo de ganharem imunidade, os quatro rapazes foram colocados à prova entre ouvirem mensagens de familiares e amigos ou ganharem imunidade. Numa escolha pessoal e depois em grupo, uma vez que só o Pedro Alves optou por ouvir a mensagem de uma amiga, a decisão ficou por tomar e acabou por ser Daniel Guerreiro a decidir que entre Daniel Monteiro e Diogo seria este a ficar livre de nomeações esta semana, uma vez que ambos queriam ficar livre de votos. Diogo ficou livre finalmente de nomeações, após estar constantemente a ser nomeado, tal como a Noélia que semana sim semana não lá está ao critério dos portugueses. Será que na casa ainda não entenderam que os dois estão entre os preferidos do público?

Soraia esta semana finalmente abriu a boca para se defender e todos ficaram espantados quando por causa das bolachas Maria assumiu estar chateada causando um grande mal estar com a líder Angėlica, que como sabemos quando grita ou chora não se consegue perceber o que tenta dizer. A Soraia tem ouvido e calado e finalmente começou a abrir os olhos para confrontar os outros. A somar e com alguma pressão do público, o Big Brother finalmente mostrou as imagens em que vários concorrentes, entre eles Pedro Alves, Jéssica, Angėlica, Sandrina e Sónia, falam sobre o corpo de Soraia nas costas, gozando mesmo com a concorrente pelas costas como se fosse um completo alvo de perseguição para a rebaixarem dentro do jogo. Soraia viu as imagens no confessionário e como sempre voltou a desvalorizar para não arranjar problemas dentro da casa. Será que a miúda não consegue arranjar tomates para colocar os colegas em ordem e deixarem de a transformar num alvo de gozo fácil? Ignorar quem lhe está a fazer mal, com demonstrações de forma direta ou pelas costas como se tudo fosse normal. Não, fazer esta perseguição ao físico de um concorrente não é normal, quando existem muitos espelhos dentro daquela casa. Será que a crítica aos outros serve para esconderem os seus próprios problemas?

Da Soraia, que bem tenta formar casal com o Daniel Guerreiro, para a pressão do Daniel Monteiro com a Iury. Em poucos dias o bronco bruto consegue ter dia sim dia não uma instabilidade incrível onde mostra que estar numa relação é mandar, controlar e passar dos limites dentro do espaço de cada um para logo depois conseguir dar a volta à ingénua Iury em cinco minutos, que ao continuar frágil no que toca ao amor só tem mostrado que procura uma relação áspera e complicada como conta que já teve anteriormente. A personalidade mostrada pelo bombeiro é mais que complicada, mas a ingenuidade da moça é tanta que a cada erro consegue levar a lavagem cerebral para continuarem juntos. Já não era altura, mesmo com imagens que a produção mostrou das zangas dos dois e do Cláudio Ramos a fazer vários questões ao Daniel sobre o modo de estar nas relações, dela entender que o tom agressivo e controlador dele falar não é somente fogo de vista dentro da casa? Se lá dentro tem várias atitudes rudes de forma consecutiva e sabe que está a ser filmado, cá fora será uma pessoa do bem que não controla nada, nem levanta a voz à companheira? 

22
Mai17

Rescaldo dos Globos de Ouro

globos de ouro.png

Vamos lá comentar a 22ª Gala dos Globos de Ouro que a SIC exibiu ontem, 21 de Maio de 2017, em parceria com a revista Caras.

Primeiramente é necessário falar da Passadeira Vermelha de apresentação em modo Televendas como já é habitual ser feito. É mesmo de serviço útil ao telespetador saber as marcas das vestimentas das estrelas que vão desfilando até entrar no Coliseu dos Recreios? Será que não conseguem somente falar com os famosos, maioritariamente rostos da estação, dos seus projetos e não comentarem roupas, sapatos e joias? Um outro pormenor que já é comum na Passadeira Vermelha dos Globos é o facto de dizerem que estão em direto quando assim não o é, já que é bem notório pela claridade do céu que as reportagens foram gravadas uns bons minutos antes, dado que depois quando começou a gala todos os convidados que há dois minutos estavam a entrar já estavam bem sentados nos seus respetivos lugares sem andarem pessoas em pé de um lado para o outro. Para mais este ano ainda tiveram uma falha no diferido e passaram um dos minutos com a Andreia Rodrigues em dose dupla, mas talvez ela tenha repetido a entrevista duas vezes e com a mesma pose, não sei!

