Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Banner billboard Saldos 2019
17
Out18

Arguidos do Sporting

| O Informador

academia sporting.jpg

A nossa justiça por vezes toma decisões que nem sempre compreendo e um dos casos que alguma confusão me tem feito nos últimos meses são as prisões preventivas de dezenas de pessoas arguidas no caso da invasão da Academia de Alcochete do Sporting, isto quando pessoas que espancam menores e matam pessoas andam à solta enquanto não são julgadas. 

Todos erraram, a investigação continua para se encontrarem os principais cérebros do ataque aos jogadores leoninos, no entanto todos aqueles homens estão presos para não existir comunicação e evitar novos incidentes, segundo o que é partilhado publicamente. Mas coloco a questão de outro ponto de vista. Se aquelas mesmas pessoas tivessem invadido um balneário de um pequeno clube de futebol e tivessem cometido exatamente os mesmos atos mas com vítimas não conhecidas como nomes fortes do futebol o que lhes teria acontecido? Acredito que estariam em liberdade, até serem chamados a julgamento, continuavam as suas vidas e nada se passava. Neste caso são presos preventivos só mesmo porque atacaram jogadores do Sporting, como estariam se tivessem feito o mesmo com rostos do Benfica ou do FC Porto. 

A justiça mostra em vários pontos que uns são filhos e outros são enteados. Há umas semanas todos conhecemos o caso de um padrasto que espancou uma criança de ano e meio. Foi ouvido pelo Ministério Público e foi libertado para esperar julgamento. Existem casos de quem tenha morto, ainda sem terem sido julgados, mas no mesmo dia foram soltos. Então? Seria necessário ser um filho de um político ou de um famoso da nossa praça ser morto para o culpado ficar preso? E quem mata um cidadão estrangeiro não tem de ter os mesmos castigos de quem poderá matar um dirigente futebolístico por acidente?

08
Out18

#MeToo, sem Ronaldo

| O Informador

cristiano ronaldo.jpg

O alegado caso de violação que Cristiano Ronaldo enfrenta tem dado bastante que falar e ainda agora começou. Certo é que com isto percebemos que em Portugal existem fenómenos que só acontecem quando calha bem, porque depois quando a moeda vira, os discursos também são alterados. Falemos então um pouco do movimento #MeToo, que no caso de CR7 parece não fazer sentido. Então pessoal? Só atacam quem está ao longe e depois quando toca na porta do herói nacional a questão muda de sentido? Não vos estou a entender!

Neste momento ainda tudo surge em torno de muita especulação, mas existem dados já conhecidos que levam a crer que existe culpa do lado de Ronaldo, não existissem documentos assinados de pagamentos feitos em troca do silêncio de Kathryn Mayorga há oito anos atrás. Mas a questão que me tem feito alguma impressão é mesmo a opinião pública portuguesa de rostos que geralmente vão de encontro a comportamentos de assédio sexual e violação. Afinal de contas em que ficamos neste caso? É que estão a defender Cristiano quando aparentemente este é o acusado por ter feito mal. Se defendem as vítimas, agora estão a defender um agressor? Atenção que neste momento não existe culpados nesta situação e só o tribunal irá definir a sentença final num caso que promete dar muito que falar e que se prolongará pelos próximos meses. 

A acusação de Kathryn é séria e em 2009 foi paga para se calar. Existiu logo no dia seguinte da noite em que tudo poderá ter acontecido uma chamada para a polícia de Las Vegas, por parte da suposta agredida, a relatar o que aconteceu sem divulgar o nome do agressor. Existe o dito documento assinado por Cristiano e a troca de correspondência entre advogados. A par disto o craque já admitiu que a jovem na altura lhe disse várias vezes que «não» mas que ao mesmo tempo se mostrou disponível perante o avanço. 

Os dados foram revelados e o caso já avançou para outras instâncias, mas em Portugal as palavras do jogador da Juventus parecem reinar. Perante a partilha que foi feita nas redes sociais de CR7, «Não vou alimentar o espetáculo mediático montado por quem se quer promover à minha custa», meio Portugal com alguma influência nos meios de comunicação social parece aplaudir.

Uns comentam que Kathryn se colocou a jeito para o que aconteceu por ser uma chantagista e desavergonhada. Outros afirmam que tudo não passa de mais uma tentativa de conquista da fama à custa de Ronaldo. Podemos também comentar o facto de quem já tenha revelado na imprensa escrita que se ela subiu ao quarto tinha que se sujeitar ao que acontecesse. O melhor foi mesmo a conclusão de uma pseudo apresentadora que comentou em jeito de remate sobre o assunto que «quem vai para a guerra, vai para a guerra». A sério mesmo que isto foi dito em direto e para vergonha alheia de todos nós? Entre estes comentadores defensores de Cristiano Ronaldo existem os que combatem a violência e assédio sexual regularmente mas que neste caso defendem o jogador porque é português e é acima de tudo o melhor jogador de futebol do Mundo. 

