Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

24
Jan20

Casinos: uma ótima opção para a música

Foto por Outi-Maaria Palo-oja / CC BY 2.0

 

Não é fácil passear por muitas cidades de Portugal sem encontrar um casino. Atualmente, há mais de 10 a funcionar no país, e podemos encontrar estes núcleos do entretenimento em lugares famosos como Lisboa, Funchal, Vilamoura, Estoril, entre outros. Além dos jogos que oferecem, os casinos são conhecidos por serem um passatempo famoso e tradicional em Portugal. E parte da sua boa reputação também está relacionada com os concertos realizados frequentemente por lá. De norte a sul do país, e também na Ilha da Madeira, os casinos localizados em Portugal são o palco de muitos dos principais concertos sediados em território nacional.

 

Casino Lisboa

As semanas com concertos grátis já são uma tradição no Casino Lisboa. O “Arena Live” do ano passado, por exemplo, contou com músicos como Miguel Angelo, Matias Damásio, The Black Mamba, Áurea e vários outros que encantaram as noites da capital portuguesa.

Como não podia deixar de ser, o novo ano de 2020 começou com o Casino Lisboa a sediar vários concertos. Em Janeiro, o Casino Lisboa recebe o “Música Ao Vivo”. De Quarta a Sábado com dois horários de atuação, a Arena Lounge tem apresentações de diferentes géneros. Entre as bandas residentes, constam Miss Manouche, Ru Vasconcellos, Chronicle News, Kilôko e Dynamite. Além dos concertos, em Janeiro o Casino Lisboa também conta com animação de novo circo.

De todas as bandas que aqui se apresentarão, destaque para os Dynamite, com espetáculos marcados para os dias 29 de janeiro a 1 de fevereiro. Com um estilo variado, a banda dos músicos Petta, João Pestana, Celestino Dias, Ricardo Santos e Pedro Rio Maior apresenta um repertório composto com Jamiroquai, James Brown, Bob Marley e diversos outros clássicos da música mundial.

 

Casino Estoril

O Casino Estoril também é outro expoente da música portuguesa e internacional. Nas próximas semanas, o estabelecimento será o palco de diversos concertos.

No dia 31 de janeiro, Ana Laíns regressa ao Salão Preto e Prata para celebrar os seus 20 de anos de trajetória na música. Considerada uma das grandes cantoras da música portuguesa, Ana Laíns estará acompanha por Paulo Loureiro (piano e direcção musical), Bruno Chaveiro (guitarra Portuguesa), Hugo Ganhão (baixo), Carlos Lopes (acordeão), João Coelho (bateria) e João Ferreira (percussão).

31
Out18

Convites Duplos | Fernando Tordo & Ary dos Santos: As Histórias das Canções

fernando tordo.jpg

No ano em que celebra 70 anos de vida e 50 de carreira, Fernando Tordo realizou concertos únicos em Lisboa e Porto. Agora será a vez do Auditório do Casino Estoril receber o cantor de 1 a 4 de Novembro para a apresentação do espetáculo Fernando Tordo & Ary dos Santos: As Histórias das Canções. 

Ao longo de quatro sessões, o músico e compositor irá reavivar a memória de todos com as composições que criou para José Carlos Ary dos Santos, com quem manteve uma forte parceria e amizade ao longo do tempo. As primeiras músicas compostas por Fernando Tordo e as letras de Ary dos Santos numa colaboração de onde resultaram temas como Cavalo à Solta, Estrela da Tarde e Tourada. Fernando Tordo & Ary dos Santos: As Histórias das Canções é um concerto celebrativo da música portuguesa, preservando memórias, contando histórias e recuperando êxitos. Ao longo de quatro dias Fernando Tordo recordará assim momentos que ficam para sempre na história da cultura portuguesa.

Tu que estás agora a ler este texto podes ganhar convites duplos para as sessão de Quinta e Sexta-feira, pelas 21h30, e Domingo, pelas 17h00. Este passatempo irá estar disponível até às 18h30 de Quarta-feira, 31 de Outubro, para a sessão de dia 01. Já para as sessões de dia 02 e 04 o sorteio encerra pelas 14h00 de dia 02. Nesses mesmo dias serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. Quem não ganhar para uma sessão pode concorrer para a seguinte. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos convites duplos acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem...

20
Nov14

Parabéns Carlos do Carmo!

http://youtu.be/ZmzNeO4ONUg

No dia em que Carlos do Carmo recebeu o «nosso» Grammy Lifetime Achievement Award, a Rádio Comercial prestou à voz nacional uma boa e bem trabalhada homenagem.

Com 35 artistas a cantarem Lisboa Menina e Moça, um poema de José Carlos Ary dos Santos, Fernando Tordo e Joaquim Pessoa e com música de Paulo de Carvalho, cedo este tema se tornou conhecido por todos, celebrizando a cidade de Lisboa pela voz de Carlos do Carmo. Agora e porque um troféu internacional chegou até todos nós a homenagem é feita e as felicitações ao artista chegam de todos os cantos do mundo.

Parabéns Carlos do Carmo e Obrigado à Rádio Comercial por ter unido tantas boas vozes nacionais num só tema celebrizado por um mentor do fado, «o sujeito que se dedicou a isto muito a sério, que leva 51 anos a cantar, mas que não pensou só em si. Carlos do Carmo».

09
Mai13

Adeus Tristeza

Existem palavras que nos aparecem à frente e que nos marcam. Fernando Tordo soube bem transmitir a tristeza que quis deixar e que me atormenta em vários dias por este mundo. Adeus Tristeza, vai-te embora porque eu só quero viver para ser o que quiser.

Adeus Tristeza

Na minha vida tive palmas e fracassos Fui amargura feita notas e compassos Aconteceu-me estar no palco atrás do pano Tive a promessa de um contrato por um ano A entrevista que era boa não saiuE o meu futuro foi aquilo que se viu 

Na minha vida tive beijos e empurrões Esqueci a fome num banquete de ilusões Não entendi a maior parte dos amores Só percebi que alguns deixaram muitas dores Fiz as cantigas que afinal ninguém ouviu E o meu futuro foi aquilo que se viu Adeus tristeza, até depois Chamo-te triste por sentir que entre os dois Não há mais nada pra fazer ou conversar Chegou a hora de acabar Na minha vida fiz viagens de ida e volta Cantei de tudo por ser um cantor à solta Devagarinho num couplé pra começar Com muita força no refrão que é popular Mas outra vez a triste sorte não sorriu E o meu futuro foi aquilo que se viu Adeus tristeza, até depois Chamo-te triste por sentir que entre os dois Não há mais nada pra fazer ou conversar Chegou a hora de acabar Na minha vida fui sempre um outro qualquer Era tão fácil, bastava apenas escolher Escolher-me a mim, pensei que isso era vaidade Mas já passou, não sou melhor mas sou verdade Não ando cá para sofrer mas para viver E o meu futuro há-de ser o que eu quiser 

Fernando Tordo