Agora sim, a 22ª Gala dos Globos de Ouro! Antes demais questiono-me sobre a escolha de João Manzarra para a apresentação da suposta gala do ano em substituição de Bárbara Guimarães que foi assim afastada! As piadas consecutivas do Manzarra são aquela base já habitual com todos os apresentadores que passaram pelos Globos ao longo dos anos. O texto é tão formatado que o público na sala esquece-se de rir diversas vezes. Mas a questão essencial é... A sério que não existiam outras pessoas dentro do lote de apresentadores do canal para apresentar a que chamam de «Gala do Ano»? Júlia Pinheiro e João Baião são os dois rostos com maiores ordenados e só servem para apresentarem talk shows que perdem diariamente nas audiências e não podem fazer um especial de horário nobre uma vez por ano para tentarem compensar os maus resultados dos restantes dias?

Bárbara Guimarães subiu ao palco com Rodrigo Guedes de Carvalho e o jornalista tocou na ferida da apresentadora. Falou no drama da violência doméstica dando um chá de forma indireta a Manuel Maria Carrilho. Sério que isto era necessário num espetáculo nacional e onde se pretende estabelecer a alegria?

Mariana Pacheco e Vítor Silva Costa souberam mostrar a várias das duplas que foram ao palco apresentar e entregar globos que não é preciso elaborar muito para se estar bem e não cometer gralhas com as tentativas de ter graça junto de um público snob e que só se quer é despachar para seguir em frente para a verdadeira festa que o avançar da noite tem reservada. 

Rita Blanco e Albano Jerónimo esqueceram o teleponto e graças à atriz conseguiram ter dos melhores momentos cómicos da noite enquanto dupla a entregar um globo. Improviso e com o excelente bom humor de Rita Blanco, a dupla deixou o texto para trás e seguiu em frente. 

23
Mar17

Caso RTP, Carlos Cruz e Ruy de Carvalho

Ruy de Carvalho celebra este mês 90 anos e a RTP organizou uma gala para homenagear o ator. Gravada antecipadamente e com exibição agendada para o passado dia 19, Domingo, eis que a direção do canal público deu o dito por não dito e resolveu adiar a exibição do evento para data a anunciar. A polémica logo surgiu, tudo porque Carlos Cruz foi um dos apresentadores de serviço e ao que parece esta decisão de não exibirem a Gala dos 90 Anos do Ator Ruy de Carvalho foi tomada por isso mesmo. 

Ao que tudo indica pelas informações da imprensa, as críticas do público pelas redes sociais para com o suposto regresso de Carlos Cruz à RTP pesaram na decisão dos responsáveis do canal para tomarem tais medidas só que não se livraram assim de novos comentários menos bons e desta vez de forma ainda mais relevante. Então adiam assim a homenagem feita, combinada e celebrativa a um dos maiores nomes da representação em Portugal somente porque o próprio Ruy de Carvalho convidou para apresentador uma pessoa que o público não aceita? A RTP convocou Júlio Isidro e Tânia Ribas de Oliveira como anfitriões mas sabiam de antemão que Carlos Cruz estaria também a partilhar o palco do espetáculo. 

Os responsáveis da RTP continuam a afirmar que a Gala só teve dois apresentadores e que Carlos Cruz foi ao palco por momentos. Os intervenientes dizem o contrário e assim continua a polémica e o desinteresse do público para com esta celebração de homenagem. Se Cruz só foi ao palco de forma rápida como é dito então qual a razão de estarem com tanto receio da crítica do público para com a apresentação do espetáculo? Não se percebem estas contrárias justificações, mas talvez quem as afirmou não tenha combinado corretamente a desculpa a transmitir entre si e assim o que um diz não bata certo com a revelação do colega. Não se sabe e muito menos se percebe o que se passa internamente com este programa.