29
Set18

Futebol: os patrocinadores do álcool

| O Informador

futebol.jpg

Quem me conhece e segue-me através do blog e redes sociais já deve saber que não sou grande apreciador de futebol, no entanto torço pela Selecção Nacional e tenho noção de quem vai ficando na frente do campeonato nacional ao longo de cada época. O que ainda não tinha refletido foi na questão dos patrocinadores, e agora falo dos três principais clubes nacionais, em que são as marcas de cerveja os grandes destaques dentro do lote de patrocínios de Benfica, FC Porto e Sporting. 

Estava a ver o noticiário e foram três as notícias que surgiram com os respetivos treinadores dos três clubes a falarem sobre a preparação para os próximos jogos que iriam ter pela frente. Primeiramente falou José Peseiro, do Sporting, seguindo-se Rui Vitória do Benfica e Sérgio Conceição do FC Porto, todos com o placard com os respetivos patrocínios de cada clube por trás. Super Bock é a grande marca que está do lado de leões e dragões, ficando a Sagres com as águias. Ou seja, tudo dentro da mesma grande empresa de cervejas, porém com marcas diferentes em destaque. 

05
Set18

Porque não gosto de futebol

| O Informador

futebol bola.jpg

Querem saber, afinal, porque não gosto de futebol? Vamos lá então deixar aqui umas notas.

 

Porque prezo a justiça

Nunca se provou nada. Mas será que os adeptos do FC Porto nunca se questionaram sobre se não haveria um pouco de marosca nas atividades do seu presidente, ao longo de tantos anos, e com tantos sinais? Noutras condições, não seria caso para se demitir?... (Pois, eu sei que isto merece um LOL.)

 

Porque sou deste século

O futebol implica simulações de faltas, perdas propositadas de tempo quando se está a ganhar ou o resultado convém (que os árbitros não controlam; diga-se lá o que se disser, não controlam), e discussões infindáveis sobre a influência do árbitro. É de rir ouvir este ou aquele comentador a dizer que “o futebol está a perder a sua pureza” ou que “é preciso jogar mais dentro das quatro linhas”. Desde quando é que isto não foi assim? Era no tempo do árbitro Calabote? No tempo em que as ditaduras argentina e italiana praticamente obrigaram à conquista dos respetivos mundiais pelas suas seleções?

03
Jan18

Curtas e Diretas | 109 | Futebol

| O Informador

Por vezes olho para o Twitter e percebo como nós, portugueses, adoramos tanto o Futebol! Os Assuntos do Momento conseguem em algumas horas de determinados dias serem totalmente ocupados por esta prática desportiva! Assim fizessem o mesmo com a literatura, teatro, cinema e pelas artes em geral!

14
Mai17

Portugal dos três F's

| O Informador

fado fátima futebol.jpg

Portugal, o país que muitos apelidam por ser conhecido pelos três F's, graças a palavras de António Oliveira Salazar, ontem 13 de Maio de 2017, conseguiu praticamente fazer o pleno e ter duma só fez Fado, Fátima e Futebol... Se não fosse o Salvador Sobral a fugir do Fado no Eurovision poderíamos mesmo dizer que tivemos os F's representados de forma vencedora e duma só vez. 

Iniciamos o dia com as comemorações de Fátima, com o Papa Francisco a santificar os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto que se tornaram os mais jovens Santos da igreja, celebrando ao mesmo tempo o Centenário das Aparições de Fátima. Passamos para a vitória do Benfica no Campeonato Nacional a uma jornada do final com direito a festejos pelo Marquês de Pombal e por vários locais do país e terminamos o dia com a representação portuguesa no Festival da Eurovisão a arrecadar o troféu, pela primeira vez. Salvador Sobral chegou, cantou, conquistou e venceu pela primeira vez o Eurovision e encheu Portugal de orgulho num dia onde tudo aconteceu!

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Sofia

    Ou seja, o normal! O pico da gripe vai chegar nas ...

  • O Informador

    Costumo ficar com gripe uma ou duas vezes por ano.

  • Sofia

    Costumas adoecer facilmente?

  • O Informador

    Tenho a confessar que nem sei como me tenho aguent...

  • Sofia

    Eu ando de transportes, enfrento chuva, frio, calo...

Mensagens

Pesquisar